Dicas de cervejas para beber na Primavera

A primavera esta aí e, com ela, chegaram os dias mais longos e coloridos. Não sei vocês, mas esse clima me deixa mais animada e com uma vontade danada de abrir aquela cerveja no fim do dia.

Para facilitar sua vida, trouxe aqui OITO dicas de cervejas mineiras que combinam com essa estação deliciosa!

Anota ai:
–  Abaporu – Cervejaria Verace – Estilo Catharina Sour: leve, refrescante, ácida e leva frutas.
– Lemon – Slod – Estilo American Wheat: Refrescante, cítrica e aromática.
– Áustria Hefe Weizen – Krugbier – Estilo Weiss (Cerveja de Trigo): refrescante, pouco amarga, com aroma remetendo ao cravo e banana.
–  Sapiens – Rupbeer – Estilo American Pale Ale (APA): equilibrada e com médio amargor.
– Session Citra – Wäls – Estilo Session IPA: leve, porém com a presença do lúpulo trazendo notas cítricas marcantes.
– Rancor – Krugbier – Estilo India Pale Ale (IPA): Aromática, refrescante, lupulada e amarga.
– Newbie – Prussia Bier – Estilo New England IPA: superaromática, frutada e alcoólica.
– Monasterium – Falke Bier – Estilo Tripel: intensa, encorpada, frutada e alcoólica.

Mas, como sei que a maioria dessas cervejas não se acha em todo o Brasil, convidei a sommelière, Carol Jandoso*, para dar umas dicas gerais de cervejas ideais para se tomar na primavera!

Confira!

carol

As estações do ano influenciam muito nos nossos hábitos. Aquela sopinha de legumes do inverno já não parece tão apropriada para os dias ensolarados como os que estamos vivendo e aquela Imperial Stout deliciosa, com a chegada da primavera, está dando espaço para cervejas mais leves e refrescantes.

Essa sazonalidade não é de hoje. Os Bávaros têm orgulho de dizer que a cerveja é item indispensável em sua alimentação diária e que a única coisa que muda com o tempo é o tipo de cerveja escolhida, dependendo da estação, claro. No verão, as Weizenbier estão por todas as partes, espalhando seus aromas frescos de banana e cravo e refrescando o paladar com sua efervecência. O outono traz cervejas um pouco mais escuras e levemente mais potentes. Com a diminuição das temperaturas há um aumento no teor alcoólico, no início do inverno, os Bávaros escolhem Bocks para a ceia de Natal e nos dias mais frios embalam as noites com densas Doppelbocks. Agora, na primavera, é época das cervejas de outubro, as Oktoberfest.

A primavera chega renovando as coisas e trazendo com ela as Maibocks, uma bock clara, cerveja um pouco mais sequinha que as bocks escuras e que podem apresentar um perfil de lúpulo floral delicado e sútil.

Como pensar em primavera sem lembrar de flores e frutas aromáticas? É quase uma sinestesia, um cheiro colorido.

Historicamente os cervejeiros foram adaptando suas levas para oferecer o produto sensorialmente mais adequado para as condições climáticas, e por sua vez as condições climáticas influenciavam nas características sensoriais do produto. Temos como exemplo disso as Lambics que tradicionalmente são produzidas durante o inverno para consumo na primavera e no verão. As temperaturas amenas no início do inverno permitem a fermentação espontânea mais controlada, gerando uma cerveja mais agradável. Se o Master Blender for bom, o cervejeiro responsável pelas combinações de diferentes levas de Lambic para atingir a combinação perfeita, teremos uma cerveja refrescante e muito propícia para os dias mais quentes da primavera.

Agora vamos ao que interessa! Depois de todo esse papo de história da cerveja já estou com sede!

É com a acidez das Lambics que gostaria de começar as minhas indicações. Uma Fruit Lambic, como uma Kriek (cerejas), por exemplo, é uma ótima acompanhante para degustar com um chocolate branco, limpando o paladar e complementando o chocolate, dando a sensação de uma trufa de frutas vermelhas.

