#TBT: Herzogliches – Olympiapark (Munique)

IMG_2372.JPG

O #tbt de hoje é com a Tegernseer Hell, uma munich helles fabricada pela Cervejaria Herzogliches Bräustüberl Tegernsee – Alemanha.  Com o teor alcoólico a 4.8% , é uma cerveja bem leve, com o sabor bastante suave. O malte aparece um pouco discreto e sente-se o lúpulo no final dando um sabor amargo bem fraquinho. Para quem gosta de cervejas mais leves, está aí a dica. Porém, ela só é encontrada nas redondezas de Munique.

tegernseer-logo_profile

A Herzogliches é uma cervejaria que surgiu em Tegernsee, em 1050, no distrito de Miesbach, localizado na Alta Baviera -Alemanha. A cervejaria está localizada na parte norte do antigo mosteiro Tegernsee e é de propriedade da duquesa Maria Anna na Baviera, a filha mais nova de Duke Max na Baviera.

Produzem diversas cervejas além da Hell: Tegernseer Spezial; Tegernseer Leicht; Tegernseer Dunkel Export; Radler; Russ`n; Original Schneider Weisse .

 

Essa nós tomamos numa praça central de Munique em frente à estação de Metrô. Descansando do bate perna que contarei a seguir.


O ponto turístico é o Olympiapark – o Parque Olímpico de Munique, construído para os jogos olímpicos de 1972, que é preservado em excelentes condições até os dias de hoje e se transformou em uma opção gratuita de lazer para os moradores de Munique, além de locais para esportes e entretenimento.

800px-Olympiastadion_Muenchen.jpg

IMG_5723

Ali foram construídos o aquário Sea Life, a Torre Olímpica (de onde dá pra ver Munique de cima, quando fomos estava reformando), o parque aquático e o Olympiastadion – Estádio Olímpico de Munique que, quando da sua inauguração, cabiam 80 mil espectadores.

O estádio foi usado na Copa do Mundo de 1974, em final de Eurocopa e Liga dos Campeões. Sua principal característica é o teto retrátil. Antes da construção da Allianz Arena, ele era a casa dos times da cidade: o Bayern de Munique e o Munique 1860. Hoje, além de alguns jogos, é palco de grandes shows e outros espetáculos como o Cirque du Soleil.

IMG_5716

Tirando o lago, bem sujo, o restante era tudo bem limpo e conservado. Subimos no topo de uma montanha artificial, haja perna. Lá vimos todo parque olímpico do alto, dizem que de lá se vê o mais bonito pôr do sol de Munique. Mas, quando chegamos lá em cima, começou a chuviscar. Quanta sorte!

Este slideshow necessita de JavaScript.

predio da BMWNo caminho para o Parque Olímpico, nos deparamos com o enorme prédio/museu da BMW.

Entramos para babar um pouco. Além do museu contando a história da marca (não entramos porque estávamos cansados), tem a parte administrativa, além da enorme exposição de carros novos, no prédio mega moderno, com uma loja de $ouvenir. Mas foi um passeio rápido…não tínhamos muito o que fazer lá, diferente das dezenas de árabes que ali estavam, rindo à toa com cara de “qual desses eu vou levar?”.

Uma palhinha para quem gosta de carros e motos…

 

#TBT: Allgäuer Büble Bier – Pergamonmuseum (Berlim)

20170520_001013.jpg

A cerveja do #tbt desta vez é Edel Weiss Bier da Allgauer Büble Bier. Uma cerveja de trigo de estilo alemão, feita com ingredientes nobres, que é o que sugere a palavra “Edel”. Feita com água, malte de cevada, extrato de lúpulo, lúpulo. Com o sabor frutado (banana), seguido de um aroma delicado de lúpulo, que também dá um pouco de amargor à cerveja. Uma cerveja agradável de tomar.

Álcool: 5,3%

A Allgauer Büble Bier faz parte do grupo Allgäuer Brauhaus AG, fundado em 1911, que tem sede e origem em Kempten (centro urbano da região campestre do Allgäu), localizado na Bavaria, Alemanha. O grupo fabrica uma grande variedade de cerca de 20 cervejas diferentes.

logoO rótulo da Allgauer Büble Bier trouxe muita polêmica na Alemanha, por ter uma criança segurando uma jarra de chopp. Porém, eles explicam que este rótulo simboliza um costume antigo em Allgäu: antes, quando a cerveja ainda não estava disponível no mercado para comprar, elas eram servidas apenas em barris e, para consumi-las, era necessário ir no local de fabricação. Com isso, os pais mandavam seus filhos nos locais para pegar a cerveja fresca, direto do barril, e levar para casa na jarra.

