#TBTemRoma: A “máquina da verdade” da antiguidade com uma legítima cerveja italiana

O ponto turístico deste #TBT é mais uma lenda italiana: Bocca della Verità (Boca da Verdade).

É uma imagem esculpida em mármore que fica no pórtico de Santa Maria in Cosmedin, em Roma. Essa escultura tem diversas lendas.

1- Acredita-se que a escultura tenha sido parte de uma fonte romana antiga;

2- Acredita-se também que não passa de um tampão de bueiro, e que retrate um entre vários possíveis deuses romanos, provavelmente Oceano.

3- A melhor lenda é que para saber se uma pessoa estava dizendo a verdade ou não, era necessário que ela colocasse a mão dentro da boca. Se ela estivesse mentindo, a boca devoraria a sua mão. Os homens levavam suas esposas, principalmente para desvendar assuntos obre a (in)fidelidade conjugal.

Para tirar uma foto com a mão dentro da boca, é preciso enfrentar uma fila gigante. Fica um guardião organizando e acelerando o povo. Você tira foto até com pressa, porque ele fica gritando e fazendo gracinha com você. É divertido, para quem não está sendo o motivo da piada..hehe.

Uma observação interessante é que a Igreja, onde fica a Bocca é uma igreja católica de rito grego, que até hoje tem uma missa celebrada nessa língua. Lá dentro você pode visitar algumas catacumbas.

Como eu não sabia que, neste dia, eu entraria na igreja, fui com trajes não adequados (como eles dizem). O guardião da Bocca, que também é responsável pela entrada da igreja, olhou pra mim, começou a rir e tacou 1 km de pano (sei lá como isso chama), falando que eu precisava de muito. Kkkk. Veja o resultado disso na foto! Será que eu estava à vontade?

20170601_163114

Mais fotos do entorno da Igreja:

Ah. Próximo dali, haveria uma missa do Papa Francisco. Veja a estrutura montada! Ao fundo o Fórum Romano e Paladino.

20170601_165725

ichnusa

Cerveja da vez

A cerveja que escolhi para esse #tbt tem um nome bem diferente: Ichnusa. Encontrei ela num mercadinho. É uma Premium American Lager. Achei ela comum. Com o sabor equilibrado, com o final levemente amargo. É o que se espera de um Premium Lager. Sem muito destaque e leve para se tomar aos montes! Seu teor alcoólico também é de boa: 4,7%.

A Ichnusa, é uma cervejaria que surgiu em 1912, em Cagliari,  Sardenha – uma ilha italiana. O nome é uma homenagem ao primeiro nome que a ilha teve.

ichnusa-logo.png

Desde 1986, a cervejaria faz parte do grupo Heineken da Itália, que ainda produz a cerveja na mesma fábrica de fundação e, segundo eles, produzem com a mesma qualidade de sempre.

Ouvi dizer que esta cerveja é um orgulho para os moradores da Ilha. E, pelo que li no site da cervejaria, eles morrem de orgulho de representar a ilha no cenário cervejeiro e morrem de orgulho do local de onde vêm. Tanto que na garrafa da cerveja vem escrito “Anima sarda”, traduzindo: Alma Sardenha. Bacana!

Interessante: Segundo eles, para tomar a cerveja existe um rito: A tampa tem que ser aberta com um guardanapo, para que a qualidade da cerveja se mantenha intacta. 🙂


Prato do Dia

O prato desse #tbt é de salivar!

Pizza italiana!

As pizzas que comi na Itália achei bem gostosas. Elas têm pouco recheio e são bem fininhas e individuais. Mesmo sendo um pouco grande para uma pessoa, eles entregam no prato com um garfo e faca. Cada um com a sua. Claro que você pode pedir uma e depois um prato para compartilhar. Mas eles torcem o nariz. Como o recheio é pouco, entramos nessa onda, e pedíamos sempre uma pra cada. Aí estão as pizzas que pedimos em um restaurante em Roma: Pizza de Parma e de Pepperoni (leia o texto abaiaxo para entender cadê o Pepperoni).

O Thiago havia pedido uma Pizza de Pepperoni e veio essa cheia de beringela e abobrinha.

Chamamos o garçom e perguntamos se aquilo ali seria o pepperoni mesmo, ele disse que sim!!!! Quase procurei no Google berinjela e abobrinha em italiano! Kkkkkkk.

E não foi a primeira. Pedimos em outro local, para ter certeza e vieram as abobrinhas de novo. Mas, a fome falava mais alto, e foi para dentro pizza de abobrinha.

