#TBT: Peroni Gran Riserva -Altare della Patria (Roma)

pgr-calice-doppio-malto.png

Bora para mais uma cerveja legitimamemente italiana?

O #TBT, dessa vez, traz essa versão especial da Birra Peroni. A Peroni Gran Riserva foi criada, em 1996, para comemorar o 150º aniversário da cervejaria. A Doppio Malte é do tipo bock e, como o nome mesmo diz, leva duplo malte. Essa carga mais alta de malte a torna uma cerveja com sabor mais adocicado com um leve frutado. Seu amargor é médio. E o teor alcoólico é bem fortinho: 6,6%.

Sobre a Birra Peroni eu já falei em outro #TBT. Dê uma olhadinha clicando aqui.


A massa italiana deste #tbt é mais uma delícia típica: Penne ao molho pesto. Ahhhh, tem coisa mais italiana que isso? M ama mia! Este aí, comemos no Vaticano também.

20170530_173045


E o ponto turístico não aparece na TV e em filmes mas, além de lindo e imponente, é um importante monumento que representa uma parte da história da Itália.

20170531_141748

20170531_135619Acho super legal quando um país valoriza os personagens que ajudaram a construir a sua história. E este monumento foi exatamente para isso, de forma exagera, mas… Conhecido como Altare della Patria ou Monumento Nazionale a Vittorio Emanuele II ou ainda Il Vittoriano, esse monumento foi construído homenagem a Vítor Emanuel II da Itália, primeiro rei da Itália unificada e considerado o pai da pátria italiana.

Inaugurado em 1911 e completado em 1935, o monumento foi feito de puro mármore branco, ele se destaca podendo ser visto de vários pontos de Roma, além de ser o único prédio branco em meio aos diversos prédios marrons e clássicos que o rodeiam. Foi apelidado pelos turistas como “Bolo de Casamento” e pelos romanos como “Máquina de Escrever”.

IMG_7241

Além da linda escadaria, o monumento tem fontes, uma enorme estátua de Vítor Emanuel e duas estátuas da deusa Vitória que guiam duas quadrigas. Do lado de fora, ficam dois soldados o tempo inteiro protegendo uma chama eterna que fica exatamente na tumba do soldado desconhecido.

 

Do lado de dentro fica um museu dedicado à unificação da Itália e há um elevador panorâmico que dá acesso ao topo do monumento, onde se pode ter uma visão panorâmica da cidade de Roma.  Não subimos, para ser sincera, porque não estávamos aguentando ver mais nada! Mas dizem que a visão é linda!

20170531_140206

#TBT: Nastro Azzurro – Torre de Pisa (Pisa)

nastro azzurro

O #TBT de hoje é mais uma italianíssima: a Standard American Lager da cerveja Nastro Azzurro (tradução: Fita Azul). O gosto é o típico de uma pilsener com um leve toque frutado e de lúpulo bem envelhecido. Possuindo um equilíbrio de amargor e doçura. Seu teor alcoólico é de 5,1%.

Criada em 1963, pela Cerveja Peroni de Roma, a Nastro Azzurro surgiu com o propósito de se tornar a cerveja premium italiana mais popular no exterior.

nastrroSeu nome é uma homenagem ao transatlântico italiano Rex que, em 1933, conseguiu conquistar o prêmio Nastro Azzurro, por ter sido capaz de cobrir, no menor tempo possível, a travessia do Atlântico.

Em 2003, a Peroni é comprada pelo Grupo SABMiller, um dos principais produtores mundiais de cerveja. Em 2005, torna-se a cerveja italiana mais vendida no exterior.

 


O prato foi uma das melhores comidas que comi na Itália: a bistecca alla fiorentina. Um prato típico da Toscana, com a bisteca levemente grelhada, deixando-a com uma impressionante suculência e sabor. Para quem não gosta de carne malpassada, não é muito indicado, pois a carne vem assim (foto). Não adianta pedir para passar mais. Pedimos com batatas rústicas e, para acompanhar, o vinho da casa.

