Oktoberfest Blumenau: Você tem que ir!

20181012_213056

Eu tanto desejei ir ao Oktoberfest Blumenau que minha hora chegou!

Antes de começar, uma dica: se você puder, vá fora do feriado de outubro. Além de conseguir passagens mais baratas, e hotéis disponíveis, com certeza a festa estará um pouco mais vazia e transitável.

Fui em 2018, e foi minha primeira vez. Achei muitooooo lotado em determinado horário. Espero voltar, sim! Mas, fora do final de semana do feriado. Só para você ter uma ideia, no sábado, dia 13 de outubro, passaram mais de 70 mil pessoas por lá. É gente pra caramba!!!

Minha experiência

20181012_215414

Eu amei cada pedaço que eu pisei, cada banda que escutei, cada comida que comi, cada cerveja que tomei, cada detalhe que eu vi.

A estrutura

A festa acontece dentro do Parque Vila Germânica, que já é uma Alemanha a parte. Dá vontade de morar lá dentro. No parque, tem algumas casinhas de estilo alemão, onde funcionam algumas lanchonetes com comidas típicas, algumas cervejarias com chopes e lojas com souvenir como: camisas, canecas, tirantes, chaveiros, abridores etc.

20181013_164001

20181013_182941

20181013_120134-e1539701089461.jpg

Segura mais essa dica: Antes de mais nada, se não tiver levado a sua caneca, compre uma lá (ou no centro) e um tirante, você vai precisar. Ah, pode entrar com canecas! Os chopes são servidos em copos de plástico e a probabilidade de alguém esbarrar e seu copo cair é de 90%. Com a caneca, você segura firme na alça e pode passar um trator, que sua cerveja vai no máximo respingar no chão. Vai por mim! E o tirante serviu para quando eu não queria ficar segurando a caneca vazia.

Outra dica: perto dessas casinhas do lado de fora do pavilhão (atrás do Bier Vila) tem banheiro com fila menor. Foi um achado da vida!

Dica exclusiva: Quer tomar alguma cerveja diferente, importada? Vai atrás do Bier Vila, tem uma janela onde eles vendem cervejas de garrafa. Fui lá só para tomar a Weihenstephaner. Que delícia! Foram 30 minutos de longos goles e pura felicidade sendo desengarrafada!

Voltando para o evento… Além desta parte externa com o pátio e as casinhas, o espaço conta com um parque de diversões do lado de fora, com acesso livre, onde as crianças e os adultos podem se jogar!

Além disso, a Vila conta com três enoooormes pavilhões + o espaço exclusivo da Eisenbahn (patrocinadora oficial do evento naquele ano), que além de vender somente os chopes da marca, tem a presença de mais uma convidada (nesse ano foi a Baden Baden). Além das cervejas, tem o espaço das comidas e palco onde acontecem shows, o desafio do serrote (em que uma dupla tem que conseguir em menos tempo serrar um toco) e o desafio do chope de metro (que ganha quem acabar o chope de metro primeiro). Nos outros três pavilhões, acontecem também os shows principais, e as demais cervejarias da festa se dividem entre eles. Todos contam com banheiro.

Dica: Evite o banheiro do Pavilhão 1. É insuportável!

Ahhh, o banheiro. Pensa naquela vontade de fazer xixi… Não deixe ela chegar depois das 23 horas. É fato que você não vai aguentar. A minha única reclamação do evento é essa. Depois das 23h, as filas dos banheiros são enoooormes. Para você ter ideia, no primeiro dia, não fui ao banheiro. Mas eu sou E.T. pra isso, consigo beber litros e não ir ao banheiro, para compensar o marido que vai a cada meio copo…rs

Outra dica de banheiro: Na entrada , tem um container. A fila dele é menor. Vai por mim!

20181012_214428

20181013_191952.jpg

O que mais amei, além da decoração espetacular, foi ver muitas pessoas entrando no clima da Oktoberfest. Com as roupas típicas, e aquele clima mais fresquinho te dá uma sensação boa de estar na Alemanha. Eu amo lugares que fazem questão de valorizar a cultura local. Não sei se é porque aqui, em Minas, não tem muito disso, mas é lindo ver toda aquela gente vestida a caráter (dava para ver quem era turista e quem não era). Todos fazendo os passinhos iguaizinhos e cantando todas as músicas, seja em alemão ou em alemonês (alemão+português), cantavam tudo!! E você vê na cara deles a felicidade de estar ali vivendo aquele momento em família ou entre amigos. Tem de tudo, idoso, adulto, jovem, criança, bebê. Ninguém pode ficar de fora, não! É uma tradição que passa por gerações.

