Astúcia Cervejaria: 12 torneiras para você deixar de lado seus movimentos friamente calculados

Como vocês sabe, sempre pode contar com minha astúcia quando o assunto é cerveja. Por isso, aqui estou eu, como mais uma dica imperdível de Onde Beber Artesanal em BH!

Sigam-me os bons!

A dica de hoje é o Taproom da Cervejaria Astúcia.

Enstrada do bar com balcão na porta

O lugar

É um espaço aconchegante, pequeno, porém, com o coração grande que cabe todo mundo que chega.

Além de algumas mesas na parte interna e do balcão, o bar conta com mesas na calçada para quem prefere sentir aquele ventinho no rosto e gosta de ver o movimento do local que é um point do bairro.

Mas, não é só isso, além do espaço para beber e a lojinha para comprar produtos deles, a fábrica da cervejaria fica bem ali.

Fábrica da Astúcia Cervejaria

Eu logo aproveitei da nobreza do Tieds, um dos sócios da cervejaria, para conhecer tudo. O espaço foi inteligentemente ocupado, sem canto perdido. São dois andares onde ficam distribuídos os tanques, locais para guardar os insumos, máquina para lavar bairris, máquina para fechar latas e até rotular. Alguns desses serviços, inclusive, eles fazem para terceiros também.

Geladeira de lupulos
Câmara fria

Hoje, eles produzem 2.500 L por mês de cerveja fresquinha, que saem dos fermentadores e vão direto para o barril. O barril vai para a câmara fria e é engatado nas torneiras do taproom. Ou seja, mais fresca que isso, só tomando direto dos tanques.

E para beber?

Palma, palma, não priemos cânico! Lá, cerveja é o que não falta. São dozes torneiras com cervejas próprias e de outras cervejarias convidadas. É para ficar perdido mesmo! Na dúvida, chame O Chapolin Colorado! Mentira (rs), chame o Lima, muito solicito e ágil, ele vai te ajudar a fazer a melhor escolha.

Doze torneiras com cerveja fresca

Os painéis com as cervejas disponíveis estão bem em cima das torneiras. Ali, você pode ver todas as informações, nome, estilo, ABV, IBU e valores. Se preferir, é só pegar o QRCode e escolher.

Quando vou pedir cerveja, normalmente, os meus movimentos são friamente calculados. Mas, confesso que fiquei perdida com tanta opção boa. Fui de English Pale Ale, Imperial Sour, Dry Stout, Bourbon Ale e APA. Thiago foi nas IPAs, da mais leve para às mais forte.

Os preços variam de acordo com a quantidade e o estilo. As de 350ml vão de R$8 a R$20 e as de 473ml vão de R$12 a $26. Para quem preferir, eles envasam latas de 473ml ou growler de 1L para levar para a casa.

English Pale Ale
Imperial Sour
Dry Stout
NE IPA

Hoje, a Astúcia Cervejaria conta com os seguintes estilos próprios: NE IPA, Smoked Black IPA, American IPA, German Pils, Hop Lager e Dry Stout com Nitrogênio. Além desses, a cervejaria está sempre lançando cervejas colaborativas com outras cervejarias e cervejas sazonais. E te garanto: São todas excelentes.

E para comer?

O espaço não conta com cozinha. Oh! E agora, quem poderá nos defender?

Eles não têm cozinha, mas eles pedem os pratos dos bares vizinhos. São três tipos de opções: Comidas de buteco do Santo Buteco, comida mexicana do El Matador e hamburger do Anchor Burgers.

Nós fomos de comida mexicana do El Matador! Nachos com guacamole e chili de carne. R$24,90 o Nacho com guacamole e R$10 o chili extra. Já o Burrito não deu tempo de sair na foto..rs

Nachos com Guacamole e Chili de Carne

Eu suspeitei desde o princípio que seria tudo muito bom na Astúcia Cervejaria. Desde o atendimento, clima às cervejas. Eu recomendo e voltarei mais vezes!

Cervejaria Astúcia
Rua Viçosa, 121 – São Pedro
Belo Horizonte – MG
Instagram: @astuciacerveja
Site: http://www.cervejaastucia.com.br

Registro de cervejarias cresce 14% no Brasil

Com a pandemia causada pelo Covid-19, muitos setores apresentaram dificuldade para se manter. E para as cervejarias não foi diferente. Muitas precisaram se reinventar para manter a produção, os funcionários e as vendas. Mesmo vivendo esse momento desafiador, o Brasil apresentou um aumento no registro de cervejarias durante o ano de 2020, foi o que relatou o Anuário da Cerveja 2020.