20170527_224109

Esta nós comemos na Trattoria dell’orto. O dono da casa é um italiano, que morou alguns anos no Brasil, e se casou com uma nordestina. São super receptivos, falam português, e passam nas mesas conversando com os clientes, com aquela animação ítalo-brasileira. Amei o lugar e a comida. Lá tinham fotos do Amaral, Neguinho da Beija-flor, Rodrigo Santoro…que passaram por lá.


IMG_6688

E o ponto turístico? Ah, acho difícil expressar a alegria que eu fiquei quando vi aquela torre gigante e torta na minha frente. Ao entrar na cidade, já dá pra vê-la de longe. Eu queria correr para chegar perto logo. Meu sonho sempre foi viajar para a Itália, mas ver a Torre de Pisa, era mais que um sonho, e mais um que eu achava que nunca seria possível. Na minha escala de sonhos, ela fica atrás só da Torre Eiffel (um dia chego lá, sra Libra!).

E lá estava eu, com a boca aberta, tentando entender que ***** era aquela?! Mas, antes de chegar nela, fiz um suspense comigo mesmo. Fiz questão de passar em todos os monumentos antes dela. Pois, quando eu chegasse perto, nada mais iria tirar meu olho dali. E foi o que aconteceu. Cheguei no hotel com o pescoço doendo!

A Torre fica na cidade de Pisa (uma hora de trem de Florença – bate volta é o ideal). Está localizada na Piazza del Duomo, onde ficam o Battistero, Camposanto e Museo delle Sinopie. Ai, mas não quero falar de nenhum deles (fotos aí). Vou falar só sobre a Torre.

 

pisa

No jardim da Torre, tem uma enorme escultura de um anjo caído, que ficou muito legal ali (dá para colocar a imaginação para funcionar). No entorno do jardim, tem um milhão de oriental tentando tirar aquelas fotos segurando a torre. Foi difícil conseguir tirar uma foto sem alguém no fundo com poses estranhas. Veja aí embaixo, eu rachando de rir e Thiago puto porque eles fazem pose na nossa foto! Ahhh, me deixa véi!

 

Antes de visitar Pisa, eu via fotos dela bege, isso ficou na minha cabeça. Não sabia que ela era tão branquinha. Que linda! Quem limpa isso? Tirei 700 fotos com ela…rs

Ah, e lógico que eu paguei para subir na Torre. Não perderia isso por nada. Olhei, olhei, olhei de novo aquela base torta, e pensei: Jesus, não deixa esse “trem” cair hoje, por favor! Ao entrar, tem um guia que explica um pouco da história da Torre, eu não entendi nada. Eu só queria subir.

 

É uma sensação terrível. Conforme você vai subindo, devido a inclinação, você vai caindo pro lado. Parece que tem alguém do seu lado, te empurrando. É horrível, você acha que a torre, definitivamente, está caindo. E os degraus? Super desgastados devido a multidão que passa por ali, e eles ficam desgastados somente de um lado, que é para onde ela empurra a gente.

Chegando no topo: É uma mistura de encantamento com desespero. Encantamento porque Pisa lá de cima é linda! Desespero porque você vai andando em volta do topo e caindo pro lado. Fui dar uns 10 passos direto e fui parar na grade, com as pernas tremendo. Ai, que horror! Parei. Fui ver os sinos gigantes que ficam no centro do topo, lá é mais reto! Não recomendo para quem tem um pouquinho de medo de coisas diferentes. É uma aventura!

 

Saí de lá maravilhada com tudo que vi, com tudo que senti. Como falei, voltei com o pescoço doendo, pois, mesmo na hora de embora, eu ficava igual boba olhando pra trás, como quem não quisesse que aquele momento nunca terminasse. Mas… “valeu, foi bom, adeus”.

Fica aí algumas fotos desse sonho real:

 


Curiosidades para quem quer saber mais sobre a Torre:

– A construção da Torre de Pisa iniciou no ano 1173 e só acabou mais de 170 anos depois (devido a guerras).

– Devido a um erro de projeto, ainda no início das obras, notou-se a inclinação. Porém, continuaram com a construção. Além do projeto mal executado, havia um erro com o peso da Torre de Pisa em relação ao solo argiloso. Hoje, cientistas dizem que é por causa desse solo que ela nunca caiu.