Outro momento cultural do evento é o desfile que acontece na XV de novembro e acaba na Vila, toda quarta-feira à noite e aos sábados à tarde. Se chover ele é cancelado. E advinha minha sorte??? Lógico que choveu e não teve. Mas, se isso acontecer, não fique triste! No dia do cancelamento, acontece um mini desfile dentro dos pavilhões. É lindo! E tome mais surra de cultura local. Cada bloco fazendo sua dança, cantando sua música, é sensacional. Esse mini desfile já me arrepiou, imagina se eu visse o desfile original que acontece na rua. Eu mudaria pra lá!

Os shows

Acontecem shows o tempo inteiro em todos os pavilhões. Algumas bandas cantam músicas mais conhecidas brasileiras, mas todas tocam as clássicas da Oktoberfest tipo a “Ein prosit”, “Um barril de chope, é muito pouco pra nós” (essa eu dormi cantando, de tanto ouvir), “Jetzt Geht’s Los”, “Cuida bem da tua marreca”, Zig-zag, zig-zag, Hoi hoi hoi” e por aí vai. Interagem com a galera, fazem passinhos é uma delícia tudo. Dá vontade de sair pulando. Mas eu sou contida para isso…kkkk

20181013_225219

Para comer

As comidas presentes são as típicas alemãs. Não perdi a oportunidade, já que estava me sentindo na Alemanha. Comi o tradicional salsichão com mostarda, batata recheada com linguiça Blumenau, BRETZEL (que eu mais amo. Aliás, fiquei uma hora na fila para comer meu bretzel giga – outro ponto negativo – a fila do Bretzel. Se gosta, já chega indo pra fila) e Hambúrguer com carne de Pato e Onion rings. Queria ter comido mais, mas não cabia…rs

20181013_204335

Para beber

Além dos chopes da Eisenbahn, estão presentes diversas opções de cerveja artesanal. Cada uma mais gostosa que a outra. Todas com valor fixo de R$11, exceto pilsen que era R$8, eu acho. Não bebi pilsen, céloko, tanta coisa diferente pra beber. Deixei a pilsen para quando chegasse em BH!

Bebi chope de todas as cervejarias presentes. TODAS! Mas tive muito tempo para isso. Cerveja América, Antídoto Cervejaria, Eisenbahn, Bierland, Cerveja Blumenau, Das Bier Cervejaria, Hemmer’s Bier, Wunder Bier. Não vou destacar nenhuma aqui, porque gostei de todas que bebi.

Dica valiosa: Se você não gosta de local muitoooo abarrotado, tente ir mais cedo, contando que você possa sair até umas 23h30. A festa vai até às 5h, mas, depois das 23h30 tudo fica impraticável: andar, comer, beber, ir ao banheiro, calor. Mas não é por falta de organização não. É porque fica cheio mesmo. Mas, se você não importa. Se joga!

Outra dica: Se puder ir no final de semana fora do feriado, melhor ainda, aí acho que você pode até desconsiderar essa dica de antes das 23h30. Mas, não sei, pois, fui no feriado. Só tenho a visão de quem foi no feriado. Veja esta foto abaixo que tire 00h da sexta-feira!

20181013_005846

E tome dica: Se você for da balada, à tarde, no Tunga Choperia, na rua XV de novembro, em frente a Havan, fica cheio de jovens fazendo o esquenta para o Oktoberfest. Como se precisasse, né? Mas é um Oktober (carnaval) a parte!

Esquenta-do-TUNGA-CHOPERIA
Foto de 2015. Quando fui, em 2018, choveu muito no sábado. E estava bem ruim.

 

Tente aproveitar o máximo que você conseguir de tudo. Eu voltei com a coluna e pernas doloridas de tanto que andei (impossível achar lugar para sentar) e de tanto que aproveitei cada segundo desse feriado. Amei e já quero voltar!

Eu queria falar muito mais sobre todas as minhas impressões sobre o Oktoberfest Blumenau. Mas já começa a ficar cansativo para quem lê. Qualquer dúvida, podem me perguntar por aqui, ou no insta @cervejeirauai que, se eu souber, respondo.

Pröst!!! E até breve Blumenau!!!

