Hofbrauhaus: Visita à fábrica de BH

Apesar de o bar/restaurante da Hofbrauhaus BH já ter aparecido por aqui nas dicas de Onde Beber Artesanal, hoje, darei como dica a visita à fábrica da HB.

20191109_110653

20191109_110641

É uma experiência única em BH já que, além de aprender todo o processo produtivo e toda tecnologia envolvida na preparação de algumas das melhores cervejas do mundo, que é exatamente igual à da matriz, em Munique, você ainda tem o prazer de experimentar pratos típicos alemães.

Tem uma visita por sábado. E os sábados são definidos pela cervejaria, que recebe o agendamento pelo seu no site.

20191109_110635

A visita começa com um dos sócios da casa, Henrique, contando um pouco da história e curiosidades da cerveja, que é produzida desde 1589, em Munique. Além disso, ele conta como foi o trâmite para trazer a marca para Belo Horizonte, sendo a única filial da América Latina.

20191109_111132

Enquanto ele conta, é servido alguns dos principais pratos da casa, super alemães: o Pretzel, que nem precisa falar que eu amo.

Que é um pão típico bávaro, inclusive vem de Muniquepara BH; e a Salsicha tipo Bratwurst  ou Vitela (não sei) servida com 3 mostardas típicas também. Tudo muito saboroso, fazendo você se sentir na HB original.comida alema

Depois do reforço no estômago, partimos para conhecer a produção. Na parte externa, a gente vê os tanques de fermentação que dão um charme à parte e os outros equipamentos que fazem parte da produção dos quatro estilos de cervejas disponíveis na casa: três fixos (lager, weizen e dunkel) e um sazonal, que muda a cada mês.

20191109_114310

A Lager é uma Premium Lager tradicional alemã com equilíbrio e refrescância; A Hefe Weizen é a cerveja de trigo, bem marcante, com o aroma e sabor frutados; a Dunkel, é uma lager escura com combinação de sabores tostados e tons de caramelo. Para mim, a melhor!; e a sazonal era a Pils com caráter maltado levemente adocicado em equilíbrio com o amargor dos lúpulos alemães, de toques florais e herbais. Final seco e refrescante.

20191109_111030

Os ingredientes para fazê-las são 100% importados e a água passa por um processo de beneficiamento para que se iguale à água utilizada na fábrica de Munique. Isso faz com que a cerveja produzida no Brasil seja idêntica a produzida na Alemanha. Os padrões de produção são bem rigorosos. Ou seja, você toma a mesmíssima cerveja que tomam em Munique, Berlim…

A casa é um BrewPub, já que a fábrica é ligada ao restaurante e as cervejas servidas são frescas, saindo diretamente dos tanques.

image-asset

Depois de algumas explicações e dúvidas sanadas, chegou a melhor parte: a degustação das cervejas da casa.

20191109_114815

Nem precisa de falar o quanto todas são maravilhosas. Depois de degustar a régua, você pode escolher a sua preferida, eu escolhi a Dunkel, para você mesmo retirá-la na biqueira.

20191109_121653  20191109_121733

A gente aprende a tirar cerveja do Gruber, um sistema austríaco de dosagem para servir as bebidas. Nele, o desperdício é zero, o que acontece muito nas cervejarias com chopeiras. Depois que a medida certa é servida, a máquina trava, sai a espuma na risca certa e não cai uma gota para fora do copo. Interessante, né?

20191109_120428

Depois disso, é só sentar, apreciar essa beleza de chope e bater aquele papo gostoso com a galera do tour.

Adorei essa experiência! Prosit!!

Hofbräuhaus Belo Horizonte
Av. do Contorno, 7613 – Lourdes
Belo Horizonte- MG
http://www.hofbraubh.com.br
Instagram: @hofbrauhausbh

Tour na Fábrica: Cervejaria Colorado

A dica de hoje é uma experiência completa: o tour na fábrica da Cervejaria Colorado.

toca do urso entrada

E é grande, viu!?