– Durante a Segunda Guerra Mundial, os alemães fixaram uma base militar no local, já que o topo fornecia uma visão privilegiada de todo o entorno. Só não foi destruída porque os norte-americanos ficaram fascinados com sua forma.

– Ela tem pouco mais de 55 metros de altura, quase 15 toneladas de peso e isso se deve ao fato de que ela é toda de mármore branco. Durante muito tempo teve que ter sua estrutura reforçada para que não caísse.

– A inclinação deve aumentar ainda mais, pois o projeto que a segura tem previsão de funcionar por apenas 200 anos. A partir de então, ela deverá novamente voltar a inclinar, podendo ruir por completo se não existirem novas tecnologias para segurá-la.

#TBT: Birra Peroni – Piazza San Marco (Veneza)

20170525_195833.jpgA partir de agora, o #TBT muda de país. Sonho realizado é sonho compartilhado: Conhecer um pouco da Itália. Apesar de lá ter muita comida deliciosa, também achamos cervejas da melhor qualidade!

Para começar, falarei de uma das cervejas mais tradicionais da Itália: A Standard American Lager da Peroni. Mesmo sendo industrializada é uma cerveja de excelente qualidade. Tem um leve destaque de malte no sabor, já o amargor é mais discreto. O teor alcoólico é leve também de 4.7% ABV

logo_smallA Birra Peroni (Birra = Cerveja em italiano) foi fundada em Vigevano, na Itália, em 1846. Em 2003, Isabella Peroni, última proprietária da fábrica, vende a maioria das ações para a empresa sul africana SABMiller.

Atualmente, a Peroni tem três fábricas: em Roma, Bari e Padova. Além de um Malteria, a Saplo de Pomezia. A produção anual de cerveja  é de 5 milhões de hectolitros, dos quais mais de 1 milhão são exportados. Tá bom ou quer mais?

antico-fornoEsta nós tomamos em uma das milhares de pizzarias que oferecem pizza em pedaço em Veneza, a Antico Forno Venezia. É tipo um fast food de pizza, onde elas já estão prontas na estufa. Os sabores não são muito diversificados. Você escolhe o sabor, eles colocam no forno com lenha. Pronto, é sua. E come em pé. Nesta, a massa era gorda. Imagina a bagunça pra comer sem prato… E a cerveja se bebia em copo de plástico. Mas o que vale é a experiência e o sabor!

20170525_200245.jpg

20170525_200204.jpg

20170525_195840.jpg

 

 

 

 

 

 


20170525_151459

O ponto turístico é a Praça de São Marcos (Piazza San Marco), em Veneza (Venezia). O principal ponto turístico e a única praça de Veneza. Construída no século IX, foi estendida para a sua forma e tamanho atuais em 1177, quando o rio Batário e um porto foram aterrados.

Na praça, fica a Basílica de São Marcos (arquitetura bizantina), o Palácio Ducal de Veneza (também conhecido como Palácio do Doge, e uma obra-prima do gótico veneziano, gigantesco), o Campanário da Basílica e outros edifícios. É tudo muito grande e eu penso daqui: Como construíram esses monumentos em cima do rio e do mar, e naquela época?

Além desses monumentos, tem alguns cafés que, à noite, tem cantores/bandas apresentando músicas típicas italianas. Aí você sente realmente na Itália. De dia, a praça fica abarrotada, eu disse abarrotada de turistas e pombos também. Lá pede para não alimentá-los. Mas, não adianta muito.

A fila para entrar em tudo é grande, assusta! Mas anda bem rápido. Entramos na Basílica e subimos na Torre. Vale a pena. É alto, mas vai de elevador e dá pra ver Veneza toda lá de cima.

A Praça de São Marcos é o lugar mais baixo de Veneza, e quando a água sobe no Mar Adriático por tempestades ou excesso de chuva é o primeiro a inundar. A água drena diretamente para o Grande Canal. Mas quando a maré sobe tem o efeito inverso, e a água do canal escoa para a praça. Por isso, não é muito indicado ir para Veneza em época de chuva.

Nos próximos #TBT`s falarei mais sobre essa cidade, que é encantadora e difícil de entender como existe…rs

Enquanto isso, veja mais fotos da Praça de dia e de noite.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ahhhh, a Itália! Até o próximo!