#TBT: Cacao IPA – Caminito (Buenos Aires)

cacao ipa

O #tbt é com uma cerveja raiz que tomei em Buenos Aires. A Cacao IPA, produzida pela Peñón del Aguila Cerveza, de Córdoba, com a colaboração da Cerveza Crafter. Nela, o cacau está em 3 etapas: na mosturação, na fervura e na maturação. Além da alta presença do cacau, foram inseridos 6 tipos de lúpulos que dão o toque final no aroma e no amargor. Apesar disso, o cacau é bem sutil.

O resultado ficou excelente, uma cerveja equilibrada combinando a doçura do cacau e o amargor do lúpulo. IBU: 58 e ABV: 6%

penon del aguia _logoA cervejaria Peñón del Águila nasceu em 2007, no Vale Calamuchita, com pouco volume de cerveja para fornecer ao restaurante de mesmo nome. Em 2013, abriram a primeira fábrica em La Calera, Córdoba, para fornecer não apenas ao restaurante, mas também alcançar bares e restaurantes em Córdoba diretamente do barril e também para as casas dos consumidores em Garrafas de 330 ml. Em 2016, abriram as portas da nova Fábrica Modelo em Malagueño, com capacidade maior.

Nesse mesmo ano, lançaram a primeira cerveja artesanal em lata da Argentina.

Hoje, a Peñón conta com diversos estilos. Ele vem em suas variedades Kolsch, Honigbier, Oktoberfest, Hefeweisen, Schwarzbier, IPA, American Amber Lager, Walbier, APA, Sour e Mexican Lager.

penon


O ponto turístico é um lugar lindinho demais: o Caminito.

20180413_151513

É mais um dos diversos pontos turísticos de Buenos Aires muito visitado. Aquela mistura de cores dos sobrados da rua chama bastante atenção. É uma rua-museu muito tradicional no bairro La Boca.

Em 1959, quando o ramal da estrada de ferro que passava por ali foi fechado, um grupo de artistas locais, liderados por Quinquela Martín, começou a fazer mosaicos e pinturas nas paredes das moradias. Tornando um atrativo para quem visitava a cidade.

20180413_152528

O nome Caminito é uma homenagem ao tango de Juan Dios Filiberto, que morou no bairro.

O Caminito é uma rua pequena. De um lado fica o museu a céu aberto.

20180413_151006

Do outro, ficam algumas casas, lojinhas e restaurantes.

20180413_151235

Na frente, tem barraquinhas que vendem de tudo um pouco. Inclusive, lá, é ideal para comprar as lembrancinhas para os amigos e familiares.

20180413_151227

Por ali, também ficam alguns dançarinos de tango para fazer uma foto “típica”, pessoas caracterizadas de Maradonna, cachorro vestido etc. Tudo para cobrar uma foto.

20180413_152111

O cão de calça jeans e pochete foi demais. Ficou bonitinho, mas eu achei sacanagem, coitado. cao

Por ali, passa tanto turista que é impossível tirar uma foto na casa principal (onde, hoje, é uma loja da Havanna) sem alguém posando no fundo.

20180413_151324

Mas é uma visita bem rápida, pois é somente isso que tem lá. É um momento para fotos.

20180413_152535

Dizem não ser recomendado ficar andando pelas partes sem movimento, pois é um bairro mais perigoso. Eu fui da La Bombonera até o Caminito a pé. Mas segui pela rua principal, mais movimentada. É sempre bom evitar,né! Ah, nesse caminho, já nos deparamos com algumas casas pintadas, que não fazem parte do Caminito, mas é um aperitivo para a ansiedade de chegar lá logo.

Enfim, a rua, as casas, tudo ali é muito bonito mesmo. E as fotos ficam ótimas!

 

#TBT: Stout no Toro de Hierro – Jardin Botanico (Buenos Aires)

toro de hierro

Como eu gosto de Stout, essa pretinha está por aqui direto, inclusive no #tbt.