A Allgauer Büble Bier surgiu em 1950 e, hoje, contém 7 tipos de cervejas: Edelbrau, Bayrisch Hell, Edel Weiss Bier, Edel Weiss Alkoholfrei, Urbayrisch Dunkel, Radler, Fest Bier

todas.jpg


O ponto turístico do #tbt de hoje é com o Pergamonmuseum (Museu Pergamon), localizado na Ilha dos Museus, centro de Berlim, onde encontram-se mais quatro outros museus. Construído entre 1910 e 1930, hoje, ele é o museu mais visitado de Berlim. É enorme! Demoramos por volta de duas horas para explorar suas três alas monumentais.

avatar

 

O museu está organizado em três partes: Coleção de Antiguidades Clássicas;  Museu do Antigo Oriente Médio; e  Museu de Arte Islâmica.

O que mais me fascinou foi o de “Antiguidades Clássicas”, pois adoro as histórias da Grécia e Roma antiga. Ao entrar, você se sente dentro da história, pois há obras de arte da antiguidade grega e romana: arquitetura, esculturas, inscrições, mosaicos, bronze, jóias e cerâmica. E o áudio-guia conta cada detalhe. Parece mesmo que você está passando por aquela época.

Obs: Não tinha áudio-guia em português, tive que ouvir aquela mulher com voz estridente falando em espanhol. 🙂 

 

As principais exposições são: o Altar de Pérgamo, do século II aC, construído para Zeus, na antiga cidade grega de Pérgamo (que atualmente chama-se Bergama e faz parte da Turquia). Ele foi encontrado durante escavações, no final do século XIX, levado para Berlim e reconstruído em seu tamanho original. Foi feito com escadarias em mármore, colunas e friso em baixo-relevo que exibem a batalha entre os deuses e gigantes da mitologia. Não tivemos acesso, pois ficará fechado até 2020 para reforma. ☹

altar-de-zeus-en-pergamo
Imagem retirada do site: http://www.auladehistoria.org

E a outra atração é o Portão do Mercado de Mileto, com 17 metros de altura e 29 metros de largura, era um portal que dava acesso ao mercado da antiga cidade de Mileto (atualmente Turquia).

 

Saí de lá com o pescoço doendo. Mas, valeu a pena!

Veja mais fotos aí embaixo. Algumas ficaram ruins porque a câmera do meu celular não é muito boa para tirar fotos em locais com pouca luminosidade. E lá não pode entrar com câmera grande.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

#TBT: Berliner Kindl – Holocaust-Mahnmal (Berlim)

Berliner KindlO #tbt de hoje é essa deliciosa pilsner da Berliner Kindl, uma cerveja tradicional em Berlim. Onde íamos, ela estava na prateleira. É uma pilsner clássica, feita de acordo com a Lei da Pureza Alemã: água, malte, lúpulo (extra-finos) e leveduras. Como foi feita dentro dos padrões, o gosto é o mesmo das demais: amargor médio equilibrado com o leve doce do malte, no finzinho sente o amargo. Tem gosto de Berlim…rs

Com 5,1% de teor alcoólico, ela é uma cerveja clara, leve, ideal para dia a dia. Esta, nós bebemos no mesmo “butequinho” perto da Alexanderplatz.

A Cervejaria Berliner Kindl é uma das mais antigas da Alemanha, fundadcopoa em 1872 por um grupo de empresários com objetivo de produzir o tradicional estilo berlinense para enfrentar a então novidade das lagers bávaras. A cervejaria cresceu rapidamente Logomarcanos primeiros anos, mas, como toda Alemanha, sofreu muito nas duas grandes guerras. A retomada veio apenas na década de 50 através do suporte do mega grupo Raderberger.

 


Holocaust_memorial_tree

O ponto turístico deste #tbt é o Memorial aos Judeus Mortos da Europa, também Memorial do Holocausto (Holocaust-Mahnmal), localizado no Tiergarten, em Berlim. É um memorial, inaugurado em 2005 (60 anos do fim da Segunda Guerra Mundial), em homenagem aos seis milhões de judeus mortos durante o regime nazista. São 2.711 blocos de concreto, cinza escuro, em uma área de 19.000 metros quadrado com terreno ondulado. A altura dos blocos varia de 0,2m até 4,8 metros, dando um clima de confusão quando você caminha pelo labirinto que eles formam.

É muito grande, não dá para andar muito por ele. Além disso, o clima nele é péssimo, muito pesado. Eu, por exemplo, não consegui nem sorri para tirar foto, é estranho! Os turistas caminham por ele em silêncio. Tem uns “sem noção” que sobem nos blocos. Mas logo é repreendido por algum segurança.

20170518_171814

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Não sei o que tem lá, mesmo você não tendo vivido nem de perto o que passaram, te faz ficar pensando naquelas pessoas que sofreram na mão dos nazistas. E olha que nós nem fomos no “Local de Informação”. Uma sala subterrânea, onde é documentado sobre a perseguição e o extermínio dos judeus, além de guardar os nomes de todas as vítimas conhecidas do Holocausto. Arrepio só de lembrar!

Vale a pena dar uma passadinho por lá e sentir um pouco dessa história.

Até breve!