O Anuário é um documento institucional da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que apresenta dados estatísticos relativos ao registro de estabelecimentos e produtos junto a esse órgão.

De acordo com o Anuário, houve um aumento de 14,4% em relação a 2019 no número de cervejarias registradas no Brasil. O país atingiu o total de 1.383 cervejarias registradas no Mapa. Lembrando que nessa estatística não são contabilizadas as cervejarias ciganas. Ou seja, aquelas que não possuem estrutura própria de fabricação e fabricam seus produtos em estabelecimentos de terceiros. São consideradas somente as cervejarias de fato.

Em 2020, foram registradas 204 novas cervejarias e outras 30 cancelaram os registros, o que representa um aumento de 174 cervejarias de 2019 para 2020.

Um dado interessante deste ano é que, pela primeira vez, todos os estados do país registraram ter ao menos uma cervejaria, com a abertura da primeira fábrica no Acre. Sim, o Acre agora tem cervejaria registrada. E digo mais! Pesquisei para saber mais sobre a primeira cervejaria do Acre, ela se chama Seringal Bier, fica na capital Rio Branco, e a fundadora e mestre cervejeira é uma mulher, Elisana Grecchi! Viva! Ela comanda o negócio junto com o sócio e marido, Guilherme.  Eles produzem seis estilos. Quatro deles são fixos: Cream Ale, Pilsen, Red Ale e American IPA. Dois são sazonais – atualmente German Pils e Russian Imperial Stout.

Voltando para o Anuário, a concentração de cervejarias na região Sul-Sudeste se mantém e continua crescendo. Houve um crescimento de 85,6%. Destaque de crescimento para o ano de 2020 na região Nordeste com 41,4% e Centro-Oeste com 22,8%;

Os estados com maior número de estabelecimentos registrados continuam sendo São Paulo (285) e Rio Grande do Sul (258). Minas Gerais se manteve em 3º lugar com 178, em 2019 eram 163. O Rio de Janeiro, pela primeira vez, passou a marca de 100 cervejarias. O Top 10 não foi alterado do ano passado para esse ano.

O destaque positivo deste ano vai para o Piauí, que teve um crescimento de 200%. O destaque negativo vai para Tocantins, com redução de 25%.

O ranking com as 10 cidades com mais cervejarias registradas houve alteração. As três primeiras não mudaram, continua sendo Porto Alegre-RS, em primeiro, com 40 cervejarias, São Paulo-SP, com 39 (a disputa aqui tá animada) e Nova Lima-MG, com 23 cervejarias. A partir da 4ª colocação, houve alteração. O 4º lugar agora é de Curitiba-PR (com 22 cervejarias) que trocou de lugar com Caxias do Sul-RS (19), que agora é a 5ª; Belo Horizonte-MG empatou com Sorocaba-SP (18), que ficaram com o 6º e 7º lugar; Juiz de Fora-MG (15) ficou com o 8º lugar, passando o Rio de Janeiro-RJ (14), que era a 8ª e caiu para 10º lugar; O 9º lugar, empatado com JF, ficou com Ribeirão Preto-SP (15) que, além de entrar no top 10, passou o RJ e ainda tirou Petrópolis da lista. Ribeirão Preto teve um aumento de 50%. Com quatorze cervejarias empatados com o Rio de Janeiro temos Nova Friburgo – RJ.

Quanto à densidade de cervejarias por habitante (relação entre habitantes e cervejarias), o anuário de 2020 apresenta lista completamente distinta em relação ao ano anterior: Nove dos dez municípios estão no Rio Grande do Sul. Uma fica no interior de São Paulo. Com isso, é possível observar como tem ocorrido o processo de expansão das cervejarias pelo país, sobretudo nas pequenas cidades. Nova Lima que estava em 1º no ano passado, saiu da lista.

Lembrando que, mesmo com o aumento, foi o menor percentual de crescimento registrado desde 2011, que foi de 13,2%.

Enquanto o número de cervejarias registradas aumentou, o número de produtos para cerveja diminuiu. Isso não acontecia desde 2008. Em 2020, foram 8.459 novos registros de produtos para cerveja, o que representa uma redução de 15%. O número total de registros de produto para cerveja ultrapassou a marca de trinta mil com 33.963.

O Anuário da Cerveja 2020 foi divulgado no dia 30 de abril de 2021. Clique aqui para acessar o Anuário completo.

Hofbrauhaus: Visita à fábrica de BH

Apesar de o bar/restaurante da Hofbrauhaus BH já ter aparecido por aqui nas dicas de Onde Beber Artesanal, hoje, darei como dica a visita à fábrica da HB.