Ainda na temática “azedinhas” temos o primeiro estilo brasileiro, as Catharinas Sour, que são cervejas ácidas que levam frutas aqui das terrinhas tupiniquins. Uma boa cerveja desse estilo é capaz de acompanhar um queijo brie, neutralizando um pouco a gordura e a fruta escolhida funcionará como uma geleia, tipicamente servida junto ao queijo.

Mas nem só de acidez se vive uma primavera. Se você não abre mão de um IPA pode se aventurar tanto no mundo das Session IPAs, versões mais contidas de seu estilo original, quanto pode enveredar nos caminhos das ultra-aromáticas New Englands. Nessa categoria, encontramos cervejas tão cheirosas que muitas vezes, de olhos fechados, fica complicado identificar se é um suco de frutas tropicais ou uma cerveja. Aqui, só devemos tomar cuidado com o teor alcoólico, às vezes, uma cerveja muito potente, pode ser difícil de degustar nos dias mais quentes.

Pra finalizar, gostaria de dizer para que deixe sua imaginação fluir e seja levado pelos mais diversos estilos e sensações, faça suas apostas e avaliações. Para isso, vou deixar mais algumas dicas:

– Se está buscando acidez e refrescância, fora as Lambics e as Catharinas, aposte por exemplo em uma Gose, salgadinha e azedinha.

– Se as notas cítricas e resinosas te agradam mais, aposte em Session IPAs, Americans IPAs, White IPAs, NEs, APAs.

– Se você for um fã incondicional da escola Belga, pode escolher passar um momento ao lado de uma boa Saison, Blonde Ale ou Belgian Pale Ale, com suas inconfundíveis notas de condimentos e frutas.

– A Escola Alemã também é uma ótima opção quando estamos falando de cervejas leves. Estilos como Kölsch, German Pils, Bohemian Pilsner e Münich Helles são boas opções para a nossa primavera.

– Se você é um amante das cervejas de trigo, pode continuar degustando da sua Weiss em seu copão e, se quiser variar, pode apostar em uma Witbier ou American Wheat Beer e adicionar citricidade e um pouquinho mais de refrescância.

É isso! Lembre-se de se permitir testar e escolher seus estilos prediletos e não deixe de me contar como foi a experiência!

* Carol, além de Sommelière, é Bióloga e Mestre em Estilos. Nascida em Piracicaba, já trabalhou com produção de cervejas, treinou equipes de diversos bares e restaurantes, promoveu cursos e degustações guiadas e viajou por mais de 20 países, sempre buscando novas experiências e sabores que a fermentação pode oferecer. Veio para BH recentemente em busca de conhecer a cena cervejeira do que chamam de “a Bélgica brasileira”. Confira seu insta: @carolsommelier!

Espero que tenham gostado e aprendido um pouco mais sobre este vasto mundo das cervejas artesanais. 

Cervejas brasileiras premiadas no World Beer Awards 2021

Foi divulgado, no dia 9 de setembro de 2021, as cervejas vencedoras do concurso World Beer Awards, considerado um dos concursos cervejeiros mais importantes do mundo.

No total, NOVE cervejas brasileiras entraram para a lista de melhores cervejas de 2021 em suas categorias. Dessas nove, TRÊS são mineiras.

