Brasil tem seu segundo estilo reconhecido como estilo de cerveja brasileiro

Como já sabemos, o Brasil, até alguns dias atrás, tinha apenas um estilo reconhecido como genuinamente brasileiro, o estilo Catharina Sour. Porém, agora temos mais um estilo reconhecido mundialmente como brasileiro: o Brazilian Pale Ale, apelidado por aqui de BR-Ale.

O reconhecimento veio da Brewers Association (BA), através da revisão anual do seu Guia de Estilos de Cerveja 2022 ou, como é conhecido nos Estados Unidos, as Diretrizes de Estilo de Cerveja.

Desde 1979, a BA compila diretrizes e descrições de estilo de cerveja para ajudar cervejeiros, bebedores, organizadores de competições e juízes. Categorizar uma bebida tão complexa como a cerveja é um desafio difícil e complexo e para isso a BA conta com especialistas da indústria cervejeira, análises físicas de cerveja e informações de cervejeiros de todo o mundo como guias para criar esse recurso.

As Diretrizes de Estilo de Cerveja são um produto direto e uma mistura de significado histórico, autenticidade tradicional e popularidade no atual mercado consumidor de cerveja artesanal. Adicionar um estilo ou modificar um estilo de cerveja existente é levado muito a sério e só pode ser feito após extensa consulta especializada, pesquisa e análise de fatores de mercado.

Agora, que você sabe dessa informação, viu que ter um estilo reconhecido não é fácil? Por isso, nós, brasileiros, temos que comemorar! Esse feito entra para a história da cerveja no Brasil. Além disso, é um incentivo a mais para os cervejeiros brasileiros que estão sempre estudando e inovando em suas produções.  

Algumas cervejarias já fabricaram o estilo e colocaram no mercado mesmo antes desse reconhecimento. Espero que, agora, esse estilo possa estar mais presente nos supermercados e torneiras de chope.

Confira a descrição da Brazilan Pale Ale no Guia:

Brazilian Pale Ale – NOVIDADE para 2022

Cor pálida a dourada, alta formação de espuma, com boa duração. A névoa fria é aceitável. Intensidade média-baixa a média de aroma e sabor de malte, com notas de cereais, crosta de pão, sem caramelo. Final levemente doce. Aroma e sabor de lúpulos típicos brasileiros com amargor médio a médio-alto com aromas florais, herbais e/ou levemente cítricos. As características de fermentação têm ésteres tópicos de frutas amarelas presentes em níveis médios a médios-altos. Pode ter um leve tempero que lembra cravo. Corpo médio-baixo a moderado, alta drinkability, final crocante. Geralmente 3,8-5% ABV. SRM 3-7.

Fonte: site Bar do Celso e World Beer Awards

Cervejas brasileiras premiadas no World Beer Awards 2021

Foi divulgado, no dia 9 de setembro de 2021, as cervejas vencedoras do concurso World Beer Awards, considerado um dos concursos cervejeiros mais importantes do mundo.

No total, NOVE cervejas brasileiras entraram para a lista de melhores cervejas de 2021 em suas categorias. Dessas nove, TRÊS são mineiras.

Confira as campeãs brasileiras:

Albanos Accidentally Sour – Brown – Melhor Oud Bruin do mundo
Wäls 42 – Mellhor Pale Biére de Garde / Saison do mundo
Wäls Fruit Lambic – Melhor Fruit Lambic do mundo
Colorado Indica – Melhor English IPA do mundo
Goose Island Midway – Melhor Session IPA do mundo
Brahma Chopp – Melhor International Lager do mundo
Colorado Catharina Toca – Melhor Berliner Weisse do mundo
Leopoldina Italian Grape Ale- Melhor Speciality Brut do mundo
Lohn Bier American Wheat Wine – Melhor American Witbier do mundo

A escolha das melhores cervejas é feita através de critérios sensoriais em dez categorias reconhecidas internacionalmente, com suas subdivisões. Veja as categorias:

Melhor cerveja escura do mundo (com 8 subcategorias);
Melhor cerveja com adição de sabor do mundo (com 9 subcategorias);
Melhor IPA do mundo (com 7 subcategorias);
Melhor cerveja lager do mundo (com 15 subcategorias);
Melhor cerveja com baixo ou sem teor alcoólico (com 9 subcategorias);
Melhor cerveja pale (clara) do mundo (com 17 subcategorias);
Melhor cerveja Sour e Lambic do mundo (Com 10 subcategorias);
Melhor cerveja specialty do mundo (com 7 subcategorias);
Melhores cervejas Stout e Porter do mundo (com 7 subcategorias);
Melhor cerveja Witbier do mundo (com 7 subcategorias).

Dentro de cada uma dessas categorias existem subcategorias. Por exemplo, dentro da categoria IPA tem as subcategorias:  American IPA, Black IPA, English IPA, Double IPA, New English IPA, Session IPA e Specialty IPA. Tem vencedora da categoria e das subcategorias.

Os juízes são especialistas reconhecidos no mercado. E o julgamento é feito em três etapas.

A primeira etapa define as cervejas vencedoras de cada país inscrito.

Veja aqui Cervejarias mineiras ganham dezenas de medalhas na primeira rodada da World Beer Awards

Em seguida, as selecionadas são provadas novamente, para definir quais são as melhores em cada subcategoria no mundo. E por fim, as vencedoras da segunda fase são colocadas à prova, para que cada categoria tenha uma vencedora.

Dessa forma, são 10 grandes vencedoras e outras 86 (+ as 10) nas subcategorias.

Além de trazer um reconhecimento mundial, a premiação traz benefícios para as cervejas como o direito de usar o selo de medalhista em material de divulgação e figurar na publicação anual da World’s Best Beers.

Mas não é só o líquido que tem premiação não. O design, ou seja, o visual das cervejas também ganha. São oito categorias.

Nessa modalidade, as brasileiras ganharam medalha de bronze. Confira as vencedoras:

Bronze em Melhor projeto de garrafa do mundo: Flamingo Beer & Co.

Bronze em Melhores rótulos do mundo: Cervejaria Búzios Forno; Cervejaria Búzios Brava; Cervejaria Búzios Bravíssima; Flamingo Beer & Co. Lager; Flamingo Beer & Co. Witbier

Para conhecer todas as cervejas premiadas, inclusive a de outros países, clique aqui.