#TBTemRoma: Uma parada em Fontana di Trevi a fonte mais lotada que já vi

De volta com o #TBT, eu começo com o país que eu sempre sonhei em ir: a Itália. Foi quando, em 2017, decidimos fazer o roteiro Alemanha-Itália.

Para começar, nada mais justo que falar primeiro da capital desse país que tem dezenas de pontos turísticos. Então, vamos fazer um tour virtual por Roma

Ponto Turístico

Hoje, vou falar de um dos principais pontos turísticos e o mais visitados da cidade que é a Fontana di Trevi (Fonte de Trevi). É o lugar mais cheio que já vi na minha vida. Você pode ir lá em qualquer hora, seja 9h da manhã ou 23h da noite, qualquer hora está lotado, com uma pessoa em cima da outra. É difícil achar um espacinho para tirar uma foto. Olha nessa foto abaixo:

20170531_184429.jpg

A fonte é realmente linda! Quando a vi, fiquei boquiaberta, quanta exuberância! Ela é muito grande, aliás é a maior de Roma, com cerca de 26 metros de altura e 20 metros de largura). Os monumentos brancos aliados à água azul, deixam aquela ambiente mágico. À noite, as luzes dão um charme ainda maior para ela. É muito linda mesmo. Atrás dela, é a fachada do Palazzo Poli.

fontana di trevi

De acordo com a história (fonte: Wikpédia), a fonte foi construída em 19 a.C. Porém, seu aspecto final data de 1762. O nome de Trevi deriva de Tre Vie (três vias), já que a fonte era o ponto de encontro de três ruas.

Existe a tradição de atirar uma moeda de costas para a fonte para poder voltar à Roma.

Uma curiosidade é que são jogados cerca de 1,5 milhões de euros por ano na fonte. O dinheiro normalmente é recolhido e doado à Cáritas, uma rede de organizações humanitárias da Igreja Católica. Em 2019, esse valor foi motivo de disputa entre a prefeita de Roma na época e o Vaticano. Porém, após a repercussão negativa, a polêmica  foi encerradae o dinheiro se manteve com as Cáritas.

Veja aí mais fotos desse “trem” lindo:

Este slideshow necessita de JavaScript.


Cerveja do dia:

#tbt com cerveja artesanal italiana? Vemos por aqui.

Essa foi a única cerveja artesanal que tomei na Itália. Não por falta de opção, mas porque meu objetivo lá foi somente conhecer as cidades, os pontos turísticos, então não me preocupei em procurar cervejarias nenhuma.

O tempo era corrido e à noite, eu queira conhecer os lugares populares. Então, consegui selecionar uma só, que foi o Open Baladin, bar da Birra Baladin. Todas que tomamos eram deliciosas. Valeu a pena!

O Open Baladin conta com mais de 200 rótulos de cervejas especiais, dessas, 40 são de produção exclusiva da Baladin. Algumas são servidas em garrafas, outras na torneira, como dizem por lá: “birre alla spina”.

Achei as comidas e cervejas bem carinhas. Mas, vale a pena cada gota bebida e cada batata comida. É um local bem descontraído, muitos jovens, música e fica no centro de Roma.

Ah, o cardápio também é variado. Esse prato da foto são as batatas rústicas com molho especial (valores de 2017).

Vejam as fotos. O local é bem escuro, por isso as fotos não ficaram muito boas. E o celular da época também não ajudava.

baladin botelha

A história da Birra Baladin começa em 1986, depois que Teo Musso (fundador), tomou uma cerveja Belga. Ele ficou tão encantado com aquilo, que resolveu abrir um bar, em Piozzo (Turim -Itália), chamado Le Baladin que venderia cervejas especiais, com destaque para as Belgas. Mas ele tinha um grande desafio, pois, Turim é conhecida por produzir um dos melhores vinhos italianos. E o seu desafio era implantar a cultura cervejeira por ali.

logo_baladin.jpg

Teo viajou para a Bélgica, aprendeu a fazer sua cerveja e, em 1996, passou a produzir e comercializar a Birra Baladin. Hoje, é uma das maiores cervejarias artesanais da Itália, que conta com mais de 30 variações de sabor em suas garrafas de formato super diferente.


Prato do dia

O prato do dia é essa maravilha de Calzone.

Sem saber o tamanho do prato, os dois “zoiudos” pediram um para cada. Não lembro o recheio. Mas, por lá, as massas não vem com recheios com muito incremento igual aos nossos. Devia ser molho de tomate com calabresa . Aí você pede achando que vai vir um “trem” pequeno, mas chega essa massa desse tamanho. E, para variar, um olhou pro outro, respirou fundo, e falou: Bora! Delicioso! Dei conta de comer tudo e olha nossa cara de desanimo antes de começar os trabalhos!

