A importância da espuma para a cerveja

espuma.jpg

Que tem algumas pessoas que torcem o nariz para o famoso colarinho da cerveja, tem! Mas você sabia que a espuma que forma em cima do líquido não está ali à toa?

A espuma é formada por um mix de componentes que vem do lúpulo, o CO2 (gás carbônico) e as proteínas contidas na cerveja. Portanto, pedir cerveja sem colarinho é um erro, pois você perderá particularidades de uma cerveja.

Venha comigo e veja como a espuma tem funções importantes na cerveja:

– Ajuda a manter a temperatura do líquido no copo por mais tempo;

Desacelera o processo de oxidação da bebida. Por isso, quando um chope é servido sem espuma, o líquido entra em contato com o ar e oxida mais rápido, proporcionando um gosto ruim à cerveja. Assim, os aromas e o sabor da bebida são mantidos.;

– Como já dito, evita o contato do chope ou cerveja com o ar, com isso preserva o aroma original e o gás da cerveja durante mais tempo no copo.

– Através da espuma é possível avaliar a qualidade da cerveja. A espuma deve ser mais clara do que o líquido e brilhante. Uma cerveja que não faz espuma pode estar com problema de carbonatação, prazo de validade vencido ou contaminação. Assim como o excesso de espuma, pode ser sinal de algum erro também.

– De acordo com estudos, a cerveja quando servida com espuma evita aquela sensação de inchaço no estômago que provavelmente você está acostumado a sentir quando toma cerveja, isso acontece porque a cerveja com colarinho quebra as moléculas de gás carbônico, ou seja, ela já chega sem gás no seu estômago.

Fatores que interferem na formação da espuma

weizen-copo

stout

– É importante saber que o volume e a estabilidade dela variam de acordo com o estilo. Por exemplo, as Weiss (cerveja de trigo do estilo alemão) têm uma formação maior de espuma. Já as cervejas mais alcoólicas, como as Porter, têm espumas que não duram por muito tempo. As belgas carregam uma espuma mais cremosa e espessas, já as britânicas possuem o colarinho mais fino.

– Alguns copos são feitos para formar boa espuma, outros não. Como os copos de Weiss que têm o formato que beneficia a formação de muita espuma. Já o pint é feito para não segurar espuma. Copos com bordas e bocas mais estreitas, auxiliam na formação de espuma que irá reter os aromas da cerveja. Veja aqui o post que fiz falando sobre o copo ideal.

– Se você servir a cerveja numa distância maior do copo, vai ter uma formação maior de espuma, também. Assim como, se a cerveja for servida em copo de plástico, dá bastante espuma.

– Copos mal lavados ou com resíduos de detergente, podem afetar na formação da espuma. Copo engordurado também acaba com a espuma. Se você está comendo algo muito gorduroso, estiver de batom ou o copo não estiver bem limpo e seco, pode dissipar a espuma da cerveja. Com isso, fatalmente, independente do copo ou do estilo, você não verá a espuma estabilizar em seu copo.

Mas qual é a quantidade ideal?

O ideal é que a bebida tenha entre um e três dedos de espuma para que você possa aproveitar seus benefícios. Quando passa disso, você acaba bebendo só espuma no primeiro gole. E o ideal é que a quantidade de espuma seja equilibrada com a quantidade de líquido ao colocar na boca.

Agora, se você não é muito fã da espuma, deixe um dedo.

espumaPercebeu como a espuma é essencial para a cerveja e para o chope ou cerveja? Seja para manter a temperatura, sabores e aromas da bebida durante a sua degustação ou até para diminuir a sensação de inchaço, é sempre bom servir seu copo com colarinho. E, quanto às frases que a gente escuta “Espuma no copo é desperdício, ocupa o espaço do chope”, não se preocupe: segundo especialistas, 70% da espuma volta ao estado líquido. Ou seja, vira cerveja ou chope novamente.

Espero que eu tenha te convencido da importância da espuma para a cerveja. Portanto, da próxima vez que for pedir um chope ou servir uma cerveja diga “SIM” ao colarinho!

Tipos de copos para cervejas especiais

Quer degustar suas cervejas preferidas e ter uma experiência completa?

A dica que trago é: tenha uma diversidade de copos. Afinal, eles fazem a diferença na hora da degustação de cerveja. No texto divulgado anteriormente, eu falei sobre essa importância de usar o copo correto na hora da degustação da cerveja.