20191109_110653

20191109_110641

É uma experiência única em BH já que, além de aprender todo o processo produtivo e toda tecnologia envolvida na preparação de algumas das melhores cervejas do mundo, que é exatamente igual à da matriz, em Munique, você ainda tem o prazer de experimentar pratos típicos alemães.

Tem uma visita por sábado. E os sábados são definidos pela cervejaria, que recebe o agendamento pelo seu no site.

20191109_110635

A visita começa com um dos sócios da casa, Henrique, contando um pouco da história e curiosidades da cerveja, que é produzida desde 1589, em Munique. Além disso, ele conta como foi o trâmite para trazer a marca para Belo Horizonte, sendo a única filial da América Latina.

20191109_111132

Enquanto ele conta, é servido alguns dos principais pratos da casa, super alemães: o Pretzel, que nem precisa falar que eu amo.

Que é um pão típico bávaro, inclusive vem de Muniquepara BH; e a Salsicha tipo Bratwurst  ou Vitela (não sei) servida com 3 mostardas típicas também. Tudo muito saboroso, fazendo você se sentir na HB original.comida alema

Depois do reforço no estômago, partimos para conhecer a produção. Na parte externa, a gente vê os tanques de fermentação que dão um charme à parte e os outros equipamentos que fazem parte da produção dos quatro estilos de cervejas disponíveis na casa: três fixos (lager, weizen e dunkel) e um sazonal, que muda a cada mês.

20191109_114310

A Lager é uma Premium Lager tradicional alemã com equilíbrio e refrescância; A Hefe Weizen é a cerveja de trigo, bem marcante, com o aroma e sabor frutados; a Dunkel, é uma lager escura com combinação de sabores tostados e tons de caramelo. Para mim, a melhor!; e a sazonal era a Pils com caráter maltado levemente adocicado em equilíbrio com o amargor dos lúpulos alemães, de toques florais e herbais. Final seco e refrescante.

20191109_111030

Os ingredientes para fazê-las são 100% importados e a água passa por um processo de beneficiamento para que se iguale à água utilizada na fábrica de Munique. Isso faz com que a cerveja produzida no Brasil seja idêntica a produzida na Alemanha. Os padrões de produção são bem rigorosos. Ou seja, você toma a mesmíssima cerveja que tomam em Munique, Berlim…

A casa é um BrewPub, já que a fábrica é ligada ao restaurante e as cervejas servidas são frescas, saindo diretamente dos tanques.

image-asset

Depois de algumas explicações e dúvidas sanadas, chegou a melhor parte: a degustação das cervejas da casa.

20191109_114815

Nem precisa de falar o quanto todas são maravilhosas. Depois de degustar a régua, você pode escolher a sua preferida, eu escolhi a Dunkel, para você mesmo retirá-la na biqueira.

20191109_121653  20191109_121733

A gente aprende a tirar cerveja do Gruber, um sistema austríaco de dosagem para servir as bebidas. Nele, o desperdício é zero, o que acontece muito nas cervejarias com chopeiras. Depois que a medida certa é servida, a máquina trava, sai a espuma na risca certa e não cai uma gota para fora do copo. Interessante, né?

20191109_120428

Depois disso, é só sentar, apreciar essa beleza de chope e bater aquele papo gostoso com a galera do tour.

Adorei essa experiência! Prosit!!

Hofbräuhaus Belo Horizonte
Av. do Contorno, 7613 – Lourdes
Belo Horizonte- MG
http://www.hofbraubh.com.br
Instagram: @hofbrauhausbh

Ovelha Negra: Primeiro brewpub em São João del-Rei

Hoje, o Onde Beber Artesanal volta para o interior de Minas para dar uma dica muito legal.

são joão del rei

A dica é o primeiro e único brewpub de São João del-Rei: o brewpub da Cervejaria Ovelha Negra.

cervejaria ovelha negra

A Ovelha Negra é uma micro-cervejaria artesanal com uma produção máxima de 300 litros mensal. Comandada por três mulheres, que se juntaram para fazer o diferente, “descomplicado e fora dos padrões”, como elas mesmas dizem.

O local: O espaço é pequeno, porém aconchegante.  A dica, então, é chegar cedo, pois são poucas mesas espalhadas pelo salão, além das banquetas para sentar no balcão.

20190919_221438

20190919_220717

A decoração é 100% cervejeira e roqueira, com quadros e porta-copos espalhados pelas paredes. Um destaque para a parede de trás do balcão, linda, com muitos lúpulos. Já a parte do rock, fica no corredor que leva aos banheiros. Com desenho de vinis clássicos.

cervejas internacionais

20190920_000426

Como deve ser um brewpub, ali fica a fábrica da cervejaria, com paredes de vidro para podermos ver a fábrica. Como fui à noite, não estava funcionando. Achei bacana esse modo de expor a fábrica.