#TBT: Tennent’s Super – Pantheon

20170601_222647

A cerveja desse #tbt não é italiana, mas, como foi bebida nas ruas de Roma, ela faz parte dessa boa lembrança. Sim, lá existiam algumas lojas que vendiam cervejas semi-geladas. E, nós, como legítimos brasileiros, pegávamos uma para sair andando pelas ruelas escuras daquela cidade.

Essa aí é Tennent’s Super, uma Strong Lager, da Wellpark Brewery (Glasgow- Escócia), fabricada desde 1885 é a mais vendida do seu país. É uma cerveja diferente, pois é uma lager bem forte. O teor alcoólico é de 9,3%. Apesar disso, ela é bem fácil de beber, não é licorosa como as cervejas com alto teor. Você só sente o álcool no final. Seu sabor é predominantemente maltado (doce), com um amargor bem leve no final. Adorei!

A Wellpark Brewery é uma cervejaria situada em Glasgow, Escócia. Fundada em 1740, por Hugh e Robert Tennent, comprada pela antiga Inbev.


O prato não pode ser diferente né?! Afinal, a Itália “foi feita” pra comer! Esse aí é o Talharim à bolonhesa (tagliatelle alle bolonesi). Infelizmente, não lembro o nome do restaurante. Mas, na Itália, não tem erro. Entre em qualquer “biboca” que você vai comer deliciosas massas e molhos! Fotinho para dar água na boca.

20170531_143817.jpg


O ponto turístico é mais um lugar superconhecido da Itália: o Panteão (Pantheon). Construído em Roma, por volta de 125 d.C., sua cúpula é ainda hoje a maior cúpula de concreto não reforçada do mundo. Isso deixa muito arquiteto encucado! Nessa cúpula, fica um “buraco” redondo, por onde entra o sol.

20170531_155213

A construção é um “trem”gigantesco. E, como a praça onde fica é bem pequena, você não consegue ver e muito menos tirar foto dele todo. Ah, e na praça ainda tem uma fonte gigante (que novidade, fonte na Itália). A localização é bem gostosa, tem alguns restaurantes, sorverterias etc.

O Pantheon é uma das mais bem preservadas estruturas romanas antigas, e olha que sempre esteve em uso. Hoje, é usado como uma igreja católica, onde acontecem missas e celebrações todos os dias. Do lado de dentro, é tão espaço que cabem as celebrações, com as centenas de turistas curiosos, como eu!

20170531_153818

Lá também encontram-se as tumbas dos reis da Itália: Vittorio Emanuele II e Umberto I, além da tumba do famoso pintor Raffaello Sanzio (Rafael).

Vamos de fotos!

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

#TBT: Peroni Gran Riserva -Altare della Patria (Roma)

pgr-calice-doppio-malto.png

Bora para mais uma cerveja legitimamemente italiana?

O #TBT, dessa vez, traz essa versão especial da Birra Peroni. A Peroni Gran Riserva foi criada, em 1996, para comemorar o 150º aniversário da cervejaria. A Doppio Malte é do tipo bock e, como o nome mesmo diz, leva duplo malte. Essa carga mais alta de malte a torna uma cerveja com sabor mais adocicado com um leve frutado. Seu amargor é médio. E o teor alcoólico é bem fortinho: 6,6%.

Sobre a Birra Peroni eu já falei em outro #TBT. Dê uma olhadinha clicando aqui.


A massa italiana deste #tbt é mais uma delícia típica: Penne ao molho pesto. Ahhhh, tem coisa mais italiana que isso? M ama mia! Este aí, comemos no Vaticano também.

20170530_173045


E o ponto turístico não aparece na TV e em filmes mas, além de lindo e imponente, é um importante monumento que representa uma parte da história da Itália.

20170531_141748

20170531_135619Acho super legal quando um país valoriza os personagens que ajudaram a construir a sua história. E este monumento foi exatamente para isso, de forma exagera, mas… Conhecido como Altare della Patria ou Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II ou ainda Il Vittoriano, esse monumento foi construído homenagem a Vítor Emanuel II da Itália, primeiro rei da Itália unificada e considerado o pai da pátria italiana.

Inaugurado em 1911 e completado em 1935, o monumento foi feito de puro mármore branco, ele se destaca podendo ser visto de vários pontos de Roma, além de ser o único prédio branco em meio aos diversos prédios marrons e clássicos que o rodeiam. Foi apelidado pelos turistas como “Bolo de Casamento” e pelos romanos como “Máquina de Escrever”.