Quando fui, o tour foi conduzido pelo mestre cervejeiro da Colorado, Laércio Shiya (o Japa). Primeiro funcionário da cervejaria, que a conhece como a palma da mão. É tão importante sua raiz na fábrica, que ele ganhou um tanque de fermentação com seu rosto. Merecido! Gente finíssima, de uma simplicidade de tirar o chapéu!

fabrica cervejaria colorado

Tudo começa na Nano Cervejaria, onde Laércio começa falando da história da cervejaria, como começou, e citou quando ela foi comprada pela Ambev, em 2015. De acordo com ele, a compra da marca pela Ambev fez com que ampliassem a produção, aumentassem a distribuição e, como consequência disso, diminuíram os preços e mais pessoas passaram a ter acesso a cerveja artesanal. E em nada mudou a qualidade dos ingredientes utilizados. Mesmo depois da compra, a marca manteve sua essência.

tour colorado

Depois de muita história e informações sobre a cerveja artesanal, fomos levados para o espaço de brasagem da cervejaria. E que espaço! São vários tanques fermentadores, cada um com uma homenagem a algumas pessoas importantes para a cervejaria.

fermentadores

A produção é de 40 mil litros por dia! É cerveja demais. Depois de ouvir mais sobre a produção, fomos caminhando pela fábrica. Ainda bem que era feriado, então estava sem movimento.

estoque colorado

Os ingredientes, garrafas, rótulos, caixas, enfim, tudo que é relacionado ao estoque e logística, fica ali, na fábrica, em enormes estantes.

cervejaria colorado

 

Seguimos para a parte de envase do líquido, passamos pelo laboratório de experimentos e chegamos, novamente, na Nano Cervejaria, na melhor parte do passeio: A degustação!

cervejas colorado

São várias cervejas que tivemos a oportunidade de degustar, desde a mais fácil de ser encontrada como a Cauim (Pilsen com mandioca), quanto às diferentonas que é o caso da Eugênia (Session IPA com uvaia) e a Nassau (White IPA com caju). Lembrando que todas as cervejas da Colorado levam algum ingrediente tipicamente nacional.

Esse momento é bem bacana, quando a gente troca ideia entre os outros visitantes e com o mestre cervejeiro.

Em seguida, todos ganham o certificado de participação e uma caldereta da cervejaria.

Pensa que acabou? Todos com suas calderetas na mão são encaminhados à sala de brasagem para tomar um chope direto do fermentador, tirado pelo cervejeiro Laércio. E tome mais cerveja!

fabrica colorado

cervejaria colorado 2

A visita dura em torno de 1h30. Vale a pena cada minuto.

Depois disso, somos liberados. Aí eu te aconselho a ir para a Toca do Urso, que fica em anexo à fábrica.

Como já conhecíamos a Toca, demos uma passada rápida para conhecer as novas cervejas que tinham sido acabadas de lançar.

toca do urso

Se quiser saber mais como é esse espaço, confira no post que fiz sobre a Toca do Urso.

Uma dica que dou, sobre a visita na fábrica, é agendar com antecedência. Está sempre cheio! O agendamento pode ser feito pelo site, e custa R$ 25 por pessoa. Acontece somente aos sábado – 10h30, 13h e 16h.

Fábrica da Cervejaria Colorado
Rodovia Anhanguera, Km 308
Ribeirão Preto – SP
Site: www.cervejariacolorado.com.br
Insta: @cervejariacolorado

Cerveja Artesanal Mineira

Vamos falar da minha terra?

É, Minas Gerais vem crescendo muito quando o assunto é cerveja artesanal. Não temos apenas cachaça de primeira, temos cerveja também!

De acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Minas Gerais é o estado do Brasil que obteve o maior número registro de produtos cervejeiros em 2018. Veja o mapa.

grafico mapa

Voce sabia - cerveja mineiraPor se destacar na fabricação de cervejas artesanais e pela criatividade, Minas Gerais é considerada a Bélgica brasileira. De acordo com o Ministério da Agricultura em Minas Gerais, existem atualmente 241 microcervejarias registradas aqui. O número deu um grande salto, contando que eram 12 as cervejarias artesanais em 2003.