O cantor fica posicionado em frente à fábrica. Ótimo fundo, não é mesmo?

20190919_220647

20190919_221421

Para beber: o brewpub serve chopes artesanais próprios através de quatro biqueiras. Quando estive por lá, estavam plugados: Pilsen, Witbier, Stout e IPA. Como são produzidos mensalmente, pode ser que mudem as opções de acordo com a disponibilidade da fábrica.

20190920_000955

ovelha negra cervejaria

Além dos chopes próprios, a casa conta com um grande acervo de cervejas artesanais em garrafa. São rótulos nacionais e internacionais. Me surpreendeu, já que é difícil achar tantas opções assim em cidades do interior. Brilharam! Para quem não é da cerveja, tem outras bebidas alcoólicas também.

20190919_221100.jpg

Para comer: Têm opções para muitos gostos. O cardápio conta com hambúrgueres, tira-gostos (mineiro e alemão), porção de carne e sobremesa. Nós fomos de petiscos. Pedimos linguiça mineira com molho da casa e batatas rústicas com ervas.

20190919_230532

20190919_224710.jpg

Adorei conhecer a casa, que fica no coração de São João del-Rei, de muito fácil acesso.

Voltarei com certeza!

Ovelha Negra Cervejaria
Rua Getúlio Vargas, 145 – Centro
São João del-Rei – MG
Instagram: @ovelhanegracervejaria

Tour na Fábrica: Cervejaria Colorado

A dica de hoje é uma experiência completa: o tour na fábrica da Cervejaria Colorado.

toca do urso entrada

E é grande, viu!?

Quando fui, o tour foi conduzido pelo mestre cervejeiro da Colorado, Laércio Shiya (o Japa). Primeiro funcionário da cervejaria, que a conhece como a palma da mão. É tão importante sua raiz na fábrica, que ele ganhou um tanque de fermentação com seu rosto. Merecido! Gente finíssima, de uma simplicidade de tirar o chapéu!

fabrica cervejaria colorado

Tudo começa na Nano Cervejaria, onde Laércio começa falando da história da cervejaria, como começou, e citou quando ela foi comprada pela Ambev, em 2015. De acordo com ele, a compra da marca pela Ambev fez com que ampliassem a produção, aumentassem a distribuição e, como consequência disso, diminuíram os preços e mais pessoas passaram a ter acesso a cerveja artesanal. E em nada mudou a qualidade dos ingredientes utilizados. Mesmo depois da compra, a marca manteve sua essência.

tour colorado

Depois de muita história e informações sobre a cerveja artesanal, fomos levados para o espaço de brasagem da cervejaria. E que espaço! São vários tanques fermentadores, cada um com uma homenagem a algumas pessoas importantes para a cervejaria.

fermentadores

A produção é de 40 mil litros por dia! É cerveja demais. Depois de ouvir mais sobre a produção, fomos caminhando pela fábrica. Ainda bem que era feriado, então estava sem movimento.

estoque colorado

Os ingredientes, garrafas, rótulos, caixas, enfim, tudo que é relacionado ao estoque e logística, fica ali, na fábrica, em enormes estantes.

cervejaria colorado

 

Seguimos para a parte de envase do líquido, passamos pelo laboratório de experimentos e chegamos, novamente, na Nano Cervejaria, na melhor parte do passeio: A degustação!

cervejas colorado

São várias cervejas que tivemos a oportunidade de degustar, desde a mais fácil de ser encontrada como a Cauim (Pilsen com mandioca), quanto às diferentonas que é o caso da Eugênia (Session IPA com uvaia) e a Nassau (White IPA com caju). Lembrando que todas as cervejas da Colorado levam algum ingrediente tipicamente nacional.

Esse momento é bem bacana, quando a gente troca ideia entre os outros visitantes e com o mestre cervejeiro.

Em seguida, todos ganham o certificado de participação e uma caldereta da cervejaria.

Pensa que acabou? Todos com suas calderetas na mão são encaminhados à sala de brasagem para tomar um chope direto do fermentador, tirado pelo cervejeiro Laércio. E tome mais cerveja!

fabrica colorado

cervejaria colorado 2

A visita dura em torno de 1h30. Vale a pena cada minuto.

Depois disso, somos liberados. Aí eu te aconselho a ir para a Toca do Urso, que fica em anexo à fábrica.

Como já conhecíamos a Toca, demos uma passada rápida para conhecer as novas cervejas que tinham sido acabadas de lançar.

toca do urso

Se quiser saber mais como é esse espaço, confira no post que fiz sobre a Toca do Urso.