EISNENBAH

A Eisenbahn não é mais a cervejaria oficial da Oktoberfest Blumenau. O edital de licitação que fazia da marca a cervejaria oficial originalmente encerrou na edição de 2020. Porém, a sanção de uma lei federal em agosto do ano passado, permitiu que contratos de eventos afetados pela pandemia fossem prorrogados por mais um ano. Mesmo assim, a Eisenbahn optou por não exercer o direito e não é mais a cerveja oficial da maior festa alemã das Américas.

A marca era a cervejaria oficial da Oktoberfest desde 2015. 

Será feita uma licitação para que uma nova cervejaria assuma esse posto de cervejaria oficial.

Cervejas oficiais da Oktoberfest: Märzen e Festbier

Sabemos que a Oktoberfest é o maior evento da cerveja do mundo. Por isso, hoje, vim falar das cervejas oficiais da Oktoberfest de Munique.

Resumindo a história da Oktoberfest: Em 12 de outubro de 1810, o príncipe Ludwig von Bayern se casou com a princesa Therese von Sachsen-Hildburghausen e convidou a cidade inteira para a festa. A festa durou uma semana. Foi um sucesso tão grande, que passou a ser comandada pela população da cidade de Munique e se tornou anual. Se quiser saber mais sobre a história, eu contei aqui Oktoberfest.

Märzenbier

Voltando mais especificamente para a cerveja, em 1872, o verão muito quente, deixou os cervejeiros na mão, em Munique. A cerveja lager e a cerveja de verão (Sommerbier), reservadas para o festival, foram todas bebidas antes das comemorações chegarem ao fim. Com isso, a Cervejaria Spaten teve a ideia de comprar cerveja de outra cervejaria para revender. Assim, ela comprou a Märzenbier da Cervejaria Franziskaner-Leist e levou para vender no evento. Ela foi comercializada com o nome Märzen-Oktoberfest. A cerveja chamou tanta atenção, que todas as outras cervejarias passaram a comercializá-la e ela virou a cerveja oficial do Oktoberfest.

Por isso, as Märzen passaram a ser chamadas de Oktoberfest ou, para as cervejarias oficiais, Oktoberfestbier. Detalhe que somente as seis cervejarias oficiais do evento têm a permissão de usar a nomenclatura Oktoberfestbier. Por isso, as demais só usam Oktoberfest ou Märzen.

As únicas sei cervejarias que podem vender cerveja na Oktoberfest de Munique são essas: Hofbräuhaus, Augustiner, Paulaner, Hacker-Pschorr, Spaten e Löwenbrau. As cervejas têm que ser produzidas em Munique.

Esse estilo pode ser fabricado no mundo todo, desde que chamem apenas de Oktoberfest ou Märzen.

Festbier: Fim do reinado da Märzenbier

Somente em 1990, a Oktoberfest passa a ter outra cerveja oficial: a Festbier

Paulaner Oktoberfestbier

Em meados da década de 1970, a cervejaria Paulaner, uma das seis cervejarias oficiais, desenvolveu uma versão da Oktoberfestbier mais suave, que não deixava de ser maltada, mas de cor dourada, sendo mais leve e mais fácil de beber que a tradicional Märzen. O objetivo era criar uma cerveja que pudesse ser mais consumida durante a Oktoberfest.

Na década de 1990, a inovação da Paulaner caiu no gosto popular e tornou-se regra. Assim, essa Oktoberfestbier, mais leve, passou a ser a cerveja oficial do evento e todos os cervejeiros passaram a produzi-la. A partir dessa década, a cerveja passou a ser chamada de Festbier. Ou seja, um novo estilo foi criado, conhecido também como Wiesn, representando a moderna cerveja alemã. Hoje, diversas cervejarias do mundo produzem Festbier.

Portanto a Festbier também pode ser chamada de Oktoberfest ou Oktoberfestbier (pelas cervejarias oficiais).

Características da Festbioer segundo o BJCP: Uma Lager alemã suave, limpa e clara com um sabor maltado moderadamente forte e um caráter lupulado de pouca expressão. Habilmente equilibrada a intensidade e a drinkability, com uma impressão de paladar e impressão final que estimulam beber. Exibe sabores elegantes de maltes alemães, sem ser demasiadamente pesados ou cheios.

Concluímos então que, o estilo Märzen é diferente do estilo Festbier. Não devem ser confundidos. A Festbier é menos intensa e menos tostada que a Märzen. Porém, os dois podem ser chamados de Oktoberfest por esses motivos que citei.

Um pouco mais de história: Porque Märzen?