Essa é a BlackMoon, uma Stout da Cerveza Buko (Argentina), que tomei na Toro de Hierro, em Buneos Aires. Tem o sabor tostado e notas de café. Bem sedosa devido à adição de aveia. Já o amargor é moderado. Feito com maltes alemães e lúpulo alemão e esloveno.

20180415_032450


O prato de hoje eu comi no mesmo bar. Um Choripan com parrilla com queijo e molho chimichurri, acompanhado com batatas rústicas.

choripan

cerveteca odin

A parrilla é feita no meio do bar. Achei o lugar bem diferentão. Bacana.

palermo

parrilla


O ponto turístico que escolhi, hoje, foi o Jardim Botânico de Buenos Aires.

20180412_110208

Um lugar excelente para descansar, passear e respirar ar puro, longe daquela confusão do centro.

20180412_110447

O jardim fica em Palermo. Por lá encontramos muito verde.

São vários jardins de diferentes estilos. Tem jardim romano, francês e jardim de estilo oriental, onde podemos encontrar espécies típicas dessas regiões.

São 6 mil espécies vegetais que ocupam seus mais de 7 hectares de área. É tão arborizado que faz até frio lá dentro.

20180412_114024

Além do verde, o jardim conta com obras de arte, como esculturas, bustos e monumentos. 

20180412_113824

Lá, fica a mansão de estilo inglês que serviu de moradia para Carlos Thays e sua família durante anos e hoje abriga mostras de arte temporárias e oficinas.

20180412_111643

Carlos foi diretor de Passeios da Cidade de Buenos Aires no período de 1891 a 1913 e responsável por importantes e variados projetos de novas áreas verdes na capital portenha.

 

#TBT: Schöfferhofer – Teatro Colón (Buenos Aires)

20180414_222623.jpg

O #tbt de hoje é com uma clássica alemã que tomei em Buenos Aires.

Essa é a Heffeweizen não filtrada da Schöfferhofer. Uma típica cerveja de trigo alemã, bem equilibrada e refrescante. Essas alemãs não têm erro, são muito bem-feitas e perfeitinhas. Com essa não é diferente: tem aromas e sabores característicos de uma Weizen: frutado, banana, cravo e um leve cítrico.

Falei sobre a cervejaria Schöfferhofer neste tbt de Berlim.


O Teatro Colón é o ponto turístico de hoje.

20180411_112221

É a principal casa de ópera de Buenos Aires, na Argentina. Acusticamente, é considerado um dos cinco melhores teatros do mundo.

Do lado de fora é lindo. É gigante. De longe parece até casa de maquete. O teatro foi inaugura do em 25 de março de 1908, após 20 anos de obras.

20180411_111522

O Teatro Colón foi visitado pelos maiores cantores e companhias de ópera do mundo. É uma das principais atrações turísticas de Buenos Aires, sendo possível fazer um tour guiado do teatro.

E, se por fora é bonito, imagina por dentro. É um verdadeiro espetáculo.

20180411_120505

Durante a visita guiada, a gente passa pelo hall de entrada coberto por uma cúpula formada por vitrais, além de conhecer a Sala dos Bustos e o Salão Dourado. É muita ostentação.

20180411_115524.jpg

Ao chegar dentro do da sala de concertos, que maravilha! Seus assentos são de veludo vermelho, fora os lustres que dão um charme a mais. O formato da sala é em ferradura e tem a capacidade para 4.000 espectadores. É muito lindo.

20180411_121223

20180411_122035

Vale a pena fazer essa visita. Fica muito perto do Obelisco.

buenos aires

 

#TBT: La Serrana – Obelisco (Buenos Aires)

O #tbt, enfim, pousa em terras hermanas: Buenos Airesla serrana

Nada mais justo que começar com uma artesanal bem raiz da Argentina.

Essa é a Roja da cervejaria La Serrana. Ela é uma Red Ale, porém não tem uma coloração âmbar, mas sim mais dourada. Achei uma cerveja gostosa e bem leve. Com aroma e sabor frutado.

A Cevecería La Serrana tem sua fábrica em Carpintería, uma vila da província de San Luis, na região central da Argentina.