Confira as campeãs brasileiras:

Albanos Accidentally Sour – Brown – Melhor Oud Bruin do mundo
Wäls 42 – Mellhor Pale Biére de Garde / Saison do mundo
Wäls Fruit Lambic – Melhor Fruit Lambic do mundo
Colorado Indica – Melhor English IPA do mundo
Goose Island Midway – Melhor Session IPA do mundo
Brahma Chopp – Melhor International Lager do mundo
Colorado Catharina Toca – Melhor Berliner Weisse do mundo
Leopoldina Italian Grape Ale- Melhor Speciality Brut do mundo
Lohn Bier American Wheat Wine – Melhor American Witbier do mundo

A escolha das melhores cervejas é feita através de critérios sensoriais em dez categorias reconhecidas internacionalmente, com suas subdivisões. Veja as categorias:

Melhor cerveja escura do mundo (com 8 subcategorias);
Melhor cerveja com adição de sabor do mundo (com 9 subcategorias);
Melhor IPA do mundo (com 7 subcategorias);
Melhor cerveja lager do mundo (com 15 subcategorias);
Melhor cerveja com baixo ou sem teor alcoólico (com 9 subcategorias);
Melhor cerveja pale (clara) do mundo (com 17 subcategorias);
Melhor cerveja Sour e Lambic do mundo (Com 10 subcategorias);
Melhor cerveja specialty do mundo (com 7 subcategorias);
Melhores cervejas Stout e Porter do mundo (com 7 subcategorias);
Melhor cerveja Witbier do mundo (com 7 subcategorias).

Dentro de cada uma dessas categorias existem subcategorias. Por exemplo, dentro da categoria IPA tem as subcategorias:  American IPA, Black IPA, English IPA, Double IPA, New English IPA, Session IPA e Specialty IPA. Tem vencedora da categoria e das subcategorias.

Os juízes são especialistas reconhecidos no mercado. E o julgamento é feito em três etapas.

A primeira etapa define as cervejas vencedoras de cada país inscrito.

Veja aqui Cervejarias mineiras ganham dezenas de medalhas na primeira rodada da World Beer Awards

Em seguida, as selecionadas são provadas novamente, para definir quais são as melhores em cada subcategoria no mundo. E por fim, as vencedoras da segunda fase são colocadas à prova, para que cada categoria tenha uma vencedora.

Dessa forma, são 10 grandes vencedoras e outras 86 (+ as 10) nas subcategorias.

Além de trazer um reconhecimento mundial, a premiação traz benefícios para as cervejas como o direito de usar o selo de medalhista em material de divulgação e figurar na publicação anual da World’s Best Beers.

Mas não é só o líquido que tem premiação não. O design, ou seja, o visual das cervejas também ganha. São oito categorias.

Nessa modalidade, as brasileiras ganharam medalha de bronze. Confira as vencedoras:

Bronze em Melhor projeto de garrafa do mundo: Flamingo Beer & Co.

Bronze em Melhores rótulos do mundo: Cervejaria Búzios Forno; Cervejaria Búzios Brava; Cervejaria Búzios Bravíssima; Flamingo Beer & Co. Lager; Flamingo Beer & Co. Witbier

Para conhecer todas as cervejas premiadas, inclusive a de outros países, clique aqui.

Almanaque: Cerveja artesanal em um dos melhores points de BH

A dica que vou dar hoje é para beber cerveja artesanal em um bar já tradicional em BH: o Almanaque Choperia.

20191003_210613

O Almanaque existe desde 2008, contando com unidades no Minas Shopping, Shopping Cidade, Savassi e Anchieta.

Como fui no do Anchieta, falarei sobre ele. O bar fica em um dos pontos mais movimentados do bairro, e tem se reinventado para atender a todos os públicos. Por lá, encontramos de tudo, famílias com crianças, grupo de amigos, o pessoal do happy hour da empresa e casais.

20191003_210512

O local: A casa é uma varanda gigante, com dois andares, bem espaçosa, que comporta gente demais. É bem arejada e o fato de caber muita gente não incomoda.

20191003_210326

O espaço kids conta com brinquedos e presença de monitor, o que garante a diversão e segurança dos pequenos. Dentro do bar, tem uma tv (foto abaixo) que dá para ver as crianças se divertindo dentro desse espaço. Achei isso legal.

20191003_210207

Quando fui, estava tendo um cantor (voz e violão) que animava os presentes.