No texto de hoje, vou falar sobre alguns tipos de copos, seu desenho e qual o estilo de cerveja ideal para degustar nele. Como existe uma infinidade de formato, falarei sobre os principais.

pils.jpg

Pilsner: Intimamente chamado por nós de “tulipa” é o copo ideal para as cervejas pilsen. Com o formato fino embaixo e largo na boca proporciona que o aroma dos lúpulos vá direto para o nariz. É confundida com o copo Lager, mas, o Pilsner tem a boca mais larga.

lager

Lager: É o mais indicado para tomar aquele chopinho. E muitos usam para tomar as pilsen também. É alto e tem forma cilíndrica. Esse formato ajuda na formação e manutenção da espuma e da temperatura.

copos-de-cerveja-1200x520

Weizen: Ideal para as cervejas de trigo alemã, as Weiss. O copo foi pensado para caber todo o líquido das garrafas de 500ml, inclusive as leveduras que ficam no fundo da garrafa, sobrando ainda um espaço para a formação da espuma, que vai ajudar a não deixar que a cerveja esquente tão rápido.

download.jpeg

Pint: Comum nos pubs ingleses e irlandeses, o nome refere-se a uma unidade de medida. Um Pint na Inglaterra equivale a 568 ml, já nos Estado Unidos, 473 ml. Comporta uma grande quantidade de cerveja, por isso, a base é estreita para diminuir a transferência do calor das mãos. Ele é ideal para cervejas de intensidade aromática moderada como: IPA, Stout, English e American Pale Ale.

canecaCaneca ou Mass: os canecões alemães têm um material mais robusto. Não é à toa que nos eventos alemães podem ser observados aqueles brindes feitos com vontade, batendo uma caneca na outra. São usados com frequência por choperias que oferecem maior quantidade de chopp e não tem um estilo específico, aqui o que vale é a quantidade. Algumas cabem até 1 litro.  Por isso, ficam melhor para cervejas que não têm problema tomar em temperatura ambiente.

tumbler.jpg

Tumbler: Ideal para tomar cervejas de trigo belga, as Witbier. Como essas cervejas não formam muito creme, não exigem que o copo tenha uma boca tão fechada. E são bem resistentes.

goblet

– Goblet: Ideal para as belgas, trapistas, que são encorpadas e complexas. Chamado também de Cálices, a borda é larga para que o creme da cerveja não se perca e mantenha o aroma concentrado. Sua haste comprida evita que a mão esquente a cerveja. Alguns ainda possuem uma técnica de entalhe no fundo, formando um ponto de nucleação de dióxido de carbono, que permite a formação constante de espuma.

tulipa

– Tulipa: Ideal para cervejas aromáticas e que possuem bastante creme como as Belgian e Brown Ale, Tripel e Bock. Sua borda larga é virada para fora para facilitar a saída dos aromas. Mas, confesso que sua haste curta me incomoda.

americano

– Americano: Para nós, mineiros, é COPO LAGOINHA. Provavelmente você tem um desse em casa. Ele é sem frescura. Ideal para American Lager. Como é pequeno, a cerveja não fica por muito tempo dentro dele, com isso ela não corre o risco que ficar quente.

caldereta.jpg

Caldereta: Também é mais fácil achar nas casas. Bem versátil devido seu formato, pode ser usado para tomar as lagers claras, Bitter até Porter e Stout. É bom tê-lo que é um coringa.

copopokal

Pokal: seu formato facilita a visualização da transparência do líquido e o pequeno estreitamento na borda retém os aromas. Considerado um copo coringa também, é usado para beber a maioria dos tipos de cerveja, em especial, as carbonatadas, escuras ou claras.

– Dublin: Seu corpo arredondado com bocal mais estreito concentra os aromas, e a curvatura na parte superior ajuda na evolução e estabilidade de espuma. Ideal para cervejas que possuem bastante creme como a Belgian Ale, Bière de Garde e Bock.

Gostou? Eu sou a maníaca do copo. Só não tenho mais porque não tenho mais espaço.

Agora, é só escolher seu estilo preferido, o copo ideal, um tira-gostinho e pronto. Pröst!

Post: Limpeza do copo influencia na degustação