Uma dica que dou, sobre a visita na fábrica, é agendar com antecedência. Está sempre cheio! O agendamento pode ser feito pelo site, e custa R$ 25 por pessoa. Acontece somente aos sábado – 10h30, 13h e 16h.

Fábrica da Cervejaria Colorado
Rodovia Anhanguera, Km 308
Ribeirão Preto – SP
Site: www.cervejariacolorado.com.br
Insta: @cervejariacolorado

Walfänger: Um pedacinho da Alemanha em Ribeirão Preto

A dica do Onde Beber Artesanal vai para Ribeirão Preto novamente.

Quer se sentir um pouquinho na Alemanha? Entre no brewpub da Cervejaria Walfänger e sinta-se à vontade!

cervejaria walfanger

A cervejaria é mais uma que entra no cenário das artesanais de Ribeirão Preto que só tem crescido na quantidade e na qualidade.

O local: O brewpub tem um espaço bacana, com uma decoração voltada para cultura alemã e cervejeira. Tudo muito bem pensado e bonito.

walfanger

São três ambientes: o interno, onde têm mesas para casal ou turma. Tem a varanda e também um espaço do outro lado da rua onde montaram um Biergarten, que é um jardim com mesas compartilhadas para reunir e divertir com os amigos e a família. É como se fosse um pedacinho da Alemanha mesmo, já que as cervejarias de lá tem muito espaço assim.

brewpub

biergarten

Na parte interna, também se encontra a fábrica da cervejaria, que dá para ser vista, já que a parede é de vidro.

fabrica de cerveja

A capacidade de produção da fábrica, hoje, é para até 60 mil litros/mês.

O atendimento é ótimo. Serviço rápido. Garçons atenciosos, que estão sempre dispostos a te indicar uma boa cerveja ou comida.

cervejaria walfanger

Para beber: São servidas somente autênticas cervejas de estilos alemães, claro, todas seguindo a Lei da Pureza e de fabricação própria.

walfanger2

São 6 tipos de cervejas, que são divididas em duas linhas: a Linha Clássica – com Doppel Bock, Weizen e a Helles –  e a Linha Trigênios – composta pela Albert (German IPA), Sebastian (Viena Lager) e Sigmund (Düsseldorf Altbier).

Elas são servidas em chope fresquinho direto da fábrica ou tem em garrafas. Os valores variam de acordo com o estilo. Os chopes de 500ml vão de R$11,90 a R$16,90 e as garrafas de 500ml vão de R$14,60 a R$23.

Pedimos a régua primeiro, para podermos ver qual escolher. Achamos todas muito bem-feitas e gostosas.regua walfanger

Vejam aí as nossas escolhidas para comermos com os tira-gostos.

chop walfanger

Para comer: Falando em tira-gosto, o cardápio é bem vasto. Com opções da culinária alemã, porém, com um toque bem brasileiro. Tem entrada, petiscos, saladas, pratos quentes, sobremesa e almoço nos finais de semana.

Quando você pede a cerveja, já vem com um pote de amendoim, inclusive tem uma máquina de self-service de amendoim para harmonizar com a sua cerveja.

amendoins - amindus

Como entrada pedimos o Pão de malte da casa. Muito macio e gostoso, servido com creme de queijo com ervas. Muito bom!

pão de malte

Depois, pedimos o Pilous de Porco, que são bolinhos de lombo de porco no espeto, temperado com mel, limão e gengibre. E vem com repolho roxo. O sabor é delicioso, porém, achei que passou um pouco do ponto, então ficou um pouco seco. Talvez, por isso, nem conseguimos comer tudo. Chega uma hora que não desce mais.

Tirando isso estava tudo muito bom e bonito! Muito bem servido.

pilous de porco

 

Para quem gosta de lembranças, a casa conta com uma lojinha com growlers, garrafas, copos, bonés da cervejaria para serem adquiridos.

Falando em growler, lá também funciona como growleria para que você encha o seu com seu chope preferido e leve para a casa.

Recomendo demais a casa. Adorei tudo por lá. E ainda daria uma sugestão, colocar músicas alemãs. Ia ficar excelente!

20190620_224448.jpg

Cervejaria Walfänger 
Rua Carlos Ribeiro de Souza, 115 -Bonfim Paulista
Ribeirão Preto  – SP
Instagram: @walfanger
Site: www.walfanger.com.br

Cerveja Blumenau: Do tour ao bar da fábrica

O Onde Beber Artesanal vai para Blumenau, Santa Catarina.

Se você está indo para Blumenau, agarra essa dica!

