Como é colocado o álcool na cerveja

Todo mundo já deve ter se perguntado: Mas como coloca álcool na cerveja?

Não! O álcool não é colocado na cerveja!

O álcool não é incluído, mas sim formado durante a fermentação, que é uma das etapas da fabricação da cerveja. Por isso, a cerveja é conhecida como bebida alcoólica fermentada.

mosto

Ao cozinhar os maltes e outros grãos, caso haja, obtêm-se o que é chamado mosto (foto ao lado). Esses grãos possuem amidos, que são macromoléculas que precisam ser quebradas em moléculas menores, os açúcares fermentáveis. São esses açúcares fermentáveis que vão alimentar a levedura. Antes, precisamos lembrar que a levedura é um fungo e, todo ser vivo, para se manter vivo precisa se alimentar.  Veja aqui sobre leveduras

leveduraAo resfriar o mosto, as leveduras são colocadas nele para que elas possam se alimentar. As leveduras terminam sua digestão gerando álcool e gás carbônico. Falando de uma forma mais simples, as leveduras comem esses açúcares fermentáveis e os transformam em álcool e gás carbônico. Por isso, muitos brincam que a verdadeira mestre cervejeira é a levedura.

É nesta etapa que começa a ser definida a quantidade de álcool que a bebida terá. Alguns fatores influenciam a graduação alcoólica: Quanto mais ingredientes colocar para fazer o mosto, mas açúcares serão fornecidos para a levedura. E quanto mais alimentos der para a levedura consumir, mais álcool ela vai produzir.

fermentação

O tempo que as leveduras ficam se alimentando, também vai definir a porcentagem de álcool de uma cerveja. A fermentação pode durar de uma semana a meses. Se deixar pouco tempo fermentando, ou seja, se deixar a levedura se alimentar por pouco tempo, terá menos álcool.

As cervejas não possuem teor alcoólico muito alto, como os destilados, porque a produção do álcool é oriundo apenas da levedura cervejeira. Essa levedura não consegue consumir muita quantidade de alimento. Por isso, o normal é chegar, no máximo, a 12%

Enfim, assim “surge” o álcool na cerveja!

Lembrando que a presença do álcool interfere também no aroma e no sabor da cerveja.

Cada estilo tem uma faixa de graduação alcoólica

Cada estilo de cerveja entra num patamar de percentual alcoólico. Existe um guia de estilos, o Beer Judge Certification Program (BJCP) que define essa faixa. Há quem não siga essas regras, mas aí estará fazendo uma bebida fora do estilo apenas. Uma Stout, por exemplo, não deve ter mais de 10%, pois a sua faixa está entre 4% a 5%. Porém seu sub-estilo Russian Imperial Stout, por exemplo, pode ter mais de 10%. Uma Pilsen tem entre 4,2% e 6% de álcool, já uma Doppelbock pode ter entre 7% e 10% de álcool.

O teor alcoólico e a temperatura da cerveja

O teor alcoólico de uma cerveja vai definir em qual temperatura ela deve ser degustada. Cervejas menos alcoólicas devem ser servidas com menores temperaturas (mais geladas). Já as mais alcoólicas, são melhor degustadas quando estão em temperaturas mais baixas (de frias a temperatura ambiente).

Veja aqui sobre temperatura da cerveja.

Como calcular o álcool?
Qual a função do álcool na cerveja?
Essas perguntas já respondi no post sobre o ABV – Alcohol by Volume

Aqui, eu falo como é retirado o álcool da cerveja e mais informações e curiosidades sobre as cervejas sem álcool.

Espero ter ajudado com mais essas informações!😊

Levedura: a alma da cerveja

levedura

Hoje, vou falar do último, e não menos importante, ingrediente para produzir uma cerveja: a Levedura. Sem ela não tem cerveja. Confira aí o por que.

O que é a levedura?

As leveduras cervejeiras são microrganismos  (fungos) que são usados durante a fermentação da cerveja. Elas são líquidas ou em pó, divididas entre as de alta fermentação (para fazer cervejas do tipo Ale) e baixa fermentação (para cervejas do tipo Lager). Por isso, é necessário escolher a levedura certa para o estilo que se deseja criar.

Função da levedura

levedura-liquida-4-1024x682

Como falei no post sobre malte, o malte é o responsável por fornecer açucares e nutrientes para as leveduras. As leveduras consomem os açúcares que são extraídos do malte e o transformam em álcool e gás carbônico. Daí surge o álcool presente na cerveja. Já o gás carbônico forma, também, a tradicional espuma.

Além disso, ela pode participar de todos os atributos sensoriais, como cor, limpidez, aroma e sabor da cerveja.

Em relação à cor da cerveja, por causa da fermentação, a levedura deixa a bebida levemente mais clara.

