Como saber por qual cerveja começar em uma sequência de estilos diferentes?

Eu sempre recebo mensagens de pessoas que estão com algumas cervejas para tomar perguntando por qual delas começar e qual sequência seguir.

Primeiro, lembro que não existe uma regra, mas, sim, orientações para que sua experiência durante a degustação seja mais completa e prazerosa. Isso, é para que um estilo não “atropele” o outro.

A sequência mais adequada é começar das mais leves para as mais fortes.

O que é cerveja leve e o que é cerveja forte?

Cervejas leves são as cervejas menos intensas, que têm um sabor sutil e o aroma quase não tem presença. As cervejas mais fortes, são aquelas com o sabor mais marcante que, mesmo depois do gole, você continua sentindo a presença dela no paladar. Por isso, não é adequado começar com uma cerveja muito intensa, pois, ao tomá-la, o paladar se acostuma com sabores acentuados e perde a sensibilidade para apreciar as sutilezas das cervejas mais leves. É como se você comece uma feijoada e depois fosse para a salada. Perde-se o paladar.

Com isso, para criarmos uma sequência ideal, levamos em consideração três critérios: álcool, amargor e cor. Sendo assim, vamos da menos alcoólica para a mais alcoólica, da menos amarga para a mais amarga e da mais clara para a mais escura.

Uma observação! Nem sempre as cervejas mais escuras são mais alcoólicas, como a Dry Stout, que é uma cerveja escura e costuma ter entre 4% e 5% de teor alcoólico. Nesse caso, se você tiver com uma Dry Stout, por exemplo, deixe-a entre as intermediárias.

Então vamos lá! Vou montar uma sequência de cinco cervejas para você entender melhor sobre tudo que falei.

1 – Comece pelas mais leves e delicadas, com menor teor alcoólico e baixo IBU como a American Lager. Começar pela American Lager, que algumas cervejarias chamam de Pilsen, nunca tem erro. Seu IBU vai de 8 – 18 e o ABV de 4,2 – 5,3%. Se quiser mais um exemplo, a Cream Ale (IBUs: 8 – 20 / ABV: 4.2 – 5.6%).

2- Pode começar a subir de intensidade e pegar um estilo que já tenha a presença de sabores um pouco marcantes, porém, ainda sutis como: Witbier (IBU: 8 – 20 / ABV: 4.5 – 5.5%), Weissbier (IBU de 8 – 15 / ABV: 4.3 – 5.6%) ou Munich Helles (IBU: 16 – 22 / ABV: 4.7 – 5.4%)

3 – Agora, você pode colocar mais cor. Cervejas que levam maltes tostados, que dão essa cor avermelhada a preta, costumam ter mais intensidade tanto no sabor quanto no aroma. Aí vão alguns exemplos: Märzen (IBU: 18 – 24 / ABV: 5.8 – 6.3%), Munich Dunkel (IBUs: 18 – 28 / ABV: 4.5 – 5.6%) ou Vienna Lager (IBU: 18 – 30 / ABV: 4.7 – 5.5%).

4 – Já aumentamos a cor e a intensidade. Agora, podemos aumentar o nível do amargor. São aquelas cervejas que apresentam o IBU mais alto. Veja alguns exemplos: Strong Bitter (IBU: 30 – 50 / ABV: 4.6 – 6.2%), English IPA (IBU: 40 – 60 / ABV: 5,0 -7,5%). American IPA (IBU: 40 – 70 / ABV: 5.5 – 7.5%).

5 – Para fechar, eu escolheria uma cerveja intensa em tudo, no ABV, no IBU e na cor como: American Strong Ale (IBU: 50 – 100 / ABV: 6.3 – 10.0%), English Barleywine (IBU: 35 – 70 / ABV: 8.0 – 12.0%) e Imperial Stout (IBU: 50 – 90 / ABV: 8.0 – 12.0%). Observe que, aqui, tanto o IBU quanto o ABV são bem altos.

Espero que tenha ajudado com essa dica. Qualquer dúvida, é só mandar por direct no Instagram.

Dicas extras:
– Use uma tulipa ou um Half Pint para a degustação, são copos coringas que não afetam a experiência;
– Lave bem o copo antes;
– Sirva as cervejas na temperatura ideal. Os rótulos costumam indicar essa temperatura. Ela não deve ser nem quente nem gelada demais;
– Beba água antes, durante e depois da degustação;
– Para limpar o paladar entre um estilo e outra, coma bolachas de água e sal, ou pães ou queijo canastra, que é neutro. Alguns alimentos mais intensos podem atrapalhar seu paladar.

Como armazenar a cerveja artesanal

depositphotos_72786421-stock-photo-shopping-cart-with-crates-beer-e1534215504820.jpg

Se você está achando que só vinho tem frescura para ser armazenado, está enganado!

Se a cerveja que você comprou, não é dessas de massa, tome cuidado com seu armazenamento, pois, dependendo de como você guardá-la, você pode ter uma surpresa desagradável ao abrir.

No estoque

item-20

Se você é igual a mim, a “psicopata da prateleira cheia”, é importante saber que as garrafas devem ser armazenadas em pé. Isso, porque, quando elas estão em pé, a quantidade de líquido que entra em contato com o oxigênio é menor (somente o gargalo), já quando ela está deitada a área com oxigênio é maior (praticamente toda a lateral fica com ar). Isso causa a oxidação da cerveja. Além disso, a garrafa deitada proporciona o contato do líquido com o material da tampa, acelerando sua deterioração. Às vezes, fica com gosto metálico.

Além disso, o local deve ter o mínimo de luz possível, já que a cerveja é bem sensível à luz. Essa exposição pode alterar o gosto das cervejas e diminuir sua vida útil. As garrafas de cor marrom e verde tendem a diminuir os efeitos da luz. Mas é bom evitar a exposição. E o ideal é que esse local seja mais fresco (entre 13 a 15°), já que o calor também deteriora a cerveja.

estoque de cerveja
Parte do meu humilde estoque

cervejja-rolha.jpg

Algumas pessoas gostam de armazenar por alguns meses ou anos certas cervejas, para envelhecimento ou experimentar diversas sensações que esta prática pode trazer. São cervejas especiais para isso, chamadas de “cerveja de guarda”. Alguns dizem que, para este tipo de armazenamento, quando a cerveja vem com rolha de cortiça, deve ser armazenada deitada. Como não tenho muita experiência com essa prática, prefiro não me meter. Mas faço guarda de algumas cervejas com rolha e elas ficam excelentes com o tempo.

Na geladeira

cervejeiros_armazenar.jpgDa mesma forma como no estoque da dispensa, a cerveja, na geladeira, deve ser armazenada em pé. Pelos mesmos motivos expostos acima.

Além disso, devem ser observados alguns detalhes como: evitar colocar a cerveja em pé na porta da geladeira, já que o abre-fecha sujeita a cerveja a alterações de temperatura e luz; evitar gelar no freezer que, já que ele pode ficar em uma temperatura baixa demais, pode deixar a cerveja “choca”, sem gás; evitar mudanças bruscas, como gelar e desgelar a mesma garrafa várias vezes.

Agora, se sua cerveja estiver em lata, ou não for artesanal, pode colocar do jeito que você quiser. Nada muda.

Quanto à temperatura ideal para servir uma cerveja, eu já falei aqui.

Ver sobre temperatura ideal

Coloque essas dicas em prática e veja como a sua experiência pode ser ainda melhor com nossas queridas artesanais!

Saúde!