20191003_231436

Para comer: O cardápio é vasto! Têm entradas, tira-gosto, petiscos na chapa, grelhados, buffet self-service de frios e acompanhamentos (para quem quiser almoçar ou jantar), pratos de refeição, hambúrgueres e sobremesas.

Nós fomos de Picanha de sol com mandioca cozida e Filé mignon acebolado com fritas e muçarela. Tudo delicioso!

tira gosto

Para beber: Apesar do nome choperia, a casa atende a diversos públicos, com vinho, gin, coquetéis, whisky, licores e drinks. Mas, o que me levou lá, óbvio que foram as artesanais.

coquetel

A Almanaque trabalha com as cervejarias Wäls (BH) e Colorado (Ribeirão Preto). Os chopes são da Wäls. Já as cervejas de garrafa têm as tradicionais da Wäls e da Colorado.

20191003_210428

Quando estive lá tomei a Verano (Pale Ale) e a Hop Corn (IPA). Além disso, pedimos uma garrafa da Ribeirão Lager (Colorado).

Para quem não é adepto ao chope artesanal, tem uma dezena de opção com o chope Brahma, que vão se diferenciar pela espuma (com colarinho, sem colarinho), pela cor (claro ou escuro) e pela essência (Melancia, cranberry, maça verde…). Tomei um para matar a sede…rs

chopes

20191003_211858

O atendimento é muito bom. O gerente está sempre preocupado se está tudo bem. Gostei de tudo por lá. Gosto de lugares assim, que nos deixam à vontade.

Voltarei e indicarei!

 

Almanaque Choperia
Endereço: Rua Pium-Í, 675 – Anchieta
Belo Horizonte-MG
Site: http://www.choperiaalmanaque.com.br/anchieta
Instagram: @almanaqueoficial

 

Redentor Bar: A esquina mais carioca de BH

A dica de Onde Beber Artesanal hoje é um bar e restaurante muito tradicional em BH: o Redentor Bar, que  possuem duas unidades: uma na Savassi e outra no Shopping Cidade. Como fui no da Savassi, falarei dele.

20190908_191535

O Redentor Bar Savassi existe, no mesmo ponto, desde 2004. Desde lá, vem trazendo uma mistura muito boa entre o estilo carioca e o jeitinho mineiro. Isso fica estampado desde a sua decoração até o seu cardápio.

20190908_211618

Já começa pela calçada, que tem o mesmo formato da original de Ipanema e pelo nome que é inspirado no monumento mais famoso do rio o Cristo Redentor. E tem mais …

redentor bar

O local: A casa tem um ambiente bem descontraído, com música ambiente que passa pela bossa nova, chorinho, samba e MPB. Alguns dias, esses ritmos são apresentados com shows ao vivo. Muito gostoso. Na placa da foto abaixo, dá pra ver os estilos e os dias.

20190908_193633

O espaço interno é grande. Além de mesas dentro da casa, tem mesas na varanda e mesas nas calçadas, que são as preferidas do happy hour, estão sempre cheias!

20190908_193643

20190908_193711

O atendimento é excelente. Os garçons estão sempre de bom-humor, atendem rápido e estão prontos para te dar qualquer dica. Os pedidos saem rápidos, chope geladinho e pratos quentinhos!

20190908_191716

Para beber: A casa conta com um vasto cardápio de chopes e drinks. A tradição da casa são os chopes Brahma que levam nomes bem diferentes como: Pelourinho, Garotinho, Rio Negro, Amador. O que varia entre eles é a cor, quantidade de espuma e tamanho do copo. Mas, claro, que fui lá por causa dos chopes artesanais.

20190908_193637

Os chopes artesanais são da Wäls: Witbier, Verano (Pale Ale) e Hop Corn (IPA). Todos a R$12,50 – 380ml. Já cerveja artesanal de garrafa só tem Hoeggarden (Witbier) e Leffe Blond (Belgian Blonde Ale).