A maior parte delas (51) está na Região Metropolitana de Belo Horizonte (números de 2018). Destaque para Nova Lima, que é a segunda cidade do país com o maior número de cervejarias registradas. São 19 cervejarias ao todo. Isso porque a legislação da cidade dá incentivos fiscais a esse tipo de negócio e, como fica ao lado de Belo Horizonte, é mais fácil o abastecimento da demanda da capital.

grafico mapa2

Ainda segundo o MAPA, Minas Gerais é o 3o estado do Brasil com maior número de cervejarias, ficando atrás apenas do Rio Grande do Sul (186), seguido de São Paulo (165). Nesses estados, houve expansão superior a 30% em relação ao ano de 2017. Além disso, em 2018, Minas bateu o recorde, com produção média de 2,1 milhões de litros por mês, ou 25 milhões no ano.

Além do aumento de cervejarias e produções, tem aumentado, também, o interesse por este tipo de cerveja por aqui. Com isso, cresceu o número de cursos a respeito do assunto; aumentou a quantidade de estilos e marcas vendidos em grandes redes de supermercados; aumentaram as lojas especializadas e bares especializados; bares que antes vendiam somente cerveja comercial, hoje, tem artesanal; e aumentou a quantidade de eventos cervejeiros por todo o estado.

Na “Agenda de Eventos” desse blog você confere todos os eventos com cerveja artesanal programados para o estado de Minas Gerais.

Características das cervejas mineiras

Segundo a Acerva Mineira (Associação dos Cervejeiros Artesanais de Minas Gerais), estima-se que no Estado são produzidos 55 dos 120 tipos de cerveja existentes no mundo (informações de 2017). São muitas opções por aqui e, a maioria, prima pela qualidade.

A principal característica das cervejas mineiras, como já falei, é a criatividade. São incorporados novos elementos na produção, como frutas secas, chocolate, açúcar mascavo, gengibre e mel. Além disso, para se ter um aroma diferente, algumas cervejarias maturam a cerveja em barris de amburana, madeira usada para envelhecer cachaça. E ficam sensacionais!

 

Algumas fábricas têm a opção de visitação. Fui na da Cervejaria Backer (BH) e gostei bastante. Outras que sei que oferecem esse tour são; Wäls (BH), Uaimmí (BH), Hofbräuhaus (BH), Krug Bier (Nova Lima), Verace (Nova Lima), Küd (Nova Lima), Falke Bier (Ribeirão das Neves), Loba (Santana dos Montes), Fritz (Monte Verde), Fürst (Formiga).

 

Clique aqui para ver a visita que fiz. 

Curiosidadeskrug-bier

– A primeira cervejaria artesanal foi a Krug Bier, surgindo em 1997, seguindo uma tradição austríaca na produção das cervejas. Tem como carro chefe sua linha de cervejas, que foi nomeada em homenagem à terra natal de seu fundador: a Áustria;

– Em seguida surgiu a Backer (1999) e a Wäls (2000);

– Em 2015, a Wäls é a primeira cerveja artesanal comprada pela Ambev. E continua com sua fabricação independente;

– Atualmente, a Backer é a maior cervejaria do estado, com produção média de 240 mil litros/mês, num total de 20 rótulos (2018).

– Em 2016, a Wäls ganhou o título de melhor cerveja do estilo belgian strong ale do planeta na World Beer Cup, a Copa do Mundo da Cerveja;

– As cervejarias mineiras têm se destacado nas premiações brasieleiras também.

– Em 2019, as cervejarias mineiras conquistaram 31 medalhas no maior concurso de cervejas (Concurso Brasileiro de Cerveja), quando a Cervejaria Backer foi escolhida a melhor cervejaria artesanal brasileira de grande porte.

– O portal do Estado de Minas mapeou algumas cervejarias de Minas, confira clicando aqui.

cervejas-mineiras.jpg
Foto: Outra Visão Comunicação