Em 1539, foi decretada a Bayerische Brauordnung (a lei Brauordnung da Baviera) que instituiu que as cervejas só poderiam ser produzidas entre os dias de São Miguel (29 de setembro) e São Jorge (23 de abril). Ou seja, a cerveja só poderia ser produzida nas estações mais frias, no outono e no inverno (do hemisfério norte). Isso se deu porque, durante as estações mais quentes, o tempo seco, junto com o intenso calor das cervejarias, estava causando muitos incêndios no local. Além disso, as cervejas feitas durante o verão, não tinham a mesma qualidade, já que, naquela época, não havia refrigeradores.

Como os meses de março e abril eram os últimos meses permitidos para a fabricação da cerveja, em março, as cervejarias começavam a produzir cervejas para serem estocadas. Daí, surgiu o nome Märzen, “de março” em alemão, Märzenbier – Cerveja de março. Naquela época, as cervejas demoravam 6 meses para ficarem prontas. Por isso, essas cervejas de março/abril só eram consumidas em outubro.

Como os cervejeiros não iriam poder fabricar mais cervejas depois daquele mês, eles utilizavam todo o estoque de malte e lúpulo que tinham. Por isso, a Märzen é um estilo de cerveja com coloração mais escura, encorpada, com um teor alcoólico alto.

De acordo com o livro, Historic German & Austrian Beers for the Home Brewer, de Andreas Krennmair, é possível calcular, pelos fatos históricos da época, que a cerveja tinha 16% de teor alcoólico.

Características da Märzenbier de acordo com o BJCP: Uma maltada Amber Lager alemã, elegante, com um sabor de malte limpo, rico, com notas de pão, tostado, amargor restrito e um final seco que incentiva outro gole. A impressão geral de malte é suave, elegante e complexa, com um rico retrogosto que nunca é enjoativo ou pesado.

Extra

Sabia que os Biergarten surgiram por causa da lei que proibiu a fabricação de cerveja?

Quando surgiu a Lei de 1539, que proibiu a fabricação de cerveja a partir de abril, os cervejeiros tiveram que usar a criatividade para descobrir como manter aquelas cervejas que foram fabricadas até abril.

Assim, os mestres cervejeiros alemães descobriram que o processo de fermentação era de qualidade muito superior em temperaturas mais frias, porém, naquela época, não havia refrigeradores. Com isso, as cervejarias cavaram grandes porões para manter o abastecimento durante a temporada proibida. Nesses porões, eles colocavam gelo nos barris para refrigerar.

Em cima desses porões, eles plantavam castanheiros de folhas largas que proporcionavam a proteção perfeita do sol, e o cascalho também ajudava a manter a área fresca. Aproveitando a afinidade do homem com as árvores, as cervejarias começaram a criar áreas de parque com caminhos de cascalho e mesas de piquenique. Assim, surgiram os Biergarten, traduzindo: Jardim da Cerveja.

Em 1812, Maximilian I, então rei da Baviera, autorizou as cervejarias locais a comercializarem seus produtos diretamente aos consumidores, em áreas ao ar livre, entre junho e setembro, oficializando, assim, a existência dos Biergarten.  

O restaurante Hirschgarten em Munique é conhecido por seu Biergarten, provavelmente o maior do mundo com capacidade para 8000 pessoas, foi fundado em 1791.

Pröst!

Oktoberfest: A maior festa da cerveja do mundo

Quando o mês de outubro é associado à cerveja, a gente não pensa em outra coisa que não seja Oktoberfest: a festa cervejeira mais famosa do mundo!

E que tal aprendermos um pouco mais dessa história?
Você sabe como surgiu esta festa tradicional?170613481-wiesn-oktoberfest-jahre-jubilaeumswiesn

Em 1810, o príncipe Ludwig (ou Luís), depois coroado como Luís I da Baviera, casa-se com a princesa Teresa da Saxônia-Hildeburghausen, em 12 de outubro de 1810. Todos os moradores de Munique foram convidados para a festa do casamento.  O evento, durou uma semana e aconteceu em um grande campo perto dos portões da cidade que, depois, foi batizado de Theresienwiese (Campo de Teresa) em homenagem à noiva.  Ainda hoje, é neste mesmo parque que acontece a Oktoberfest de Munique.

O sucesso da festa foi grande, que levou a novas edições todos os anos, sempre em outubro, virando tradição em Munique.