Como já conheço todas da Wäls, pedi uma de cada. Além dos chopes e cervejas, a casa conta com diversos drinks, coquetéis, gin. Agrada a todos mesmo!

redentor chope

Para comer: Tem tudo que um tradicional bar tem que ter. Frios, pastéis, tira-gostos, cozidos, embutidos, assados, grelhados e salteados, sanduíches e as tradicionais empadas dos restaurantes cariocas. Tem opção também de pratos quentes como fetuccine, além de almoço durante o dia. Ah, tem sobremesa também. Ufa!

Nós fomos de Escalope de filé mignon ao molho e de batata noisette com cestinha de provolone. Tudo maravilhoso.

20190908_194555

Melhor do que isso, só a sobremesa: Petit Gateau e Taça de sorvete de creme.

Tinha muitos anos que não ia ao Redentor. O bar se reinventou com pratos novos, drinks exclusivos e chopes artesanais.

Ficou ainda melhor. E, se você gosta de lugar assim, que te deixa bem à vontade, com muitas opções para beber e redentor bar 2comer, coloque ele na sua lista. É gostoso demais sentar nessa esquina.

Redentor Bar Savassi
Endereço: Rua Fernandes Tourinho, 500
Savassi- Belo Horzionte
Site: http://www.redentorbar.com.br
Instagram: @redentorbar

Onde Beber Artesanal: Wäls Gastropub

wals gastropub

A dica de hoje para beber muita cerveja artesanal de qualidade e comer bem é o Wäls Gastropub!

Já fui na casa várias vezes, gosto muito de lá, da comida, das cervejas, do ambiente, enfim, tudo é bom!

◊ O local: Não é muito grande, portanto, é bom chegar com antecedência durante o almoço e no happy hour, já que está sempre cheio.

wals gastropub

20181204_181658

A Iluminação é baixa, dando um ar mais aconchegante para o local. A decoração é uma mistura de rústica com moderna, com vários itens da Wäls expostos e o que mais me chama a atenção: a chopeira.

20181204_181653

Existem três ambientes: O interno, que é composto por poltronas e cadeiras, mais adequada para turmas pequenas ou casais; o ambiente no espaço que é mais aberto, onde cabem mais mesas para a galera; e o parklet, um espaço feito pela prefeitura para ser usado pela população, porém, usado e mantido pelo bar) onde acontecem os shows ao vivo.

20181204_181729

20181204_181757.jpg

Percebe-se que é um ambiente para todos: famílias, amigos, casais, solteiros. Todos se divertem!

A programação da casa é composta por alguns dias com bandas e outros dias de promoções como: Happy hour toda segunda, terça e quinta, das 18h às 20h, com X-Wäls (lager), Session Citra (session ipa) e Verano (pale ale) a R$5,90 cada. Ou o RESET de quarta, com todos os chopes da casa saindo por R$7,90.

Precisa de mais para te convencer a ir lá?

◊ Para beber: Por lá, encontramos todos os estilos de cerveja da Wäls, alguns em chope (que varia de R$8,90 a R$13,90 – valores de 2019) e outros em garrafa (que varia de R$18 a R$30- 2019). Eu não vou nem listar aqui quais tomei, pois já tomei todas da Wäls, gosto de todas, aí vai depender do momento, da porção que vai pedir, ou o quanto quer gastar. Aí vão algumas que tomei.

 

Ah, para quem não conhece todas, recomendo pedir a régua (chamada de Flights por eles), que é uma tábua com seleção de 4 chopes diferentes de 200ml para degustação. Existem 3 tipos de Flights. Basta escolher qual tem os estilos mais parecidos com você.