IMG_7241

Além da linda escadaria, o monumento tem fontes, uma enorme estátua de Vítor Emanuel e duas estátuas da deusa Vitória que guiam duas quadrigas. Do lado de fora, ficam dois soldados o tempo inteiro protegendo uma chama eterna que fica exatamente na tumba do soldado desconhecido.

 

Do lado de dentro fica um museu dedicado à unificação da Itália e há um elevador panorâmico que dá acesso ao topo do monumento, onde se pode ter uma visão panorâmica da cidade de Roma.  Não subimos, para ser sincera, porque não estávamos aguentando ver mais nada! Mas dizem que a visão é linda!

20170531_140206

#TBT: Dreher – Coliseu (Roma)

20170529_193305.jpg

A cerveja deste #tbt é mais uma legitima italiana: a Pilsen da Dreher Birra. Fabricada desde 1773, é a primeira cerveja italiana. E que responsabilidade, hein?! É uma cerveja bem leve com o final um pouco amargo. Ideal para ser bebida no dia a dia. Sim, ela também tem milho, porém não é aguada como as daqui. Seus ingredientes são: água, malte de cevada, milho e lúpulo. O seu ABV é 4,7%.

A história dessa cervejaria é meio confusa. Então não entrarei em detalhes. Mas, conclui que ela foi criada em Trieste, na Itália, por uma família de tradição cervejeira, os Dreher, em 1773.

índiceComo a família é de cervejeiros, Anton Dreher, um dos filhos do mestre cervejeiro Franz Anton Dreher (que criou a Dreher),   começou a administrar a cervejaria da família e passou a produzir cerveja também, se não me engano, em Viena (Áustria), em 1841, e tornou-se o primeiro “Lagerbier” do mundo. O primeiro a fabricar uma lager, cerveja de baixa fermentação de alta qualidade.

Desde 1974, a produção e comercialização da cerveja Dreher na Itália é gerenciada pela Heineken Itália SpA, com sede administrativa em Milão .


O prato do dia é o Spaghetti a Carbonara. De tudo que comi no país das massas, essa foi a melhor. Ô trem delícia!

Não lembro o nome do restaurante. Só lembro que ele ficava no Vaticano.


O ponto turístico foi mais um sonho realizado. Símbolo do Império Romano, enfim chegou meu dia de conhecer o Coliseu (Colosseo)!

20170531_095359.jpg

O Coliseu é o maior anfiteatro já construído. Ele foi erguido no centro de Roma, em 70 e 90 d.C (núuu). Estimasse que ele poderia abrigar entre 50 a 80 mil espectadores. O local recebia combates de gladiadores que lutavam entre si e com animais, além de receber espetáculos públicos.

Os primeiros combates disputados para comemorar a conclusão do Coliseu duraram cerca de 100 dias e se estima que, só nesse período, centenas de gladiadores e cerca de 5 mil animais ferozes tombaram mortos.

As apresentações de luta no Coliseu eram gratuitas. Os espectadores se dividiam nas arquibancadas em cinco diferentes setores conforme sua posição social. Os senadores de Roma sentavam bem próximos da arena de combate, as pessoas de baixa renda, por exemplo, ficavam no último piso do estádio. Havia uma entrada exclusiva que dava acesso ao camarote destinado ao imperador romano e seus convidados. Essa tribuna especial ficava num ponto privilegiado do anfiteatro, bem próximo à arena, onde o imperador era reverenciado pelos gladiadores antes dos espetáculos com uma saudação que se tornaria famosa: “Salve, César! Aqueles que vão morrer te saúdam”.

batalha naval.jpg

Sabia que até encenação de batalhas navais eram feitas lá? A arena era inundada parcialmente, através da água vinda de aquedutos, para que as embarcações pudessem flutuar. Depois a água era rapidamente escoada por canais.

Lá você pode alugar um àudio-guia que conta muitas histórias.

 

Embora parcialmente arruinado por causa de danos causados ​​por terremotos e saques, o Coliseu é ainda um símbolo da Roma Imperial. É uma das atrações turísticas mais populares da capital italiana, que recebe em torno de 4 milhões de turistas.

Ao entrar, você fica imaginando “como eles conseguiram, naquela época, construir algo tão complexo e imponente?”. Apesar de ter perseverado bastante coisa, lá você tem que trabalhar com a imaginação. Imaginei aquelas arquibancadas lotadas e, lá no centro, as batalhas “comendo soltas”. Embaixo da arena, tem uns labirintos, onde ficavam os animais e os gladiadores para entrar em cena.

Embaixo tem as fotos das ruínas dos labirintos e depois das arquibancadas. Use a imaginação!