Hoje, eles contêm 16 estilos diferentes, que trazem espécies nativas daquela região para dar um toque especial em seus sabores e aromas.


O prato do dia foi a primeira coisa que comemos em Buenos Aires. Poderia ter sido uma Parrilla? Poderia! Poderia ter sido um Alfajor? Poderia. Mas onde entramos? No Burger King.

20180410_143317.jpg

Sim. A gente gosta de entrar nessas redes internacionais para comparar com as daqui do Brasil.

Não lembro qual sanduíche pedi. Só sei que veio bem mixuruca. Meio seco. A batata é igual. O refrigerante lá não é refil. Além do katchup, eles dão maionese. Não cobram como aqui no Brasil…rs . Ah, e lá não tem, ou não tinha mostarda. É um parecido diferente.

A casquinha de lá tem a opção de caramelo. Hum…


O ponto turístico é um local clássico de Buenos Aires, onde todos que vão, obrigatoriamente, tiram uma foto por lá.

O Obelisco! Ou o pirulito da Praça Sete, para nós de BH…rs

20180411_123528

20180411_124617

O Obelisco foi inaugurado em 1936, em celebração aos 400 anos de Buenos Aires.

Ali, a bandeira argentina foi hasteada pela primeira vez, em 1812. Ele fica na Praça da República, no cruzamento de duas importantes avenidas da cidade a Corrientes e a 9 de julio, por isso, seu entorno é muito movimentado.

Com 67,5 m de altura, o monumento traz diferentes inscrições em seu entorno, que são homenagens a importantes momentos históricos da cidade e do país. Em seu interior tem uma escada que leva ao topo com quatro janelas. A vista deve ser linda, mas, hoje em dia, é proibido subir lá.

O Obelisco faz parte de manifestações e comemorações dos portenhos. Além disso, ele aparece colorido em determinadas datas comemorativas ou em algumas campanhas da cidade.

Quando fomos, Buenos Aires iria sediar os Jogos Olímpicos da Juventude, por isso esse símbolo aí.

20180411_123846

#TBT: Davok – um tour pela fábrica em Montevideo

bandeira uruguai

O #TBT de hoje é com a primeira cerveja artesanal que conheci em Motevideo – Uruguai, a Davok. Ela é uma das primeiras cervejarias artesanais do país e tem sua fábrica instalada na capital.

Depois de muitos TBT pela Alemanha e Itália, onde as cervejarias são milenares, vamos perceber, a partir deste TBT, que o surgimento da cerveja artesanal no Uruguai é bem recente.

logo_davok-color.jpgA cervejaria Davok – Cervecería del Sur – surgiu quando Mariana López estava estudando para um exame de bioengenharia e viu no livro um exemplo de usos industriais da levedura. A partir de então, a curiosidade para tentar fazer cerveja levou Mariana e Alejandro Baldenegro entrar em contato com os fabricantes de cerveja do Uruguai para começar a fazer a própria cerveja.

Em 2009, começaram a produzir cervejas para vender em bares de Montevideo. Devido seu processo de desenvolvimento e o alcance de padrões muito elevados para produtos de qualidade, a Davok ganhou medalhas em competições internacionais.

Hoje eles produzem a American Blond Ale, American IPA e Oatmeal Stout.

 


20180405_121606

Aproveitamos nossa passagem por lá e fomos visitar a fábrica da Davok. Quem nos recepcionou foi o próprio Alejandro. Pessoa super simpática que, com toda paciência do mundo, nos explicou como surgiu a cervejaria, nos mostrou todo o procedimento e maquinário usado para a fabricação. Respondeu as nossas mil perguntas sobre as cervejas artesanais no Uruguai, o mercado por lá etc. Que legal a gente conhecer e conversar com uma pessoa tão entendida e com conhecimentos de outro país.

Além de todo conhecimento que nos passou, ele nos contou um pouco de sua história. Depois que ele já fabricava cerveja, teve uma doença (não lembro o nome) que, hoje, não o permite tomar cerveja mais L. Mas, mesmo assim, continuou com o sonho de fazer boas cervejas. Diz ele, já acostumou com a ideia e não sente falta mais, porém a vontade de fazer cerveja é a mesma. Interessante, né?!