20190517_123728

Outra coisa que é um sucesso na casa é o descanso de mesa (não sei como chama isso), aquele “papel” que fica nas mesas para não molhar etc. O da Wäls Gastropub tem uma imagem com diversos caminhos. Você escolhe o caminho do seu gosto por cerveja e começa pedindo a primeira cerveja daquele caminho, depois segue pedindo os chopes que estão naquele percurso. Isso é ótimo para quem não faz ideia de onde começar e quais cervejas pedir depois sem afetar o paladar. Alguns percursos são difíceis de completar…rs

20190517_123326.jpg

Além das cervejas, têm drinks com Wäls, drinks com outras bebidas alcoólicas, vinhos, espumantes, destilados e os não alcoólicos.

◊ Para comer: Se depender do cardápio deles, ficaria aqui até amanhã escrevendo. É muita opção. Tem: pratos para almoço, petiscos, sanduiches, tábuas harmonizadas, saladas, massas, risotos, peixes, carnes, caldos, pratos kids e sobremesas.

Seguem alguns:

 

Como eu falei, a casa é imperdível!

Mora em BH, ou está de passagem por aqui? Você não pode deixar de conhecer este lugar. É tudo muito bom. É a primeira casa da cervejaria em Belo Horizonte. Além dela, a Wäls tem o Ateliê Wäls que leva seu nome também. Veja aqui como foi minha experiência por lá.

20190521_125845

Cheers!

 Wäls Gastropub
Rua Levindo Lopes, 358 – Savassi
Belo Horizonte – MG
http://www.walsgastropub.com.br

Onde Beber Artesanal: Ateliê Wäls

Atenção: Estabelecimento Fechado Permanentemente. Mas, ainda é possível visitar a fábrica.

A minha indicação de hoje do “Onde Beber Artesanal” é um lugar que dispensa apresentações: o Ateliê Wäls.

wals.jpg

Um lugar moderno, com uma estrutura de cair o queixo! Ali funciona o restaurante/bar, adega, loja, escritórios, e a fábrica da cervejaria Wäls.

Já na entrada, você fica de boca aberta com a arquitetura, que inclusive ganhou um prêmio mundial de arquitetura.  Feita de madeira para lembrar o material usado nos barris e composto por curvas para harmonizar com a Serra do Curral que fica logo atrás do ateliê.

Tudo fica no subsolo. Para chegar, você precisa descer uma escadaria que, inclusive, tem uma vista bem legal de cima do restaurante. Ou, se preferir, tem elevador também.

201905213487803243622620426

◊ O local:  É muito grande, com a decoração remetendo ao mundo cervejeiro.  O teto tem milhares de rolhas de cortiças, as luminárias lembram taças, na parede do bar tem milhares de garrafas, fora as centenas de barris espalhados pelo restaurante.

Como eu disse, a fábrica também fica no mesmo ambiente. Como a parede é transparente, dá para ver a produção a todo vapor.

Quem quiser fazer visita à fábrica, têm dias específicos para isso. Ainda não fiz, mas, está na lista.

Tem uma área externa também, onde cabem food trucks para dias de festas.

◊ Para beber: O cardápio é extenso, você fica até perdido. São inúmeros rótulos de cervejas. São 21 torneiras de chopp, sendo 10 delas opções de cervejas exclusivas produzidas no próprio Ateliê e servidas on tap, além das cervejas já existentes da marca, que estão plugadas nas demais torneiras ou em garrafas.

As bebidas exclusivas são mantidas em barricas de madeira onde mais de 100 mil litros de bebida, divididas em 12 variedades, estão envelhecendo e fermentando. Experimentamos vários!

Além das cervejas, tem drinks comuns ou os feitos com as cervejas, têm vinhos, espumantes, doses e opções não alcoólicas.

◊ Para comer: Assim como o cardápio de bebidas, o de comidas também é bem extenso. Ele é composto por entradas, petiscos, pratos, guarnições e sobremesas. Quando fomos, comemos o tradicional Filé com fritas; Fish & Chips (Tiras de peixe crocante com batata canoa e molho tártaro); e o Raízes Brasileiras (Batata canoa, baroa rústica e chips de batata doce com maionese Wäls). Todos muito gostosos. Os preços eram um pouco salgados.