Em 1990, o Coliseu foi reconhecido como Patrimônio Mundial pela UNESCO. Em 2007, o Coliseu foi inserido entre as novas Sete Maravilhas do Mundo.

Amei conhecer! Amo ver de perto esses lugares que só vemos na TV.

20170531_115141

Felicidade!

#TBTemRoma: Fórum Romano e Palatino


IMG_3233

E o ponto turístico traz mais um pouco de história.

Eu stou falando do Fórum Romano, um local onde os romanos, que viveram antes de Cristo, usavam para ostentar. Hoje, são ruínas carregadas de histórias.

Ali, funcionava o principal centro comercial da Roma Imperial. Era no Fórum que aconteciam as cerimônias triunfais e de eleições, onde eram realizados discursos públicos, os processos criminais, os confrontos entre gladiadores, e o centro dos assuntos comerciais. Muitas decisões tomadas ali afetam até hoje a vida de milhões de pessoas.

O Fórum é enorme, tem que ter muita “perna” para poder conhecer tudo. Nós não demos conta de ir em tudo. Mesmo porque era bem confuso. Alguns lugares não tinham placas. Então, fomos no que deu para ir.

20170531_132745.jpg

A história do local começou aproximadamente em 600 a.C. Vários Imperadores passaram por ali, e cada um mandava construir Templos, Basílicas, Arcos para marcar sua passagem. Em 608 d.C. foi construído o último monumento do Fórum Romano. Ou seja, foram 10 séculos de construções.

Os monumentos construídos pelos imperadores se decaíram junto com o Império Romano e se tornaram ruínas. Os mármores e pedras preciosas que restaram foram extraídos, destruindo quase que completamente o local. O Fórum ficou completamente abandonado por muitos anos e, grande parte dos monumentos, ficaram soterrados, que acabou por preservá-los. A grama tomou conta, e acabou virando pasto por alguns anos.

No início do século XIX, foi dado início aos primeiros trabalhos de escavação. Até hoje, arqueólogos ainda descobrem algo por lá. Veja mais algumas fotos.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Perto dali fica o Palatino, 40 metros acima do Fórum Romano. Lá do alto existem seis mirantes que tornam possível ver vários pontos turísticos de Roma, da para ver do Fórum à parte do Vaticano e Coliseu. Muito legal!

O Palatino deu origem à cidade de Roma. Segundo a mitologia romana, foi aqui que os irmãos Rômulo e Remo foram encontrados e amamentados por uma loba. A lenda diz que quando os irmãos decidiram construir uma cidade às margens do rio, como não conseguiam chegar a um acordo, Rômulo assassinou Remo e fundou a cidade de Roma.

Escavações recentes mostraram que já havia habitantes no monte em 1.000 a.C. O lugar onde se concentravam os palácios da aristocracia de Roma, cujas construções foram estimuladas pelo Imperador Augusto, transformando o monte na sede oficial do poder do Império Romano, que foi o maior da antiguidade.

Hoje em dia, o local possui apenas as ruínas dos tempos da grande ostentação romana. Veja algumas fotos!

Este slideshow necessita de JavaScript.

#TBT: Moretti alla Toscana – Florença

bff0797a03b4e72df8a16b57a8e97ceb

Vamos para uma regional agora? Já que o #TBT agora vai para Florença, a maior cidade da região da Toscana na Itália, nada mais justo do que falar sobre a Birra Moretti alla Toscana.

Em 2015, a Birra Moretti começou a homenagear as regiões da Itália, nomeando 6 cervejas com o nome de cada região, feitas com ingredientes típicos de cada uma: Piemonte, Toscana, Friuli, Sicília, Puglia e Basilicata.

birra moretti regionalle

A cerveja em homenagem à Toscana tem como ingrediente especial a cevada da Maremma. A Maremma é uma região da Toscana que tem um passado selvagem. A cevada especial é rica em aroma, deixando a cerveja com um sabor e aroma forte de malte e amargor agradável. Seu teor alcoólico é de 5.5% ABV.

Sobre a Birra Moretti eu falei no #TBT passado.


O restaurante onde bebemos esta cerveja foi o Ristorante Pizzeria Maso. Ótimo restaurante, com uma variedade bem grande de pratos.