Davok Oatmeal

Alejandro nos deu dica de lugares para tomar cerveja artesanal na cidade e nos presenteou com essa Oatmeal Stout que já estava maturando há alguns anos. Deliciosa, com aromas de grãos tostados e um sabor intenso e bem característico de café.  Amei o presente, amei conhecer a história do Alejandro, da cervejaria Davok e das cervejas artesanais no Uruguai.

Que dia! Que oportunidade! Obrigada, Alejandro. Obrigada, Davok, pela experiência!

Não achei a cerveja deles para comprar em lata ou garrafa. Apenas nos brew pubs.

20180405_124501

Acesse www.davok.com.uy e saiba mais sobre eles e onde achar!

Mais fotos da visita:

 

#TBT: Ichnusa – Bocca della Verità (Roma)

ichnusa

Hoje o #tbt está estranho. Que nome é esse? “Ichnusa”? Sim, essa é uma Premium American Lager, legítima italiana. Achei ela comum. Com o sabor equilibrado, com o final levemente amargo. É o que se espera de um Premium Lager. Sem muito destaque, mas bem gostosa e leve para se tomar aos montes! Seu teor alcoólico também é de boa: 4,7%.

A Ichnusa, é uma cervejaria que surgiu em 1912, em Cagliari,  Sardenha – uma ilha italiana. O nome é uma homenagem ao primeiro nome que a ilha teve.

ichnusa-logo.png

Desde 1986, a cervejaria faz parte do grupo Heineken da Itália, que ainda produz a cerveja na mesma fábrica de fundação e, segundo eles, produzem com a mesma qualidade de sempre.

Ouvi dizer que esta cerveja é um orgulho para os moradores da Ilha. E, pelo que li no site da cervejaria, eles morrem de orgulho de representar a ilha no cenário cervejeiro e morrem de orgulho do local de onde vêm. Tanto que na garrafa da cerveja vem escrito “Anima sarda”, traduzindo: Alma Sardenha. Bacana!

Interessante: Segundo eles, para tomar a cerveja existe um rito: A tampa tem que ser aberta com um guardanapo, para que a qualidade da cerveja se mantenha intacta. 🙂


O prato desse #tbt, ao mesmo tempo que me enche a boca d’água, me lembra de um fato inusitado que não me agradou.

Como já citei em algum tbt anterior, as pizzas lá são individuais. Claro que você pode pedir uma e depois um prato para compartilhar. Mas eles torcem o nariz. Como o recheio é pouco, entramos nessa onda, e pedíamos sempre uma pra cada. Aí estão as pizzas que pedimos em um restaurante em Roma.

Eu pedi a pizza de parma. Veja que é só uma mussarelinha ali, algumas fatias de parma, UM tomate e UMA azeitona. Tirando o tamanho, é individual mesmo!

O problema vem agora. A que Thiago pediu era uma de pepperoni. E o que veio? Bastante abobrinha e berinjela. Deus é pai que não era a minha! Chamamos o garçom e perguntamos se aquilo ali seria o peperoni deles, ele disse que sim!!!! Quase procurei no Google berinjela e abobrinha em italiano! Kkkkkkk. Não foi a primeira peperoni que veio abobrinha. Pedimos em outro local, para ter certeza e vieram as abobrinhas de novo. Acreditem! Crendeuspai! Mas como Thiago gosta e estava com fome, ele não ligou MUITO. Eu devolveria!


20170601_162855

O ponto turístico é mais uma lenda italiana: A Bocca della Verità (A Boca da Verdade). É uma roda bem grande feita em mármore, com várias lendas.

1- Acredita-se que a escultura tenha sido parte de uma fonte romana antiga;

2- Acredita-se também que não passa de um tampão de bueiro, e que retrate um entre vários possíveis deuses romanos, provavelmente Oceano.