Para quem quiser adquirir produtos da cervejaria, tem a lojinha com muitas opções de lembranças e presentes.

20180602_220203.jpg

Então é isso, seja para encontrar com a turma, com a família ou só ir de casal, esse lugar combina com tudo. O ambiente é agradabilíssimo. Vale a pena cada centavo gasto e cada quilômetro percorrido, já que fica um pouco distante da área central de BH!

20180602_224922

Ateliê Wäls
Endereço: Rua Gabriela de Melo, 566, Olhos D’água

Belo Horizonte – MG
Site: http://www.wals.com.br/atelie
Instagram: @ateliewals

Mercado da Boca: Bom para comer e para beber artesanal (Nova Lima)

Atenção: Estabelecimento Fechado Permanentemente. Foi aberto uma nova unidade na Savassi.

A dica do Onde Beber Artesanal de hoje vai ser completa, para você sair feliz não só com as boas cervejas artesanais mas, também, com a excelente gastronomia do local.

mercado da boca

O Mercado da Boca é um espaço que tem como foco maior a gastronomia, com desataque para a comida mineira. Ele fica localizado no Jardim Canadá (Nova Lima), há 8 minutos do BH Shopping.

É um espaço grande, com dois andares além de um espaço externo. As mesas, que são aquelas compartilhadas, ficam no centro do salão, ao redor delas ficam os boxes dos restaurantes. A ideia é ótima, um local descontraído, com uma decoração moderna, onde familiares, amigos e casais ficam livres para comer cada um o que quiser, já que a maioria das porções são menores, para que você possa ter a experiência de comer mais de uma e mais de um local.

Foram convidados diversos chefes renomados para fazerem parte do line up de restaurantes.

20180531_202420

20180531_205737

20180531_202820

20180531_202626

20180531_234302
◊Para comer: Por lá você pode almoçar, jantar ou apenas comer um tira-gosto. Como já disse a diversidade é grande. Tem pizza, burger, pães (tem padaria), comida japonesa, carnes, tapas, queijos mineiros, além de um carrinho de churros e sorvete.

Quando fomos, comemos várias coisas, pois, como falei, as porções são menores e estávamos em 4, com fome. Pedimos: Batata ao murro com um molho e linguiças, da Borracharia; Coxinha de rabada sequinha e crocante, do Zé Trindade; Carne com um queijo (esqueci qual) e pães, do BR-3; e Costela com canjiquinha, couve e polenta frita. De sobremesa, o velho, porém requintado churros!

O esquema é igual praá de alimentação você vai no box, escolhe o que vai comer, paga e espera seu núemro ser chamado.

Segundo as publicações do Mercado, a ideia é servir pratos com preços acessíveis. Não achei barato assim nenhum deles. Os preços eram de médio para alto.

Mas vale a pena experimentar alguns. Veja as fotos e salive!

20180531_203044

◊Para beber: Tem opção para todos os gostos: vinhos, gin e nossa querida cerveja artesanal.

No meio das mesas compartilhadas, fica uma ilha da Cerveja Wäls, onde você encontra todos os principais chopes deles plugados, além de outras cervejarias, que acredito que deve alternar. Quando fui estavam plugados, Norka, Prussia, Verace, Uaimií, Kud, Brucke, Sátira e Koala (todos mineiros). Além disso, tinha alguns não artesanais.

Para quem não quer somente chope, tem uma loja menorzinha, no fundo, com diversas garrafas de cerveja geladas, de várias cervejarias mineiras como a Verace, Kud, Krug, Vinil, Falke, Bend, Capa Preta. Além de outras cervejarias de fora como a Colorado, Hoegaarden e outras não artesanais.