Escolhemos esta pizza aí. Como foi a primeira pizza que pedimos na Itália, não sabíamos o tamanho. O garçom perguntou o que queríamos e deu a entender que a pizza era individual. E, realmente, pra eles, é individual. Quando chegou essa rodela desse tamanho pra cada…Jesus! Mas, como estava deliciosa e eu estava morrendo de fome, de vagar e sempre, consegui comer ela toda. Hummmm…Olha minha cara de desanimo. kkkk

 

 


20170527_173917

Hoje vou falar de mais de um ponto turístico. Falarei dos principais pontos de Florença. O principal é a Catedral de Santa Maria del Fiore, conhecida também como a Duomo de Florença, foi projetada em 1296. Ela é gigante, tanto que é considerada uma das maiores catedrais da Europa. São 153m de comprimento e mais de 90m de largura. É tão grande que não dá pra tirar foto nem da frente dela toda. Como a praça é pequena, não tem nem como dar mais distância para tirar foto da Catedral.

Por dentro, ela é linda. A cúpula nem se fala. Subimos lá no topo para ver Florença do alto. Não imaginava que era tão linda assim.

Ali na Piazza (praça) Duomo, além da Catedral, tem o Campanile de Giotto, o Battistero di San Giovanni, o Museo dell’Opera del Duomo e a Galleria dell’Accademia. Muita coisa.

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Próximo dali, passamos pela Piazza della Signoria, onde estão o palácio Vecchio, a galeria della Signoria, o imponente edifício do Seguro Generali e as famosas estátuas, entre elas, uma réplica do Davi de Michelangelo. Passamos também pela Piazza della República, onde tem um enorme carrossel.

 

 

20170527_202343

Agora, o que achei mais lindo em Florença foi participar do pôr do sol na Ponte Vecchio. Sim, eu disse participar, pois é um verdadeiro espetáculo. Além do trabalho da natureza, quando fomos, tinha uma banda no meio da ponte, entretendo todos que ali estavam, a maioria era de jovens. A ponte é uma ponte medieval que fica em cima do rio Arno, é famosa por ter diversas lojas, maioria de joias, em cima dela.

Vai aí algumas fotos:

 

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Florença foi a cidade que mais gostei da Itália. É linda e tranquila. Moraria lá fácil!

E você, qual é sua cidade preferida ou que gostaria de conhecer na Itália?

#TBT: Franziskaner Kellerbier – Burano (Veneza)

kellerbier franziskaner

O #TBT de hoje não é uma cerveja italiana, mas, como tomamos ela em Veneza, falarei dela aqui. Uai, tinha lá? Não, eu levei perdida na mala, de um país pro outro…rs

A Kellerbier da Franziskaner pode ser traduzida como Cerveja de adega, pois é uma cerveja engarrafada sem filtragem, dando a ela a cor âmbar característica e o sabor encorpado. O lúpulo Hallertau confere à cerveja um leve amargor. Tanto o aroma quanto o sabor são maltados, um pouco adocicados/frutados. Uma cerveja suave, cremosa, que desce redondo. Seu  teor alcoólico é de 5,2% ABV.

A história da Franziskaner eu já contei aqui em um #TBT de Munique, na Alemanha, cidade onde essa cerveja nasceu e é encontrada em todas as esquinas.


nero di seppia

Essa nós sentamos em um bar (sim, um bar) para tomar: Bar e Gelateria Sommariva Mario. Eles não ligavam de sentar com nossa bebida. Mas lá tinha Lowembrau! Tomamos também!

O prato do dia foi o Spaghetti al nero di seppia. Quando o prato chega dá um “nojinho” de comer. Esse trem preto, parece “macarrão ao petróleo”. E, saber os ingredientes, não ajuda em nada. Seppia é uma espécie de lula que possui uma bolsinha com um líquido preto, por isso fica dessa cor. Além do líquido, vem uns pedaços da lula também. Mas, ao colocar o primeiro garfo na boca…que delíiiiiiiiiicia, meu Deus! Será que tem isso em BH?


img_2605.jpg

A atração turística deste #TBT é a coisinha mais linda e charmosa que vi na região de Veneza: A ilha de Burano com suas casas coloridas. É uma ilha sossegada, como se fosse nosso interior aqui. Fica pertinho de Veneza, indo de Vaporetto dá uns 10 minutos.

Não tem muito o que fazer lá a não ser passear pela ilha, a pé mesmo, e admirar suas casinhas coloridas em que os moradores são obrigados a pintar a fachada periodicamente. Segundo a lenda, elas foram pintadas assim para, quando os pescadores voltassem para suas casas à noite, pudessem as identificar pelas cores.

Além disso, tem o inclinado campanário que pode ser visto de longe. Ele é tão inclinado que faz qualquer Torre de Pisa morrer de inveja. E tem também várias lojinhas com produtos cheios de renda, que é a arte dessa ilha.