3- A melhor lenda é que para saber se uma pessoa estava dizendo a verdade ou não, era necessário que ela colocasse a mão dentro da boca. Se ela estivesse mentindo, a boca devoraria a sua mão. Os homens levavam suas esposas, principalmente para desvendar assuntos obre a (in)fidelidade conjugal. 😦

A Bocca fica do lado de fora da Igreja de Santa Maria in Cosmedin. Para tirar uma foto com a mão dentro da boca, é preciso enfrentar uma fila gigante. Fica um guardião organizando e acelerando o povo. Você tira foto até com pressa, porque ele fica gritando e fazendo gracinha com você. É divertido, para quem não está sendo o motivo da piada..hehe.

Uma observação interessante é que a Igreja, onde fica a Bocca é uma igreja a católica de rito grego, que até hoje tem uma missa celebrada nessa língua. Lá dentro você pode visitar algumas catacumbas.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Como eu não sabia que, neste dia, eu entraria na igreja, fui com trajes não adequados (como eles dizem). O guardião da Bocca, que também é responsável pela entrada da igreja, olhou pra mim, começou a rir e tacou 1 km de pano (sei lá como isso chama), falando que eu precisava de muito. Kkkk. Veja o resultado disso na foto! Será que eu estava à vontade?

20170601_163114

Mais fotos do entorno da Igreja:

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ah. Próximo dali, haveria uma missa do Papa Francisco. Veja a estrutura montada! Ao fundo o Fórum Romano e Paladino.

20170601_165725

#TBT: Tuborg – Piazza del Popolo (Roma)

20170528_212115.jpg

O #tbt de hoje é com esta pilsner dinamarquesa, a Green Tuborg. Uma cerveja comum, normal para os padrões internacionais. Feita com água, levedura, lúpulo e malte lager, um tipo de malte levemente tostado. Seu sabor é adocicado, super suave. No final, tem o típico amargor moderado de uma cerveja bem fabricada. ABV: 4,6%

logo tuborg

A Tuborg foi fundada em 1873 por Carl Frederik Tietgen, com sede em Hellerup, um distrito do norte de Copenhague. O nome Tuborg está relacionado ao nome da rua onde foi fundada a cervejaria. Ela produziu a primeira cerveja tipo pilsner da Dinamarca em 1880 e a embalou em garrafas com um rótulo verde distinto. Tornou-se instantaneamente popular entre os dinamarqueses.

Em 1969, foi comprada pela empresa Carlsberg. Hoje, a Tuborg se tornou uma marca internacional, presente em 70 países.


O prato é um divino Penne a Carbonara e uma lasanha do Restaurante Il Nuovo Faro di Angelo e Pierangelo. Deliciosos. Esse dia optei por um vinho da casa. A sobremesa foi o Tiramisù, uma sobremesa tipicamente italiana.


O ponto turístico do #tbt enfim chegou em Roma. Ahhh, Roma. Uma aula de história em cada esquina que se passa!

20170529_172459

Hoje vou falar da Piazza del Popolo (Praça do Povo), uma praça diferente que tem portal para entrar nela, local que, conforme a história, o imperador Nero morreu e foi sepultado. E, como tudo em Roma, é pura história.

A praça é gigante. Em seu centro, está o obelisco Flamínio, com seus 24 metros de altura, chegou em 1589, vindo do Egito.

Na entrada da praça, está a Santa Maria del Popolo (ou Basílica de Santa Maria do Povo), que abriga várias obras de artes. E, para quem gosta do filme Anjos e Demônios, aqui fica a Capela Chigi: Que tem uma pirâmide (símbolo pagão dentro de uma Igreja Católica) e o Anjo (estátua de Habacuque, de Bernini) que aponta para o chão da capela, que tem a pintura que chamam de Morte Alada.

Além dela, tem as duas igrejas gêmeas, como são chamadas por serem bem parecidas: a Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli ou dos Milagres. Em uma delas tinha uma arte bem no centro, que era uma cabeça pendurada. Ai, não gostei daquilo.

Subindo uma escadaria de 135 degraus por ali, tem-se acesso à Piazza di Spagna, onde dá para ver a Piazza del Popolo pelo alto.

Este slideshow necessita de JavaScript.