20180531_204913

Te falar que essa lojinha de cervejas em garrafas estava com o preço bem salgado, por isso, fiquei só nos chopes da ilha da Wäls. Tomei, o XWäls, Verano, Session Citra (todas da Wäls – R$16 – 500ml) e a Chico Rei (Dry Stout) da Uaimii (R$22 – 500ml).

Enfim, o lugar é uma delícia! Dá vontade de passar horas e horas por lá, jogando papo fora, comendo e bebendo.

Ah! Uma informação importente! O banheiro é limpíssimo, com uma decoração de muito bom-gosto!E tem espaço kids!

E tem mais! Agora, tem transporte que sai de um hotel de BH e deixa no Mercado para você não se preocupar com a bebida alcoólica e o volante. Bom demais!

Vai lá e me conte o que achou!

Mercado da Boca
Rua Toronto, 156, Jardim Canadá
Nova Lima (MG)
www.mercadodaboca.com.br

Stadt Jever – o pub alemão e casa da Wäls (BH)

Na primeira dica do “Onde Beber Artesanal (O.B.A.)”, vou falar sobre um pub que tem espaço para todos os tipos de pessoas: o pub alemão, Stadt Jever.

20170903_023128.jpg

Eu digo isso porque lá a gente encontra pessoas das mais variadas idades e estilos: turma de adolescentes, de adultos, famílias reunidas e casais.

O ambiente do pub é propício para qualquer tipo de encontro. E a decoração tanto interna, quanto externa é típica dos pubs alemães, deixando o local ainda mais atraente. Tem mesinhas pequenas, mesões compartilhados, tipo daqueles biergarten alemão e, para quem curte, também tem a opção de “tomar uma” no balcão. Parece uma casa cheia de cômodos, um pouco escura, porém, nada que incomode.

 

São mais de 30 anos de história e experiência de sobra!

Então, vamos ao que interessa!

◊Para beber: Como a casa passou a ser administrada pela Cervejaria Wäls, lá é servido somente chopp Wäls. Se tiver alguma dúvida sobre qual estilo pedir, pode perguntar para o garçom que ele vai te ajudar. Destaque para o garçom Valdir, muito atencioso.

Fui de Verano (Pale Ale), 42 (Saison) e fechei com Petroleum (Russian Imperial Stout). 🙂

 

◊Para comer:  Para quem gosta de comida germânica, este é o lugar ideal. Os pratos harmonizam com os tipos diferentes de chopps. São tantas opções de petiscos, que a gente ficou muito na dúvida do que pedir. Fomos de Kassler (carne de porco) à palito com fritas. Quando o prato chegou, meu Deus! Porção gigante, diferente de muitos restaurantes /bares por aqui, em BH. Além de farta, estava uma delícia. Pedimos também o molho curry e a mostarda da casa. Fechou! Não deixe de pedir esses molhos.

20170902_235332.jpg

stadt jever

◊$:  Os preços praticados pela casa são normais, nem muito caro, nem muito barato. Nada de diferente do que é cobrado nos restaurantes/bares de BH. Caso queira saber os valores, no site do Stadt Javer tem o cardápio com os preços. Isso eu achei muito legal, também. Assim, você não é pego de surpresa.

◊Extra: Além de todos esses pontos, o atendimento da casa é ótimo. Os chopps chegavam gelados e rápido, com um dedo de espuma, como eu pedia. A porção foi rápida, também. Com destaque para o garçom Valdir, que foi superatencioso com a gente.  O único ponto negativo que achei foi o banheiro. Faltava papel higiênico e tinha papel “sujo” transbordando para fora da lixeira.

A casa também tem um jukebox para você mesmo escolher as músicas que quer ouvir no pub. E, no dia que fomos, a galera estava inspirada!

Então é isso. Fica esta dica para quem vem ou mora em BH e que gostam de viver novas experiência. Pröst!

 

♦ Stadt Javer
Av. do Contorno, 5771 – Funcionários – BH
www.stadtjever.com.br