Na parte do aroma, a levedura traz caráter frutado para a cerveja. Quando você sente aquele aspecto frutado que lembra a banana nas cervejas de trigo, são as leveduras em evidência.

A levedura é usada na fabricação de todas as cervejas, mas nem sempre ela é a protagonista.

Nas cervejas belgas, a levedura está em primeiro plano, é a estrela. Nessas cervejas, o que está em evidência são os aromas e sabores como ésteres frutados, especiarias e condimentos. Nas cervejas inglesas, são os maltes que estão em evidência, trazendo aromas e sabores desde biscoito e pão, caramelo até a café e chocolate. Já nas cervejas americanas, é comum que o lúpulo seja o ingrediente mais marcante, trazendo aromas florais, frutados e cítricos.

Mas nem tudo são flores. A levedura também pode estragar uma cerveja. Se a fermentação não for bem conduzida, pode causar estresse na levedura e deixar um gosto ruim na bebida.

Tipo de leveduras

Já foram catalogados mais de 2.800 espécies de leveduras, separadas em quase 80 gêneros, porém, somente 4 são próprias para a fabricação de cerveja:

alta fermentaçaoDe alta fermentação (Saccharomyces cerevisiae): que produzem as cervejas do tipo Ale. Fermentam em temperaturas mais altas. Conhecidas como de alta fermentação também por subirem à superfície durante o processo de fermentação. Sua ação é rápida, dura dias ou semanas.  Produzem bebidas tendencialmente mais alcoólicas, densas e escuras. Produzem aromas mais frutados. Nesse tipo de fermentação você sente este sabor frutado, floral, porque as leveduras ficam em evidência.

baixa fermentaçao

De baixa Fermentação (Saccharomyces uvarum): que produzem as cervejas do tipo Lager. Fermentam em temperaturas mais baixas. Conhecidas como de baixa fermentação, porque durante o processo elas se depositam no fundo do fermentador. Sua ação pode durar até um mês. Produzem cervejas mais neutras, leves, menos aromatizadas e com boa formação de espuma, como a Pilsen. Aqui, o malte e o lúpulo estão em evidência, por isso não sentimos tanto os sabores provocados pela levedura.

tanque-fermentacao-cerveja
Fermentação espontânea

Fermentação espontânea (Brettanomyces sp): que produzem as Lambics. Conhecida como fermentação espontânea, pois a bebida fica exposta ao ambiente de maturação. Assim, a fermentação ocorre a partir de leveduras selvagens e bactérias presentes no ambiente. Sua ação é bem lenta e pode durar de 1 a 3 anos em temperatura ambiente. Resultando em cervejas complexas, com características ácidas, cítricas, acéticas.

Saccharomyces bayanus: usada em champanhes, também é utilizada para fermentar lentamente cervejas mais alcoólicas.

Algumas curiosidades sobre a levedura:

– Você acha que a levedura fermenta porque ela quer fazer cerveja ou porque ela existe para fazer cerveja? Não mesmo. Ela fermenta porque, como foi dito lá em cima, ela é um microrganismo, um ser vivo, que precisa se alimentar para obter energia e se manter viva. Ou seja, fazer o álcool e o gás carbônico é só uma consequência de sua sobrevivência.

– Ela não consegue atingir níveis altos de teor alcoólico, pois o álcool é tóxico para ela também, assim como para todos os seres vivos. A alta concentração de álcool pode fazer com que a levedura morra e, assim, perde-se a função que ela tem de transformar o açúcar em álcool. Lembrando que para ter um teor alcoólico alto é preciso aumentar a carga de malte. Ou seja, dar mais açúcar para a levedura trabalhar, porém, sem exageros.

– A tolerância ao etanol por leveduras varia cerca de % a %, dependendo da cepa da levedura e condições ambientais;

img2

– As leveduras são usadas por algumas pessoas em benefício da saúde. Elas têm alto valor proteico e são ricas em vitaminas do complexo B e minerais como potássio, cromo e ferro;

– A cerveja contém pelo menos 62 proteínas, 40 delas provenientes da levedura. Essas proteínas são fundamentais para formar a espuma da cerveja;

– Possuem efeito importante no aparelho digestível ajudando no funcionamento dos intestinos, e exercem papel também na defesa do organismo contra agentes patogênicos.

– O levedo de cerveja é usado como fitoterápico no tratamento de formas crônicas de acne e furunculoses.

