#TBT: Franziskaner – Tiergarten (Berlim)

Franziskaner

Hoje, é o último #TbtEmBerlim e, é claro, não poderia ser diferente. Tudo que representa muito bem a cidade: biergarten + weissbier

E para fechar com chave de ouro, eu escolhi a minha queridinha das de trigo alemã (weissbier), a Franziskaner Hefe-Weissbier Naturtrüb (não-filtrada), fabricada pela Franziskaner-Brauerei.

Essa cerveja dispensa comentários ou apresentações. Mas, vamos lá. Ela é superrefrescante e leve. Seu aroma é predominantemente frutado devido a fermentação que continua dentro da garrafa. Seu sabor também é frutado, levemente doce. Nele, é possível sentir a presença da banana, do trigo e do cravo. Mas nada de exagerado!

Feita com água, malte de trigo, malte de cevada, extrato de lúpulo e fermento, ela tem 5% de teor alcoólico.

franziskaner-weissbier-logo

Essa cervejaria é considerada a mais antiga de Munique, Alemanha. Surgiu em 1363. O nome ‘Franziskaner’ deve-se ao mosteiro franciscano que ficava ao lado da cervejaria. Em 2005, se fundiu com o grupo Ab-Inbev para conquistar novos territórios, como aqui no Brasil.

Hoje, ela possui 12 rótulos, todos seguindo a Lei da Pureza Alemã, utilizando apenas os 4 ingredientes principais. Ah, e para servir as cervejas de trigo é preciso usar o copo correto e seguir um rigoroso procedimento. Vale a pena fazê-lo para se ter uma melhor experiência durante a degustação.

Franziskaner-Weissbier

A Ambev importa para o Brasil somente três desses rótulos: a Dunkel, a Hell e a Kristall-Klar.


O ponto turístico escolhido é o Parque Tiergarten. Onde nós tomamos essa cerveja. É o lugar mais alemão que achamos em Berlim. Com 2,1 Km² de extensão, é o segundo maior parque da cidade. Ele é tão gigante, que tem várias atrações. Ótimo para relaxar, passear, porém, como estávamos só de passagem, optamos ficar na parte onde tinha uma cervejaria a céu aberto, ou seja uma biergärten.

Biergärten siginifica Jardim de Cerveja em português. São áreas comuns, onde há grandes mesas, usadas para Stammtischs (o happy hours, reuniões de amigos dos alemães), para almoços, conversas, piqueniques, sempre regado a cerveja. São como praças de alimentação ao ar livre, com árvores, bares e restaurantes no entorno.

O biergarten que fomos chama-se Café am Neuen See. Lá tem diversos mesões de madeira espalhados e um espaço self-service, onde você pega sua cerveja (tinha Frankiskaner e Lowenbräu), sua comida (típica alemã), coloca no bandejão, paga e procura uma mesa compartilhada para comer.

O espaço conta com muitas árvores, que ajudam a esconder o sol, por isso é bem fresco. E tem um lago, onde pode alugar canoas e passear.

20170520_152257

Pra variar, comemos pretzel (pão típico alemão, com uma casquinha salgadinha delícia), além de umas carnes processadas com salada de batata cozida e molho. A sobremesa foi outra comida a cara da Alemanha: Apfelstrudel, a torta de maçã.

Se eu pudesse, ficaria o dia todo lá. Mas tinha muita coisa pra conhecer ainda. Comemos, descansamos um pouco e continuamos nosso passeio.

Veja mais fotos desse lugar que adoramos ir.

Este slideshow necessita de JavaScript.

#TBT: Franziskaner Kellerbier – Burano (Veneza)

kellerbier franziskaner

O #TBT de hoje não é uma cerveja italiana, mas, como tomamos ela em Veneza, falarei dela aqui. Uai, tinha lá? Não, eu levei perdida na mala, de um país pro outro…rs

A Kellerbier da Franziskaner pode ser traduzida como Cerveja de adega, pois é uma cerveja engarrafada sem filtragem, dando a ela a cor âmbar característica e o sabor encorpado. O lúpulo Hallertau confere à cerveja um leve amargor. Tanto o aroma quanto o sabor são maltados, um pouco adocicados/frutados. Uma cerveja suave, cremosa, que desce redondo. Seu  teor alcoólico é de 5,2% ABV.

A história da Franziskaner eu já contei aqui em um #TBT de Munique, na Alemanha, cidade onde essa cerveja nasceu e é encontrada em todas as esquinas.


nero di seppia

Essa nós sentamos em um bar (sim, um bar) para tomar: Bar e Gelateria Sommariva Mario. Eles não ligavam de sentar com nossa bebida. Mas lá tinha Lowembrau! Tomamos também!

O prato do dia foi o Spaghetti al nero di seppia. Quando o prato chega dá um “nojinho” de comer. Esse trem preto, parece “macarrão ao petróleo”. E, saber os ingredientes, não ajuda em nada. Seppia é uma espécie de lula que possui uma bolsinha com um líquido preto, por isso fica dessa cor. Além do líquido, vem uns pedaços da lula também. Mas, ao colocar o primeiro garfo na boca…que delíiiiiiiiiicia, meu Deus! Será que tem isso em BH?


img_2605.jpg

A atração turística deste #TBT é a coisinha mais linda e charmosa que vi na região de Veneza: A ilha de Burano com suas casas coloridas. É uma ilha sossegada, como se fosse nosso interior aqui. Fica pertinho de Veneza, indo de Vaporetto dá uns 10 minutos.

Não tem muito o que fazer lá a não ser passear pela ilha, a pé mesmo, e admirar suas casinhas coloridas em que os moradores são obrigados a pintar a fachada periodicamente. Segundo a lenda, elas foram pintadas assim para, quando os pescadores voltassem para suas casas à noite, pudessem as identificar pelas cores.

Além disso, tem o inclinado campanário que pode ser visto de longe. Ele é tão inclinado que faz qualquer Torre de Pisa morrer de inveja. E tem também várias lojinhas com produtos cheios de renda, que é a arte dessa ilha.

Outra atração pelas redondezas é a vizinha Ilha Murano . Aqui as casas são pequenas iguais as de Burano, mas sem cor nenhuma. O foco da Ilha é nos vidros. Aqui encontramos as famosas, maravilhosas e caríssimas artes no vidro. Se lá já é caro, imagina quando chegam por aqui…

Algumas fábricas deixam ver e tirar fotos dos funcionários fazendo os vidros. É incrível a rapidez que eles fazem. Porém, a maioria das fábricas e lojas não deixam nem mesmo tirar foto das peças à venda. Achei uma bobagem. Detesto entrar em lugares que parecem ter mil olhos em cima de você, mas… deve ter um por que! Talvez por isso eu não tenha entrado em muitas lojas, mesmo porque eu não daria 20 euros num miiiiniiiiii boneco do Bob Esponja, por exemplo.

Aí vão algumas fotos de Murano (sem cor) e seus vidros.

Este slideshow necessita de JavaScript.

O passeio durou a manhã toda. Valeu a pena! Além do passeio, durante o traslado, você tem a visão de Veneza de longe, é bem bonito!