Outra atração pelas redondezas é a vizinha Ilha Murano . Aqui as casas são pequenas iguais as de Burano, mas sem cor nenhuma. O foco da Ilha é nos vidros. Aqui encontramos as famosas, maravilhosas e caríssimas artes no vidro. Se lá já é caro, imagina quando chegam por aqui…

Algumas fábricas deixam ver e tirar fotos dos funcionários fazendo os vidros. É incrível a rapidez que eles fazem. Porém, a maioria das fábricas e lojas não deixam nem mesmo tirar foto das peças à venda. Achei uma bobagem. Detesto entrar em lugares que parecem ter mil olhos em cima de você, mas… deve ter um por que! Talvez por isso eu não tenha entrado em muitas lojas, mesmo porque eu não daria 20 euros num miiiiniiiiii boneco do Bob Esponja, por exemplo.

Aí vão algumas fotos de Murano (sem cor) e seus vidros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O passeio durou a manhã toda. Valeu a pena! Além do passeio, durante o traslado, você tem a visão de Veneza de longe, é bem bonito!

 

#TBT: Birra Moretti – Gôndolas (Veneza)

O #tbt de hoje é com mais uma tradicionalíssima na Itália: a Pilsen da Birra Moretti. É uma cerveja super-fácil de tomar. Leve e de excelente qualidade. Quem me dera eu as cervejas comuns daqui fossem assim. Refrescante, bem equilibrada, com o amargor na medida. De boa com seus 4.6% de ABV.

barA Birra Moretti teve sua primeira cerveja fabricada para venda, por Luigi Moretti, em 1860, na cidade de Udine na Itália. Somente em 1990, a cerveja deixou de ser local e passou a ser distribuída em toda Itália. Em 1996, foi comprada pela Heineken. Depois disso, a Birra Moretti passou a ser exportada para mais de 40 países em todo o mundo. Por isso, de vez em quando, ela surge nas prateleiras de supermercados aqui de BH.

 

MORETTI_baffo_twitter_avatar_2_400x400

Curiosidade sobre a logomarca: O original bigode de Birra Moretti. “Um dia, em 1942, o sobrinho de Luigi Moretti, o fundador da cervejaria, saindo para o almoço viu um homem de aparência agradável sentado a uma mesa na Trattoria Boschetti em Udine. Havia algo único naquele homem. Ele de alguma forma estava incorporando os valores reais de sua cerveja: autenticidade, tradição, genuinidade. Eventualmente, o Sr. Moretti foi até ele e perguntou se ele poderia tirar uma foto dele. Quando perguntaram ao homem o que ele queria em troca, a única coisa que ele pediu foi outra cerveja Moretti. Desde aquele dia, a imagem desse homem está em todos os rótulos da Moretti, lembrando-nos de onde viemos e para quem nós preparamos nossa cerveja.” – Birra Moretti. Desde então, eles usam a palavra e a imagem do bigode (baffo em italiano) como marca registrada da Moretti.


Essa, nós bebemos no Corner Pub. Um pub que encontramos bem escondido nas ruelas de Dorsoduro, em Veneza. Além de ter uma imensa variedade de vinhos, que inclusive pedi um para experimentar, tem um menu bem diversificado com as deliciosas massas da Itália, como essa lasanha que comemos!

Este slideshow necessita de JavaScript.


20170525_184257.jpg

A atração turística deste #tbt são as gôndolas de Veneza, que sempre remetem ao romantismo e às belezas arquitetônicas da cidade.

Mesmo eu não sendo nada romântica, resolvi fazer o tal passeio. Não achei tanta graça assim, fora que eles “rancam seu coro” de tão caro que é uma voltinha pelos rios da ilha. Mas fui, porque ir à Veneza e não andar de gôndola é a mesma coisa que ir à Paris e não ver a Torre Eifel. O que me deixou mais empolgada no passeio é que, dali, tínhamos acesso “por dentro” de Veneza, conseguíamos ver lugares que não veríamos andando a pé. É legal. Mas não é aquela coisa de “noooooossssaaa é a coisa mais linda do mundo” como dizem por aí. É diferente.

Vamos para algumas curiosidades. Talvez seja mais interessante! Antigamente, a gôndola era utilizada para o transporte dos moradores da ilha. Porém, hoje em dia, é quase usada somente para o passeio de turista.20170525_155008.jpg

No passeio, como falei, a gente passa em partes que não daria para ver a pé, passamos por algumas casas que têm algum significado, ou que pertenciam a algumas pessoas importantes como Marco Polo (viajante mais famoso de todos os tempos).  E o gondoleiro nos apresentava e contava um pouco da história.

