#TBT: Tuborg – Piazza del Popolo (Roma)

20170528_212115.jpg

O #tbt de hoje é com esta pilsner dinamarquesa, a Green Tuborg. Uma cerveja comum, normal para os padrões internacionais. Feita com água, levedura, lúpulo e malte lager, um tipo de malte levemente tostado. Seu sabor é adocicado, super suave. No final, tem o típico amargor moderado de uma cerveja bem fabricada. ABV: 4,6%

logo tuborg

A Tuborg foi fundada em 1873 por Carl Frederik Tietgen, com sede em Hellerup, um distrito do norte de Copenhague. O nome Tuborg está relacionado ao nome da rua onde foi fundada a cervejaria. Ela produziu a primeira cerveja tipo pilsner da Dinamarca em 1880 e a embalou em garrafas com um rótulo verde distinto. Tornou-se instantaneamente popular entre os dinamarqueses.

Em 1969, foi comprada pela empresa Carlsberg. Hoje, a Tuborg se tornou uma marca internacional, presente em 70 países.


O prato é um divino Penne a Carbonara e uma lasanha do Restaurante Il Nuovo Faro di Angelo e Pierangelo. Deliciosos. Esse dia optei por um vinho da casa. A sobremesa foi o Tiramisù, uma sobremesa tipicamente italiana.


O ponto turístico do #tbt enfim chegou em Roma. Ahhh, Roma. Uma aula de história em cada esquina que se passa!

20170529_172459

Hoje vou falar da Piazza del Popolo (Praça do Povo), uma praça diferente que tem portal para entrar nela, local que, conforme a história, o imperador Nero morreu e foi sepultado. E, como tudo em Roma, é pura história.

A praça é gigante. Em seu centro, está o obelisco Flamínio, com seus 24 metros de altura, chegou em 1589, vindo do Egito.

Na entrada da praça, está a Santa Maria del Popolo (ou Basílica de Santa Maria do Povo), que abriga várias obras de artes. E, para quem gosta do filme Anjos e Demônios, aqui fica a Capela Chigi: Que tem uma pirâmide (símbolo pagão dentro de uma Igreja Católica) e o Anjo (estátua de Habacuque, de Bernini) que aponta para o chão da capela, que tem a pintura que chamam de Morte Alada.

Além dela, tem as duas igrejas gêmeas, como são chamadas por serem bem parecidas: a Santa Maria in Montesanto e Santa Maria dei Miracoli ou dos Milagres. Em uma delas tinha uma arte bem no centro, que era uma cabeça pendurada. Ai, não gostei daquilo.

Subindo uma escadaria de 135 degraus por ali, tem-se acesso à Piazza di Spagna, onde dá para ver a Piazza del Popolo pelo alto.

Este slideshow necessita de JavaScript.

#TBT: Beck’s – Piazzale Michelangelo (Florença)

becks

Não é uma cerveja italiana mas, como eu bebi ela lá, vou falar dela aqui.

Essa é uma excelente e bem feitinha tradicional cerveja alemã. Do estilo Premium American Lager, é uma cerveja leve, de sabor suave e refrescante. É um pouquinho amarga no final.  Essa dá pra beber aos montes.  Olha o teor alcoólico aí: 4.8% ABV .

Becks_Logo.jpgA Beck’s é uma cervejaria alemã, fundada em 27 de junho de 1873, na cidade de Bremen,  pelo mestre cervejeiro Heinrich Beck, o engenheiro Lüder Rutenberg e Thomas Bay. Com três ano de existência, fizeram uma grande inovação para a época, adotaram a garrafa verde, para que a luz não alterasse o sabor da cerveja. Antes, assim como as demais cervejarias, usavam garrafas de cor âmbar.

varias-becks.jpg

A chave que aparece nos rótulos da cerveja representa a “Key of Bremen”, ou seja, chave da cidade de Bremen.

Ela é vendida em mais de 90 países. Em 2002, foi vendida para o grupo belga Interbrew que por sua vez, em 2004, foi fundida com a AmBev para criar a InBev.

Hoje, a Beck’s é a quinta cerveja mais bebida da Alemanha e patrocina o clube de futebol alemão Sportverein Werder Bremen desde 1983.


IMG_2965O prato do dia é esse Spaghetti al Pomodoro que comemos em La Grotta di Leo Ristorante, um restaurante super aconchegante em Florença. Apesar do cardápio gigante, a gente precisava comer um macarrão da Itália, oras!  A birra (cerveja) servida lá era o chopp da Peroni, leve para encaram um pratinho de espaguete e depois andar quilômetros. Parece pouco mas o prato é bem fundinho.

 


20170528_183901

O ponto turístico deste #tbt é a Piazzale (Praça) Michelangelo, considerada a melhor vista panorâmica de Florença, ela fica bem no alto da cidade e, para chegar lá, só Deus sabe…rs

Alguns ônibus chegam lá. Mas, como somos aventureiros, fomos a pé. Não perdemos nada por isso, apesar de cansativo, pois é só morro, morro, morro, fora que estava quente demais, durante o caminho, foi possível ver várias paisagens lindas.

Antes de começar subir ladeira a cima, passamos pela Basilica di Santa Maria Novella. Uma Igreja linda feita de mármore verde e branco. Ela foi construída entre 1279 e 1357 e hoje tem a única fachada original entre todas as igrejas de Florença. Dizem que por dentro ela é linda. Mas não entramos, pois tinha muito chão para andarmos.

20170528_173201.jpg

c3a0b830f4b2ce7b1e936f0bc6f894b5

No caminho para a Praça Michelangelo, passamos pelo Giardino delle Rose (Jardim da Rosa), há cerca de 350 tipos de rosas e uma área verde muito bem conservada, onde muitas pessoas aproveitam para sentar, descansar, namorar, fazer piquenique etc.

Ao chegar na Praça Michelangelo, vimos aquela vista maravilhosa, que fez tudo valer a pena. Só as fotos vão poder descrever isso. A praça em si é sem graça. Tem a réplica em bronze do David de Michelangelo, algumas barracas de souvenir, bebidas e comidas e um restaurante. Mas a barraca destaque é a que tem jatinhos de água saindo…rs. Estava quente demais, Thiago parou por lá por alguns minutos.

Veja mais fotos desse passeio delícia!

Este slideshow necessita de JavaScript.