Não deixe de conhecer a Cervejaria Blumenau. Ela nos oferece uma experiência completa desde um tour guiado na fábrica à degustação de suas cervejas em um bar próprio.20181012_123739Ela é uma cervejaria nova, sua fábrica foi inaugurada em 20 de setembro de 2016. Hoje, conta com 14 rótulos de cerveja e um licor. É muito estilo diferente.linha-cerveja-blumenauFalando nisso, foi a Cervejaria Blumenau quem fez pela primeira vez o estilo Catharina Sour, estilo que foi catalogada pela Beer Judge Certification Programa (BJPC), respeitada e mais importante instituição internacional de juízes da bebida. Na prática, o Brasil agora tem, oficialmente, o seu primeiro estilo próprio de cerveja, que pode ser julgado em concursos do mundo inteiro.

A Cervejaria Blumenau traz em seu nome o amor pela cidade. Tanto que seu slogan é “Uma cidade apaixonada por cerveja só poderia dar nome a uma cerveja apaixonada por uma cidade.”. E seus rótulos, todos fazem menção a algo da cidade.

Voltando para a cervejaria, nós chegamos bem cedinho para poder fazer a visita na fábrica. Enquanto esperávamos o responsável por nos apresentar a fábrica, degustamos todos, eu disse, todos os rótulos. Fiquei até com medo de já começar a visita alterada…rs. Mas deu tudo certo. Todos atendentes são supersimpáticos.

20181012_091009

Durante a visita, percorremos toda fábrica. O responsável começou falando sobre a história da cervejaria. Em seguida, nos explicou todos os processos de produção das cervejas, desde a seleção dos ingredientes ao envase. A visita durou cerca de 30 minutos.

20181012_092226

Depois da visita, fomos para o bar da fábrica que fica anexado à fábrica.

Bar da Fábrica

20181012_122907

O local: o bar tem uma parte de parede de vidro que tem vista para a fábrica. Tem mesas nesse ambiente ou do lado de fora.

blumenau

Além de muita cerveja e comida boa, por lá, você encontra uma loja da marca. Com cervejas para levar e souvenir como: garrafas, camisas, bonés e outros.


Para beber: O bar serve todos os rótulos da cervejaria. Você fica até perdido, pois são 14 torneiras com todos os estilos. Para tentar te ajuda, o cardápio fala sobre os rótulos e sua descrição sensorial, dá dicas de harmonização para cada cerveja, a temperatura correta de cada e o tipo de copo em que ela deve ser servida.

E não é que eles respeitam cada copo e estilo? As cervejas que pedimos, vieram em seus respectivos copos. Veja aí o que tomamos. Todas muito gotosas!


Para comer: O cardápio tem com comidas típicas alemãs. Só coisa gostosa. Se você gosta muito dessa comida, tem uma opção de pagar um valor fixo e poder comer à vontade, durante o almoço, em um self-service. Por lá tem salsichões, joelho de porco, chucrute (repolho) etc.

20181012_114147.jpg

A experiência é completa. Passamos a manhã toda lá. Ahh, recomendo chegar cedinho, já que por volta das 11h já está bem lotado.

Adorei tudo por lá! Não deixe de colocar a cervejaria em seu roteiro!

20181012_092158

Cervejaria Blumenau
Rua Arnô Deling, 388 – Itoupavazinha
Blumenau /SC
http://www.cervejariablumenau.com.br
@bardacervejablumenau

Cerveja Artesanal Mineira

Vamos falar da minha terra?

É, Minas Gerais vem crescendo muito quando o assunto é cerveja artesanal. Não temos apenas cachaça de primeira, temos cerveja também!

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Minas Gerais é o estado do Brasil que obteve o maior número registro de produtos cervejeiros em 2018. Veja o mapa.

grafico mapa

Voce sabia - cerveja mineiraPor se destacar na fabricação de cervejas artesanais e pela criatividade, Minas Gerais é considerada a Bélgica brasileira. De acordo com o Ministério da Agricultura em Minas Gerais, existem atualmente 241 microcervejarias registradas aqui. O número deu um grande salto, contando que eram 12 as cervejarias artesanais em 2003.

A maior parte delas (51) está na Região Metropolitana de Belo Horizonte (números de 2018). Destaque para Nova Lima, que é a segunda cidade do país com o maior número de cervejarias registradas. São 19 cervejarias ao todo. Isso porque a legislação da cidade dá incentivos fiscais a esse tipo de negócio e, como fica ao lado de Belo Horizonte, é mais fácil o abastecimento da demanda da capital.

grafico mapa2

Ainda segundo o MAPA, Minas Gerais é o 3o estado do Brasil com maior número de cervejarias, ficando atrás apenas do Rio Grande do Sul (186), seguido de São Paulo (165). Nesses estados, houve expansão superior a 30% em relação ao ano de 2017. Além disso, em 2018, Minas bateu o recorde, com produção média de 2,1 milhões de litros por mês, ou 25 milhões no ano.