Por falar em gondoleiro, durante o percurso eles ficam conversando entre eles, você não entende um “a”. Pesquisei e vi que realmente eles têm um dialeto próprio. Ieu, hein! Ahhh…E para conseguir a licença para ser gondoleiro não é fácil. São várias etapas, desde curso para aprender sobre a história da cidade várias etapas até concurso público. Fora as manobras radicais que você tem certeza que vai bater. Mas não batem.

IMG_2530

As gôndolas são todas ornamentadas. As pinturas são bonitas.  Alguns alugam gôndola com “sanfoneiro” e cantores que tocam aquelas músicas típicas italianas: “Io sooole miiio”. É engraçado. Mas aí já é demais pra mim. Alguns gondoleiros cantam também. Mas aí eu acho que depende da vontade dele…rs. O que pegamos tinha preguiça até de falar. Mas tá bom. Bom que a gente observou mais.

Então é isso. Romântico ou não. Vai pra Veneza? Não pule esta etapa da vida e se jogue nesta miniviagem cultural. Vou deixar mais fontinhas aí pra vocês.

Este slideshow necessita de JavaScript.

#TBT: Birra Peroni – Piazza San Marco (Veneza)

20170525_195833.jpgA partir de agora, o #TBT muda de país. Sonho realizado é sonho compartilhado: Conhecer um pouco da Itália. Apesar de lá ter muita comida deliciosa, também achamos cervejas da melhor qualidade!

Para começar, falarei de uma das cervejas mais tradicionais da Itália: A Standard American Lager da Peroni. Mesmo sendo industrializada é uma cerveja de excelente qualidade. Tem um leve destaque de malte no sabor, já o amargor é mais discreto. O teor alcoólico é leve também de 4.7% ABV

logo_smallA Birra Peroni (Birra = Cerveja em italiano) foi fundada em Vigevano, na Itália, em 1846. Em 2003, Isabella Peroni, última proprietária da fábrica, vende a maioria das ações para a empresa sul africana SABMiller.

Atualmente, a Peroni tem três fábricas: em Roma, Bari e Padova. Além de um Malteria, a Saplo de Pomezia. A produção anual de cerveja  é de 5 milhões de hectolitros, dos quais mais de 1 milhão são exportados. Tá bom ou quer mais?

antico-fornoEsta nós tomamos em uma das milhares de pizzarias que oferecem pizza em pedaço em Veneza, a Antico Forno Venezia. É tipo um fast food de pizza, onde elas já estão prontas na estufa. Os sabores não são muito diversificados. Você escolhe o sabor, eles colocam no forno com lenha. Pronto, é sua. E come em pé. Nesta, a massa era gorda. Imagina a bagunça pra comer sem prato… E a cerveja se bebia em copo de plástico. Mas o que vale é a experiência e o sabor!

20170525_200245.jpg

20170525_200204.jpg

20170525_195840.jpg

 

 

 

 

 

 


20170525_151459

O ponto turístico é a Praça de São Marcos (Piazza San Marco), em Veneza (Venezia). O principal ponto turístico e a única praça de Veneza. Construída no século IX, foi estendida para a sua forma e tamanho atuais em 1177, quando o rio Batário e um porto foram aterrados.

Na praça, fica a Basílica de São Marcos (arquitetura bizantina), o Palácio Ducal de Veneza (também conhecido como Palácio do Doge, e uma obra-prima do gótico veneziano, gigantesco), o Campanário da Basílica e outros edifícios. É tudo muito grande e eu penso daqui: Como construíram esses monumentos em cima do rio e do mar, e naquela época?

Além desses monumentos, tem alguns cafés que, à noite, tem cantores/bandas apresentando músicas típicas italianas. Aí você sente realmente na Itália. De dia, a praça fica abarrotada, eu disse abarrotada de turistas e pombos também. Lá pede para não alimentá-los. Mas, não adianta muito.

A fila para entrar em tudo é grande, assusta! Mas anda bem rápido. Entramos na Basílica e subimos na Torre. Vale a pena. É alto, mas vai de elevador e dá pra ver Veneza toda lá de cima.

A Praça de São Marcos é o lugar mais baixo de Veneza, e quando a água sobe no Mar Adriático por tempestades ou excesso de chuva é o primeiro a inundar. A água drena diretamente para o Grande Canal. Mas quando a maré sobe tem o efeito inverso, e a água do canal escoa para a praça. Por isso, não é muito indicado ir para Veneza em época de chuva.

Nos próximos #TBT`s falarei mais sobre essa cidade, que é encantadora e difícil de entender como existe…rs

Enquanto isso, veja mais fotos da Praça de dia e de noite.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ahhhh, a Itália! Até o próximo!