Registro de cervejarias cresce 14% no Brasil

Com a pandemia causada pelo Covid-19, muitos setores apresentaram dificuldade para se manter. E para as cervejarias não foi diferente. Muitas precisaram se reinventar para manter a produção, os funcionários e as vendas. Mesmo vivendo esse momento desafiador, o Brasil apresentou um aumento no registro de cervejarias durante o ano de 2020, foi o que relatou o Anuário da Cerveja 2020.

O Anuário é um documento institucional da Secretaria de Defesa Agropecuária do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) que apresenta dados estatísticos relativos ao registro de estabelecimentos e produtos junto a esse órgão.

De acordo com o Anuário, houve um aumento de 14,4% em relação a 2019 no número de cervejarias registradas no Brasil. O país atingiu o total de 1.383 cervejarias registradas no Mapa. Lembrando que nessa estatística não são contabilizadas as cervejarias ciganas. Ou seja, aquelas que não possuem estrutura própria de fabricação e fabricam seus produtos em estabelecimentos de terceiros. São consideradas somente as cervejarias de fato.

Em 2020, foram registradas 204 novas cervejarias e outras 30 cancelaram os registros, o que representa um aumento de 174 cervejarias de 2019 para 2020.

Um dado interessante deste ano é que, pela primeira vez, todos os estados do país registraram ter ao menos uma cervejaria, com a abertura da primeira fábrica no Acre. Sim, o Acre agora tem cervejaria registrada. E digo mais! Pesquisei para saber mais sobre a primeira cervejaria do Acre, ela se chama Seringal Bier, fica na capital Rio Branco, e a fundadora e mestre cervejeira é uma mulher, Elisana Grecchi! Viva! Ela comanda o negócio junto com o sócio e marido, Guilherme.  Eles produzem seis estilos. Quatro deles são fixos: Cream Ale, Pilsen, Red Ale e American IPA. Dois são sazonais – atualmente German Pils e Russian Imperial Stout.

Voltando para o Anuário, a concentração de cervejarias na região Sul-Sudeste se mantém e continua crescendo. Houve um crescimento de 85,6%. Destaque de crescimento para o ano de 2020 na região Nordeste com 41,4% e Centro-Oeste com 22,8%;

Os estados com maior número de estabelecimentos registrados continuam sendo São Paulo (285) e Rio Grande do Sul (258). Minas Gerais se manteve em 3º lugar com 178, em 2019 eram 163. O Rio de Janeiro, pela primeira vez, passou a marca de 100 cervejarias. O Top 10 não foi alterado do ano passado para esse ano.

O destaque positivo deste ano vai para o Piauí, que teve um crescimento de 200%. O destaque negativo vai para Tocantins, com redução de 25%.

O ranking com as 10 cidades com mais cervejarias registradas houve alteração. As três primeiras não mudaram, continua sendo Porto Alegre-RS, em primeiro, com 40 cervejarias, São Paulo-SP, com 39 (a disputa aqui tá animada) e Nova Lima-MG, com 23 cervejarias. A partir da 4ª colocação, houve alteração. O 4º lugar agora é de Curitiba-PR (com 22 cervejarias) que trocou de lugar com Caxias do Sul-RS (19), que agora é a 5ª; Belo Horizonte-MG empatou com Sorocaba-SP (18), que ficaram com o 6º e 7º lugar; Juiz de Fora-MG (15) ficou com o 8º lugar, passando o Rio de Janeiro-RJ (14), que era a 8ª e caiu para 10º lugar; O 9º lugar, empatado com JF, ficou com Ribeirão Preto-SP (15) que, além de entrar no top 10, passou o RJ e ainda tirou Petrópolis da lista. Ribeirão Preto teve um aumento de 50%. Com quatorze cervejarias empatados com o Rio de Janeiro temos Nova Friburgo – RJ.

Quanto à densidade de cervejarias por habitante (relação entre habitantes e cervejarias), o anuário de 2020 apresenta lista completamente distinta em relação ao ano anterior: Nove dos dez municípios estão no Rio Grande do Sul. Uma fica no interior de São Paulo. Com isso, é possível observar como tem ocorrido o processo de expansão das cervejarias pelo país, sobretudo nas pequenas cidades. Nova Lima que estava em 1º no ano passado, saiu da lista.

Lembrando que, mesmo com o aumento, foi o menor percentual de crescimento registrado desde 2011, que foi de 13,2%.

Enquanto o número de cervejarias registradas aumentou, o número de produtos para cerveja diminuiu. Isso não acontecia desde 2008. Em 2020, foram 8.459 novos registros de produtos para cerveja, o que representa uma redução de 15%. O número total de registros de produto para cerveja ultrapassou a marca de trinta mil com 33.963.

O Anuário da Cerveja 2020 foi divulgado no dia 30 de abril de 2021. Clique aqui para acessar o Anuário completo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s