Desde 1872, a festa começa no sábado, depois do 15 de setembro (para aproveitar o calor, já que outubro é frio na Alemanha), às 12 horas, com a tradicional cerimônia de abertura “O’zapft is” que significa “O barril está aberto!”. Essas são as palavras gritadas pelo prefeito de Munique todo ano e indica o exato momento em que se reinicia a festa de casamento celebrada há mais tempo no mundo. Nesse momento, o prefeito fica com um martelo de madeira na mão e com uma torneira. Bate o martelo na torneira em um barril de chope até estourá-lo e o chope sair. Aí sim, todas as cervejarias estão liberadas para começar a servir as cervejas. A festa se encerra duas semanas depois, no primeiro domingo de outubro.

oktoberfest_01928

Curiosamente, a cerveja era proibida nas primeiras edições. A bebida só foi aparecer em 1918, mais de cem anos depois, e virou marca da festa. Hoje, Munique recebe 10 milhões de pessoas que bebem 7 milhões de litros de cerveja a cada Oktoberfest.

Outra curiosidade é que apenas seis fabricantes são autorizados a fornecer a bebida durante a Oktoberfest: Paulaner, Hofbräu, Löwenbräu, Spaten, Hacker-Pschorr e Augustiner. A honraria requer que todos os produtores se enquadrem em dois requisitos básicos: eles têm de respeitar a Lei da Pureza da Bavária, um tratado de regulamentação na produção de cerveja assinado em 1516 e que perdura até hoje, e devem concentrar a produção dentro do perímetro urbano de Munique.

Hoje, a cerveja oficial da Oktoberfest é a Festbier. Porém, isso só foi acontecer em 1990. Antes disso, a cerveja oficial era a Marzën.

Aqui, eu conto mais sobre as cervejas oficiais da Oktoberfest.

Cada uma das seis cervejarias tem seu pavilhão próprio na Oktoberfest, cada um com um público específico por tradição mesmo. No total, são 14 tendas/pavilhões. Cada um comporta entre 4 mil a 11 mil pessoas e são erguidos somente para a festa. Ah, e não precisa pagar a entrada na festa, apenas o que consome. Por isso, quando lota, eles fecham os portões. E tem mais, você só pode beber se estiver com lugar na tenda. Do lado de fora é proibido beber.

Já ouvi dizer que não é uma festa muito organizada. É muita gente etc. Só indo para saber mesmo.

zelte-hp

oktoberfest

Além da cerveja, a festa é marcada pela gastronomia, música, dança, artes cênicas, parques para as crianças e muita história contada e exaltada por um povo que faz questão de sair às ruas, ainda hoje, com trajes de época.

munich20.jpg

brinde.jpg

As bandas, sempre tocam músicas tradicionais alemãs que agitam todos. A cada meia ou uma hora, é tocado o refrão musical símbolo da Oktoberfest: Ein prosit, ein prosit der gemütlichkeit (um brinde, um brinde ao ambiente acolhedor). Neste momento, todos erguem os copos, movimenta-os para os lados e brindam efusivamente, sempre olhando nos olhos dos companheiros, como manda a tradição alemã. Eles brindam sem dó, por isso os copos são de vidros grossos, bem resistentes.

Outra coisa que chama a atenção são as garçonetes que levam as enormes canecas cheias para as mesas. Algumas carregam até 12 de uma vez. Cê besta!

oktober

Com a imigração dos alemães, a festa mais popular da Alemanha espalhou-se pelo planeta. Hoje, existe Oktoberfest em diversos países. A mais famosa do Brasil é a que acontece em Blumenau, Santa Catarina, considerada a segunda maior Oktoberfest do mundo!

Curiosidade atual: Foi aprovado no dia 15 de setembro de 2021, na Espanha, o registro da marca Oktoberfest, solicitada pela prefeitura de Munique, cidade da maior festa de chope do mundo. Essa decisão dá a Munique o poder de restringir legalmente cópias do festival. A medida, aprovada pelo EUIPO (Instituto de Propriedade Intelectual da União Europeia), foi motivada após Dubai anunciar que faria uma festa no mesmo estilo. E que seria a oficial de 2021.