Além do aumento de cervejarias e produções, tem aumentado, também, o interesse por este tipo de cerveja por aqui. Com isso, cresceu o número de cursos a respeito do assunto; aumentou a quantidade de estilos e marcas vendidos em grandes redes de supermercados; aumentaram as lojas especializadas e bares especializados; bares que antes vendiam somente cerveja comercial, hoje, tem artesanal; e aumentou a quantidade de eventos cervejeiros por todo o estado.

Na “Agenda de Eventos” desse blog você confere todos os eventos com cerveja artesanal programados para o estado de Minas Gerais.

Características das cervejas mineiras

Segundo a Acerva Mineira (Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais), estima-se que no Estado são produzidos 55 dos 120 tipos de cerveja existentes no mundo (informações de 2017). São muitas opções por aqui e, a maioria, prima pela qualidade.

A principal característica das cervejas mineiras, como já falei, é a criatividade. São incorporados novos elementos na produção, como frutas secas, chocolate, açúcar mascavo, gengibre e mel. Além disso, para se ter um aroma diferente, algumas cervejarias maturam a cerveja em barris de amburana, madeira usada para envelhecer cachaça. E ficam sensacionais!

 

Algumas fábricas têm a opção de visitação. Fui na da Cervejaria Backer (BH) e gostei bastante. Outras que sei que oferecem esse tour são; Wäls (BH), Uaimmí (BH), Hofbräuhaus (BH), Krug Bier (Nova Lima), Verace (Nova Lima), Küd (Nova Lima), Falke Bier (Ribeirão das Neves), Loba (Santana dos Montes), Fritz (Monte Verde), Fürst (Formiga).

 

Clique aqui para ver a visita que fiz. 

Curiosidadeskrug-bier

– A primeira cervejaria artesanal foi a Krug Bier, surgindo em 1997, seguindo uma tradição austríaca na produção das cervejas. Tem como carro chefe sua linha de cervejas, que foi nomeada em homenagem à terra natal de seu fundador: a Áustria;

– Em seguida surgiu a Backer (1999) e a Wäls (2000);

– Em 2015, a Wäls é a primeira cerveja artesanal comprada pela Ambev. E continua com sua fabricação independente;

– Atualmente, a Backer é a maior cervejaria do estado, com produção média de 240 mil litros/mês, num total de 20 rótulos (2018).

– Em 2016, a Wäls ganhou o título de melhor cerveja do estilo belgian strong ale do planeta na World Beer Cup, a Copa do Mundo da Cerveja;

– As cervejarias mineiras têm se destacado nas premiações brasieleiras também.

– Em 2019, as cervejarias mineiras conquistaram 31 medalhas no maior concurso de cervejas (Concurso Brasileiro de Cerveja), quando a Cervejaria Backer foi escolhida a melhor cervejaria artesanal brasileira de grande porte.

– O portal do Estado de Minas mapeou algumas cervejarias de Minas, confira clicando aqui.

cervejas-mineiras.jpg
Foto: Outra Visão Comunicação

 

Próxima parada: Bar Estação Eisenbahn

Minha dica para Beber Artesanal de hoje é um lugar imperdível em Blumenau.

Eu sei que muitos criticam a Eisenbahn por ter sido comprada pela Kirin, que posteriormente foi comprada pela Heineken, mas, para mim, a qualidade é a mesma. E aí vai minha dica de onde beber cerveja de qualidade!

estacao eisenbahn

O Bar Estação Eisenbahn fica na cidade onde a cervejaria nasceu, Blumenau (Santa Catarina). Atrás do bar fica a fábrica, que é aberta à visitação. Como fui na época do Oktoberfest, não estava disponível para visitação.

O nome do bar é inspirado no nome da cervejaria e em sua localização. O nome Eisenbahn significa “ferrovia” em alemão, que é uma analogia a uma antiga estação ferroviária, onde foram construídos a fábrica e o bar.

◊ O local: O bar tem dois ambientes. A parte de dentro, é menor, já que lá fica o bar com as chopeiras e geladeiras, além da lojinha com várias lembranças da cervejaria como camisas, kits, copos, chaveiros etc. Têm algumas poltronas que lembram os trens chiques de antigamente e algumas janelas de vidro dão para ver parte da fábrica, é bem legal. Já a parte de fora é mais ampla e tem vista para a rua. Chegue cedo! A fila de espera se forma rápido.