– Podem ser usadas na fabricação de pães. O fermento biológico contém leveduras, que durante o processo de fermentação liberam o gás carbônico. Esse gás faz a massa aumentar de volume. A massa crua do pão contém álcool, ao colocar a massa no forno, o álcool evapora.

img_15572.jpg

Enfim, encerrando os posts sobre os principais ingredientes para se fazer uma cerveja, aprendemos que a água afeta o sabor, amargor e limpidez da cerveja. O malte define a cor da cerveja, o corpo e o sabor e fornece o açúcar para alimentar a levedura. O lúpulo dá o tempero, o aroma e conserva a bebida. Agora, a levedura é que transforma tudo isso em cerveja definindo o teor do álcool e auxiliando no corpo, aroma e sabor da bebida.

formula
Imagem: http://www.comofazercerveja.com.br

Espero ter ajudado com suas dúvidas!

ABV – Volume de álcool na cerveja

Agora que já aprendemos sobre os ingredientes, vamos aprender um pouco sobre aquelas siglas que vêm nos rótulos para acertarmos na hora da compra?

cerveja-my-antonia-garrafa-rabada-harmonização-abv

ABV: é a abreviação de Alcohol by Volume. Ou seja, é uma definição adotada internacionalmente para indicar o percentual em volume da quantidade de álcool em uma bebida alcoólica. Enfim, esse valor indica o quanto de álcool tem em tantos ML de cerveja. Se o rótulo indica que a bebida tem 5% de ABV, ela tem 5mL de álcool para cada 100mL da bebida.

Algumas cervejas trazem a sigla APV, que significa Álcool Por Volume.

A medida é representada em pontos percentuais “%vol.”

E como colocam o álcool na cerveja?

Para, para, para! Se você se perguntou isso, significa que pulou o leveduras! Mas vou resumir aqui, tá?!

Ao adicionar as leveduras no mosto (líquido que está sendo preparado a cerveja), elas consomem os açucares da mistura e o transformam em álcool. Quanto mais alimentos der para a levedura consumir, mais álcool ela vai produzir.

E como calcular o álcool?

Existem diversas fórmulas que calculam o ABV de uma cerveja. A principal é:

%ABV = 131,25 * (Gravidade Inicial, a OG – Gravidade Final, a FG). Ai a gente deixa essa parte para os cervejeiros profissionais.

Pra que serve o álcool mesmo?

O álcool na cerveja tem como principal função de manter a estabilidade da cerveja, ele previne a propagação de microorganismos. Assim, cervejas com maior ABV podem ser conservadas por mais tempo.

E é claro que deixa a gente mais alegre também…rs

Enfim, existe teor alcoólico para todos os tipos de paladares e resistências!

E como vou saber se aquele ABV é fraco?

No Brasil, são classificadas como cervejas de baixo teor alcoólico as que tiverem de 0,5 a 2,0%,  de médio teor alcoólico as que tiverem de 2,0 a 4,5% abv e as com mais de 4,5% abv são as de alto teor alcoólico.

Existem também as cervejas de 0,0% ABV, que são as totalmente sem álcool. E são consideradas cervejas, sim! Pois ela passa pelo mesmo processo de uma cerveja normal e depois retira-se o álcool por destilação (essa é uma das formas de tirar o álcool).

Em algumas cervejas o teor alcoólico é tão alto que você sente perfeitamente o álcool tanto no aroma, quanto no sabor! Nuuu!

Eu considero forte as que estão acima de 6%. Mas, cada um tem seu paladar, tem uma resistência pro álcool. Experimente! Aprenda seu limite e seja feliz.

Não abuse do álcool! Além de fazer mal para a saúde, o dia seguinte fica terrível. Cabeça doi, corpo fica mole. Ressaca nunca é uma boa opção.

Eu, para variar um pouco, prefiro as intermediárias. Assim, dá para tomar mais e manter a compostura e a dignidade. 🙂

3875347

Curiosidade

A cerveja mais alcoólica do mundo tem o ABV em 70%. A Koelschip Mystery of Beer, da holandesa Brouwerij ‘t Koelschip. De acordo com um de seus donos, o máximo teor alcoólico que uma cerveja poderá chegar é de 80%.  A cerveja é vendida em garrafas de 330 ml por €45, mas também está disponível em porções de 40 ml, custando €10 a dose.

Koelschip-Mystery-of-Beer

No Brasil, em 2018, as cervejarias 5Elementos, do Ceará, e Augustinus, de São Paulo, lançaram a cerveja mais alcoólica do país: Dead In The Abyss. É uma Russian Imperial Stout e leva baunilha, lactose e café, chegando ao teor alcoólico de 20%.

Dead-in-the-Abyss

Veja o teor alcoólico das cervejas de massa:

Antárctica Pilsen e Skol: 4,7%
Brahma: 4,8%
Quilmes: 4,9%
Nortenã: 5%
Heineken: 5%
Bohemia Pilsen: 5%
Stella Artois: 5%
Serramalte: 5,5%