No Brasil

blumenau

Vários estados realizam suas Oktoberfest. Porém, é a de Santa Catarina a mais famosa. A primeira edição aconteceu em 1984, por um motivo trágico. Naquele ano, a região do Vale do Itajaí ficou embaixo d’água devido às enchentes. Com isso, resolveram realizar, em Blumenau, uma edição da festa de Munique para resgatar a autoestima da população e ajudar no reaquecimento da economia. Em poucos anos, tornou-se o maior encontro de cervejeiros do país e uma das festas mais conhecidas entre os brasileiros, amantes ou não da cerveja.

chope metroA Oktoberfest de Blumenau se inspira na original, com bastante cerveja, além dos desfiles de grupos nacionais e internacionais, competições de tiro ao alvo, de cerveja em metro, no qual o candidato precisa beber quase um litro numa só golada e no menor tempo possível, apresentações musicais, paradas de carros alegóricos e gastronomia típica da Bavária. Alguns, também vão com roupas típicas da Bavária. Inclusive, para quem vai com os trajes conforme exigido pelo festival, tem a entrada liberada. A média é que 700 mil pessoas passem pelo Parque Vila Germânica todos os anos. Ah, e diferente de Munique, aqui a festa acontece em outubro mesmo e dura quase 20 dias.

vila-germanica-oktoberfest

A Vila Germânica parece uma cidadezinha, com construções típicas alemãs.

Estive na cidade durante o Oktoberfest de 2018. Veja como foi minha experiência aqui Oktoberfest Blumenau.

Ein Prösit!!!

Eventos Cervejeiros pelo Brasil

2019 já está aí e precisamos nos programar, não é mesmo?

São diversos festivais espalhados pelo país com bastante cerveja artesanal. Escolha uns aí, se planeje, porque este ano promete!

FEVEREIRO

09/02: Three Monkeys — ‎Brewing Friends Festival (Rio de Janeiro-RJ)

Para comemorar seu aniversário de cinco anos, a Cervejaria Three Monkeys Beer vai vai fazer uma festa OPEN TAP com 50 torneiras de chopp, 30 cervejarias convidadas e 12 cervejas colaborativas preparadas pela cervejaria!

Mais informações: http://www.facebook.com/events/2245744402329797

16 e 17/02: Floripa Craft Beer Festival 2019  (Florianópolis-SC)

Serão dois dias de muita cerveja artesanal, bandas e gastronomia. Estarão presentes 25 Cervejarias de Florianópolis, servindo mais de 120 opções de chopes em seus stands ou bier trucks. Entrada gratuita.

Maiores Informações: http://www.facebook.com/events/375274276377244/

MARÇO

13 a 16/03 – Festival da Cerveja de Blumenau (Blumenau-SC)

O Festival Brasileiro da Cerveja é realizado anualmente em Blumenau/SC, se consolida como o maior evento do ramo cervejeiro da América Latina. Durante o Festival, acontece o Concurso Brasileiro de Cervejas, é o 2º maior do mundo em número de rótulos.

Além do Festival e do Concurso, acontece também a Feira Brasileira da Cerveja, que o objetivo de integrar o mercado, oferecendo o melhor em insumos, produtos, serviços e tecnologia voltados ao segmento cervejeiro.

Mais informações: http://www.festivaldacerveja.com

MAIO

03 e 04/05 – Prêmio Beba Goiás 2019 (Goiânia-GO)

Goiás vai receber pela primeira vez o Prêmio Beba Goiás, que tem o objetivo de promover a divulgação das cervejarias regionais.

Mais informações: http://www.facebook.com/bebagoias

18 e 19/05 – Festival Internacional de Cerveja e Cultura – FICC

A 5ª edição do FICC, e 1a edição de 2019, aterrissa mais uma vez no Estádio Mineirão, no estacionamento G3 Descoberto, em um espaço único e amplo, pensando em uma maior interação entre o público, as cervejarias e as atrações musicais, que diga-se de passagem, estão incríveis!

Desta vez o festival acontece mais cedo, nos dias 18 e 19 de maio, homenageando a cultura cervejeira dos Estados Unidos!

Mais inofrmações: http://www.eventosgofree.com/ficc2019_1046

30/05 a 02/06 – Mondial de La Bière (São Paulo-SP)

O Mondial de la Bière é um festival internacional de cervejas artesanais que reúne fabricantes, distribuidores e importadores de cervejas artesanais e premium. Sucesso idealizado no Canadá há 25 edições, e no Brasil desde 2013, o Mondial de la Bière chega à sua sexta edição no Rio de Janeiro e a segunda em São Paulo. Na edição paulista foram mais de 80 cervejarias e 600 rótulos reunidos durante os quatro dias de evento. Como parte de sua programação, o evento oferece diversas bandas se apresentando no palco, mais de 15 food trucks, além do MBeer Contest Brazil, competição das melhores cervejas expostas, avaliadas por jurados nacionais e internacionais.