 

◊ Para beber: A carta de cerveja da casa é bem extensa, só com cervejas da própria marca. Além das diversas opções de chopes fresquinhos, lá, você encontra as opções de garrafa, inclusive alguns rótulos que são bem difíceis de achar, por exemplo, aqui em Belo Horizonte. Fiz questão de tomar esses que a gente não acha.

Experimentamos alguns chopes e algumas lognecks. Todos de excelente qualidade, sem comentários. Ôo cervejas deliciosas.

 

◊ Para comer: Comida também é o que mais tem. São diversos petiscos e pratos da gastronomia alemã, além de tira-gostos brasileiros, sanduiches e sobremesas. No próprio cardápio, vem sugestões das cervejas que harmonizam com aquele prato.

eisenbahn

Fiquei sabendo que, em alguns dias, têm bandas ao vivo, inclusive, banda alemã. Deve ficar bacana!

Eu gostei muito do lugar, do ambiente e de tudo que comi e bebi. Só achei os garçons sérios demais. Pode ter sido a ocasião de casa cheia etc.

Vale a pena a visita. Espero voltar e conhecer a fábrica também!

Prösit!

20181012_132253

 Bar Estação Eisenbahn
Endereço: Rua Bahia, 5181- Salto Weissbach
Blumenau- SC
Facebook: m.me/barestacaoeisenbahn

Onde Beber Artesanal: Ateliê Wäls

Atenção: Estabelecimento Fechado Permanentemente. Mas, ainda é possível visitar a fábrica.

A minha indicação de hoje do “Onde Beber Artesanal” é um lugar que dispensa apresentações: o Ateliê Wäls.

wals.jpg

Um lugar moderno, com uma estrutura de cair o queixo! Ali funciona o restaurante/bar, adega, loja, escritórios, e a fábrica da cervejaria Wäls.

Já na entrada, você fica de boca aberta com a arquitetura, que inclusive ganhou um prêmio mundial de arquitetura.  Feita de madeira para lembrar o material usado nos barris e composto por curvas para harmonizar com a Serra do Curral que fica logo atrás do ateliê.

Tudo fica no subsolo. Para chegar, você precisa descer uma escadaria que, inclusive, tem uma vista bem legal de cima do restaurante. Ou, se preferir, tem elevador também.

201905213487803243622620426

◊ O local:  É muito grande, com a decoração remetendo ao mundo cervejeiro.  O teto tem milhares de rolhas de cortiças, as luminárias lembram taças, na parede do bar tem milhares de garrafas, fora as centenas de barris espalhados pelo restaurante.

Como eu disse, a fábrica também fica no mesmo ambiente. Como a parede é transparente, dá para ver a produção a todo vapor.

Quem quiser fazer visita à fábrica, têm dias específicos para isso. Ainda não fiz, mas, está na lista.

Tem uma área externa também, onde cabem food trucks para dias de festas.

◊ Para beber: O cardápio é extenso, você fica até perdido. São inúmeros rótulos de cervejas. São 21 torneiras de chopp, sendo 10 delas opções de cervejas exclusivas produzidas no próprio Ateliê e servidas on tap, além das cervejas já existentes da marca, que estão plugadas nas demais torneiras ou em garrafas.

As bebidas exclusivas são mantidas em barricas de madeira onde mais de 100 mil litros de bebida, divididas em 12 variedades, estão envelhecendo e fermentando. Experimentamos vários!

Além das cervejas, tem drinks comuns ou os feitos com as cervejas, têm vinhos, espumantes, doses e opções não alcoólicas.

◊ Para comer: Assim como o cardápio de bebidas, o de comidas também é bem extenso. Ele é composto por entradas, petiscos, pratos, guarnições e sobremesas. Quando fomos, comemos o tradicional Filé com fritas; Fish & Chips (Tiras de peixe crocante com batata canoa e molho tártaro); e o Raízes Brasileiras (Batata canoa, baroa rústica e chips de batata doce com maionese Wäls). Todos muito gostosos. Os preços eram um pouco salgados.

Para quem quiser adquirir produtos da cervejaria, tem a lojinha com muitas opções de lembranças e presentes.

20180602_220203.jpg

Então é isso, seja para encontrar com a turma, com a família ou só ir de casal, esse lugar combina com tudo. O ambiente é agradabilíssimo. Vale a pena cada centavo gasto e cada quilômetro percorrido, já que fica um pouco distante da área central de BH!

20180602_224922

Ateliê Wäls
Endereço: Rua Gabriela de Melo, 566, Olhos D’água

Belo Horizonte – MG
Site: http://www.wals.com.br/atelie
Instagram: @ateliewals