Mais informações: www.facebook.com/mondialdelabieresp
http://www.mondialdelabieresp.com.br

28 a 30/05 – Brasil Brau – XV Feira Internacional de Tecnologia em Cerveja (São Paulo-SP)

A Brasil Brau é o maior e principal encontro profissional da indústria cervejeira na América Latina. A feira apresenta o que há de mais moderno em tecnologia, produtos e serviços.

A cada dois anos, a Brasil Brau é a oportunidade ideal para as marcas que desejam planejar lançamentos, encontrar novos clientes, estreitar o relacionamento com clientes atuais, investir na ampliação do negócio e se posicionar entre os líderes do setor.

Mais informações: http://www.facebook.com/pg/brasilbrau
http://www.brasilbrau.com.br

JUNHO

06 a 08/06 – 2º Congresso Técnico de Sommeliers  (Salvador-BA)

A Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva) vai realizar o 2º Congresso Técnico de Sommeliers, na cidade de Salvador (BA).

Na agenda estão palestras, workshops, mesas redondas com profissionais da área e harmonizações.

Mais informações: http://www.abracerva.com.br

20 a 23/06 – 14º  Encontro Nacional das ACervAs (Vitória-ES)

O Encontro Nacional das AcervAs é o encontro brasileiro dos cervejeiros caseiros que acontece todos os anos. Em 2019, o encontro acontecerá em Vitória e contará com uma excelente estrutura e com uma vasta programação.

A programação do Encontro contará com diversos eventos, entre eles: palestras técnicas com palestrantes nacionais e internacionais com comprovada formação e destaque no cenário cervejeiro, concurso de cervejas caseiras registrado junto ao BJCP (Beer Judge Certification Program), passeios turísticos, visitas guiadas às cervejarias, Beer Boat pela Baía de Vitória, Beer Buss pela Grande Vitória, visitas guiadas a bares e PUBs temáticos e uma festa de encerramento com a participação até 2000 pessoas que poderão degustar inúmeras cervejas caseiras dos mais variados estilos e assistir shows de música de qualidade, além de experimentar comidas típicas de nosso estado.

Mais informações: http://www.nacionaldasacervas.com.br

20 a 22/06 – Festival Piribier (Pirenópolis-GO)

O Piribier tem se consolidado como um dos principais eventos cervejeiros do Centro-Oeste. Realizado na pequena e charmosa cidade de Pirenópolis, o evento é uma excelente oportunidade para conhecer de perto as cervejas do Goiás e do Distrito Federal.

Mais informações: http://www.piribier.com.br/

24/06: Bauernfest 2019 (Petrópolis-RJ)

Festa criada pelos colonos alemães a festa faz sucesso desde 1989 na cidade de Petrópolis, com muita dança, musica folclórica, culinária típica e atrações culturais.

Mais informações: http://www.facebook.com/events/2079431425635538

JULHO

05 a 07/07 –  Winterbierfest: Festival Nacional da Cerveja de Inverno  (Treze Tilias-SC)

A Winterbierfest é a Festa Nacional da Cerveja de Inverno que acontece em em Treze Tílias, o Tirol brasileiro. São três dias com muita música, comida e cerveja de qualidade.

Aproveite para visitar os estandes de grandes cervejarias, e conhecer os rótulos de Cervejas Invernais.

Mais informações: http://www.facebook.com/events/1860941204201231
www.winterbierfest.com.br/

13/07: Festa de Aniversário 4 anos da Cervejaria Dogma (São Paulo- SP)

Está confirmada a data para a esperada festa de aniversário da cervejaria paulistana Dogma. Os participantes do evento irão ser agraciados com um taplist incrível, como já ocorreu em edições anteriores.

A festa acontece em modelo open bar e os ingressos ainda não estão disponíveis.

Mais informações: http://www.facebook.com/pg/cervejariadogma

AGOSTO

03/08 – Invicta Nocaute Festival (Ribeirão Preto-SP)

A Cervejaria Invicta vai comemorar seu 4º ano com mais um Invicta Nocaute Festival. A festa acontece na própria fábrica, com open bar de cerca de 7 mil litros de chope e algumas dezenas das melhores cervejarias do país, compondo um mix explosivo de rótulos para degustar à vontade!

Mais informações: http://www.facebook.com/events/332921013961868/

09 a 11/08:  Festival Sul-Americano de Cerveja (Porto Alegre-RS)

As melhores cervejarias artesanais da América Latina reunidas em três dias de festival. Nesse momento de fortalecimento do setor artesanal, a proposta do evento é aproximar a experiência brasileira da trajetória de nossos vizinhos da América Latina. O festival conta com a presença de mais de 30 cervejarias nacionais e internacionais, food trucks, shows de diversas bandas e um encontro de colecionadores cervejeiros.

Mais informações:  www.facebook.com/festivalsulamericanodecerveja
http://www.sulamericanodecerveja.com.br

SETEMBRO

4 a 8/09: Mondial de La Bière (Rio de Janeiro- RJ)

O Mondial de la Bière é um festival internacional de cervejas artesanais que reúne fabricantes, distribuidores e importadores de cervejas artesanais e premium. Em 2019 o festival chega à sua sexta edição no Rio de Janeiro e a segunda em São Paulo. O evento oferece mais de diversas bandas se apresentando no palco, mais de 15 food trucks, além do MBeer Contest Brazil, competição das melhores cervejas expostas, avaliadas por jurados nacionais e internacionais.

Mais informações: www.mondialdelabiererio.com

OUTUBRO

09 a 27/10: Oktoberfest (Blumenau-SC)

A Oktoberfest de Blumenau é uma das festas mais aguardadas pelos cervejeiros, essa festa teve origem na Alemanha e o pessoal de Blumenau importou a tradição e a cada ano a festa atrai pessoas de todo o país. A de Blumenau é a mais tradicional do Brasil

Mais informações: http://www.facebook.com/pg/oktoberfestblumenau
http://www.oktoberfestblumenau.com.br

NOVEMBRO

09/11: Prêmio Beba Brasília (Brasília-DF)

O Prêmio Beba Brasília chega a sua 3ª edição para mais uma vez realizar sua campanha de divulgação das cervejarias e bares do Distrito Federal! Na edição 2019 do Prêmio o público irá eleger as cervejarias e bares mais conhecidos do estado, também irá poder escolher seus favoritos.

Mais informações: http://www.bebabrasilia.com.br

16/11: IPA Day Brasil 2019 (Ribeirão Preto-SP)

O IPA Day Brasil é um festival dedicado ao estilo queridinho dos lupulomaníacos e que se tornou a marca registrada do renascimento cervejeiro. Uma festa lupulada na essência. Muita música, comidas e o que existe de melhor em IPAs no Brasil em um só lugar.

Mais informações: http://www.facebook.com/IPADayBrasil

DEZEMBRO

07/12: Slow Brew (São Paulo-SP)

Em meio a um ambiente super alto-astral experimente livremente mais de 300 melhores rótulos de cervejas artesanais vindos das mais diversas regiões do Brasil e do mundo. Conheça mais de 70 cervejarias de altíssimo nível e suas cervejas mais cobiçadas, deguste em primeira mão os lançamentos exclusivos e estilos raros. Tenha a oportunidade de conversar com os mestres-cervejeiros, curtir diversas atrações musicais e se deliciar em um espaço gastronômico com muita diversidade de food trucks. Tudo isso em um ambiente climatizado, descontraído e rodeado de pessoas que amam experimentar!

Mais informações: http://www.slowbrewbrasil.com.br/festival2019/

31/1:  Hoppy New Year 2020 (Rio de Janeiro- RJ)

Passar o Reveillon com um taplist incrível num dos pontos turísticos do Rio de Janeiro é um luxo que a cervejaria Overhop proporciona aos fãs de cerveja artesanal. Já está confirmada a edição 2020, que encerra o calendário cervejeiro no Brasil.

Mais informações: www.facebook.com/OverHop/

Alguns eventos que ainda não tiveram datas definidas:

Festival da Cultura Artesanal FCAA — Curitiba-PR
2a Edição Festival Internacional de Cerveja e Cultura de 2019 – Belo Horizonte- MG
Rio Craft Beer – Rio de Janeiro-RJ
BBQ IPA Backer – Belo Horizonte-MG
Festival Amazônico de Cerveja — Belém-PA
Bodebrown Beer Train — Curitiba-PR
Festival da Cerveja PoA — Porto Alegre-RS

Da Fazenda ao Copo 2019 – Paraisópolis – MG
Repense Cerveja 2019 – Rio de Janeiro-RJ
Festa Confece 12 anos – Belo Horizonte-MG